Importante! Como salvar a vida do seu do seu filho se ele parar de respirar

21 de junho de 2017

Não desejamos que isso aconteça. Mas se você se vir nessa situação dramática, queremos que esteja preparada.  Neste artigo, indicamos como salvar a vida do seu filho se, de repente, ele parar de respirar. Nessas situações não se pode perder um minuto sequer.

O mais importante é analisar rapidamente a situação e tentar manter a calma.  Uma criança ou um bebê pode parar de respirar por diferentes motivos.  É essencial saber qual é a situação para poder agir de forma correta.

Causas pelas quais o bebê pode parar de respirar

Engasgamento

respirar

É a obstrução acidental das vias respiratórias superiores ou médias.  Geralmente, essa obstrução acontece quando nosso filho ingere um alimento que não foi mastigado corretamente.

Frequentemente é provocado por pedaços muito grandes de comida, os quais a criança não é capaz de mastigar muito bem, como pedaços grandes de carne, por exemplo.  Por isso, até que o bebê consiga mastigar corretamente é importante dar pedaços bem pequenos ou também triturá-los e servir em forma de purê.

Também não podemos nos esquecer dos alimentos que possuem consciência pastosa, como chicletes ou gomas, que não são aconselhados para crianças até elas atingirem determinada idade.  Outra causa do engasgamento ocorre quando a criança ingere um objeto pequeno. Por isso é essencial que o bebê fique sob nossa supervisão em todos os momentos.

Afogamento

O afogamento acontece quando nosso filho não consegue respirar.  A entrada de ar no corpo está submergida em um líquido e é impossível respirar de maneira correta.  Esse tipo de asfixia acontece geralmente no verão, época de passeios em piscinas ou de férias na praia.

Mas um descuido na banheira de casa também pode nos colocar nessa mesma situação.  Não podemos nos esquecer de que alguns centímetros de água já são suficientes para nos dar um susto.

Por isso é muito importante vigiar as crianças a todo instante.

Pneumonia

É uma inflamação aguda do pulmão.  Normalmente, após um resfriado “mal curado” essa doença costuma aparecer.  O começo da pneumonia se caracteriza pela inflamação das vias respiratórias superiores, com manifestações como rinite, febre ou estado febril.

Depois disso, a inflamação desce em direção às vias respiratórias inferiores, acarretando dificuldades para respirar e o aumento da frequência respiratória.  Com o tratamento médico adequado, nosso filho não tem porque apresentar nenhum outro problema de saúde.

O pediatra vai receitar antibióticos e inaladores broncodilatadores para facilitar a passagem do ar, os quais, aliados à uma boa hidratação, vão ajudar a superar a crise respiratória.

Broncoespasmo

É o estreitamento da luz bronquial, como consequência da contração da musculatura dos brônquios, o que causa dificuldades para respirar.  O melhor é recorrer a um posto de emergência, já que a criança pode não estar recebendo a quantidade adequada de oxigênio.

Bronquite

É uma inflamação das vias aéreas inferiores.

Acontece quando os brônquios, situados entre os pulmões, se inflamam devido a uma infecção.  No começo, afeta o nariz e a garganta, mas logo se propaga para os pulmões.

O pediatra vai receitar broncodilatadores e antibióticos, a fim de melhorar a entrada de ar e curar a infecção.

respirar

Bronquiolite

O muco nas vias respiratórias superiores costuma provocar tosse, que é o mecanismo natural de expulsão do organismo.

Pode acontecer do muco chegar às vias respiratórias inferiores porque o organismo da criança não foi capaz de expulsá-lo corretamente. Quando isso acontece, a inflamação aparece.

Em bebês muito pequenos, esse acúmulo excessivo de muco pode produzir engasgos e, inclusive, os bebês podem parar de respirar.

Para que isso não aconteça, são recomendados os higienizadores nasais.  Com os higienizadores nasais é possível limpar as vias respiratórias para lutar contra o acúmulo de muco.

O que fazer quando o bebê não respira:

Buscar ajuda o mais rápido possível

Devemos pensar que essa situação precisa ser resolvida imediatamente.

Assim, temos duas opções: dirigir-se ao pronto socorro pediátrico mais próximo, ou ligar para o 911.

Enquanto a ajuda chega…

A manobra de Heimlich

É um procedimento de primeiros socorros para desobstruir as vias respiratórias, normalmente bloqueadas por um pedaço de alimento ou qualquer outro objeto.

É uma técnica efetiva para salvar vidas em caso de asfixia por engasgo.  Recomenda-se deitar o bebê de barriga para cima sobre uma superfície rígida.  Apoiando as mãos, uma em cima da outra, entre o osso esterno e o umbigo, deve-se empurrar várias vezes na direção do tórax.

A RCP – Ressuscitação cardio pulmonar

É um procedimento de emergência para salvar vidas, que é utilizado quando uma pessoa para de respirar e o coração já parou de bater.

O tempo de compressão são 120 compressões por minuto.  A RCP combina respiração boca a boca e compressões cardíacas.  Tudo isso até conseguir restabelecer a função respiratória e os batimentos cardíacos de maneira natural, ou mesmo de maneira artificial por meio de monitores cardíacos ou respiratórios.

No caso dos bebês, o procedimento é realizado colocando o bebê de barriga para baixo e, apoiando-o no antebraço, damos cinco palmadas nas costas do pequeno.  Não podemos nos esquecer de que em situações como essa, cada minuto é importantíssimo. Assim, uma ajuda profissional o mais rápido possível é vital para que a situação termine bem.