A inteligência é herdada da mãe, dizem as pesquisas

· 21 de junho de 2017

Para as mulheres, o fato do homem ser inteligente é muito importante. Talvez estejamos tentando melhorar nossa descendência. No entanto, aparentemente os genes relacionados ao intelecto são herdados da mãe, o que é bem compreensível.

A ciência colocou em evidência que se existem homens inteligentes, isso se deve ao fato de que suas respectivas mães lhes transmitiram essa capacidade. De alguma maneira, ganhamos terreno em relação aos espaços abertos na luta de gêneros imposta na sociedade.

Em consequência, as mães solteiras levam o mérito sozinhas e monopolizam todo o crédito. Nada de procurar homens inteligentes para gerar fenômenos intelectuais, esse trabalho é nosso.

Acredita-se que alguns homens se sentem seduzidos pela inteligência feminina. Nesse caso, é provável que determinado instinto natural esteja tentando realizar uma melhor conexão genética. É uma boa ideia tentar juntar a inteligência que ele herdou da própria mãe com a que você herdou da sua.

Por que se diz que a inteligência é herdada da mãe?

genes

A teoria explica que alguns genes aos quais os pesquisadores chamam de “genes condicionados” reagem de uma forma diferente, dependendo da origem que possuem. Em consequência, de alguma forma eles possuem uma marca que permite rastrear a própria ascendência para poder ser ativado no caso de uma possível descendência.

No entanto, os genes condicionados somente são reconhecidos como tal quando são herança materna. Portanto, quando aparecem por meio da herança paterna, apesar de iguais, passam despercebidos. A mesma coisa pode acontecer com outros tipos de genes que somente são ativados quando vêm da herança paterna.

De antemão, sabia-se que a inteligência era herdada, mas sua origem exclusiva era desconhecida. Acreditava-se que seria o caso de uma contribuição balanceada ou que poderia ser desproporcional dependendo de fatores não determinados. No entanto, descobriu-se que as células da mãe, sempre tendem a se dirigir ao cérebro.

Pesquisas prévias determinaram que os genes femininos contribuem consideravelmente com a evolução do pensamento. Devido ao fato dos genes da inteligência estarem localizados especialmente no cromossomo X, as possibilidades de herdar genes de origem materna são maiores. No entanto, é possível que o cromossomo X possa pertencer nesse caso à herança paterna.

Por sua vez, todos os danos cerebrais relacionados às habilidades cognitivas se encontram registrados no cromossomo X. Em consequência disso, como a mãe é portadora de dois cromossomos X, ela tem o dobro de chances de ser a responsável pelo gene transmitido.

O estudo

Para realizar esse estudo, os pesquisadores tentaram criar ratos modificados em laboratório que possuíssem somente genes da mãe ou somente genes do pai. No entanto, o resultado foi desastroso. Todos os embriões morreram ao serem implantados no útero.

Isso levou a um descobrimento particular: existem genes condicionados de origem materna que permitem o desenvolvimento do embrião. Por sua vez, outros genes paternos são necessários para que os tecidos que formam a placenta sejam formados.

Os pesquisadores deduziram que, provavelmente, a importância desses genes na formação do feto também se estende a elementos igualmente relevantes. Dito isso, hipoteticamente, as funções cerebrais poderiam estar conectadas com a evolução desses genes.

Finalmente, conseguiram uma forma de demonstrar essa importância. Modificaram parte dos genes, experimentando com ratazanas cujo conteúdo genético era predominantemente de um dos progenitores.

Os resultados foram os seguintes: as ratazanas com maior parte de genes maternos possuíam cérebros e cabeças maiores. Opostamente, aquelas com maior conteúdo genético do pai tinham cérebros e cabeças menores. Os corpos também não eram proporcionais. Aquelas ratazanas que tinham cabeças maiores, apresentavam corpos menores e vice-versa.

Mais tarde, perceberam que, apesar disso, as células de ambos os progenitores eram encontradas no cérebro. As células de origem paterna estavam concentradas em áreas relacionadas à alimentação, à agressividade e à sobrevivência, em geral. Enquanto isso, as células de origem materna predominavam em áreas do cérebro que controlam as funções cognitivas.

A inteligência não é apenas herdada

Sabe-se que a inteligência é de 40 a 60% hereditária. O restante é absorvido a partir da estimulação e do ambiente ao redor. Portanto, apesar de geralmente herdarmos essa capacidade da mãe, ela também pode nos ajudar de outra forma.

O desenvolvimento intelectual tem muito a ver com os estímulos que recebemos do exterior, o apoio emocional e a segurança que sentimos. Em consequência, a mãe nos oferece um espaço para que possamos desenvolver nossas próprias habilidades. Por meio do apego seguro, nos sentimos mais motivados e confiantes para explorar e seguir em frente.

A mãe nos motiva a não degenerar e nos ensina a resolver problemas. Isso é conveniente para desenvolver tolerância em relação à frustração, e para fortalecer nossas capacidades. A forma com que nos relacionamos com nossas mães permite o crescimento em algumas partes do cérebro, segundo os especialistas.

Imagem principal cortesia de © wikiHow.com

Recomendados para você