Junto com o verão vem a otite

· 19 de agosto de 2018
De acordo com pesquisadores, mais de 80% dos casos de otite aparecem na época do verão porque a chegada do calor condiciona muitas de nossas atividades.

Não é por acaso que essa infecção é conhecida como “ouvido de nadador”, pois aparece pela acumulação de líquidos, gerando uma inflamação. Dependendo da área do ouvido em que essa infecção aparece, pode ser mais ou menos grave.

Como sabemos, a época do verão é ideal para os banhos de piscina ou de praia. Também é propícia para realizar longas viagens e desde cedo manter o ar condicionado ligado a maior parte do tempo. Os fatores antes mencionados estão entre os principais causadores da otite externa, que, no geral, afeta, principalmente, crianças e adolescentes.

A otite é uma infecção bastante dolorosa. E no verão costuma afetar muitas pessoas, em particular porque pode ser transmitida através da água, que ao se combinar com o calor é ideal para a proliferação de fungos e bactérias. O frio do ar condicionado e a pressão que é exercida sobre o ouvido durante longas viagens são também elementos causadores dos principais quadros de otite externa.

Sintomas da otite

Não é qualquer incômodo no ouvido que é sinal de que estamos com otite. No entanto, é preciso ficar atento diante de qualquer incômodo que as crianças sentirem no ouvido. Às vezes, a doença se desenvolve por causa de práticas erradas como coçar o ouvido ou limpar os ouvidos. Ao mesmo tempo, também é possível que haja algum corpo estranho dentro dos ouvidos.

a otite

Quando a otite se desenvolve, apresenta os seguintes sintomas:

  • Dor e inflamação
  • Coceira excessiva no local
  • Peso ou pressão no tímpano
  • Febre
  • Vômito
  • Zumbidos
  • Secreções esverdeadas ou amareladas, às vezes com presença de sangue e odor desagradável
  • Perda de audição total ou parcial

O que os especialistas em otite recomendam ?

A fonoaudióloga Luisa Ortega, chefe do Departamento de Qualidade, Formação e Audiologia, recomenda tomar algumas precauções para evitar se contaminar com a dolorosa otite. Uma das principais recomendações é procurar evitar que nossos ouvidos se contaminem porque, depois que a doença chega ao nosso corpo, pode exigir um tratamento médico intensivo.

Assim, é muito importante que evitemos a contaminação dos ouvidos. Por isso, recomenda-se mantê-los secos todo o tempo possível. A otite pode se desenvolver nos banhistas de verão porque a umidade se mantém por muito tempo no canal auditivo. Para evitar isso, podemos usar tampões de ouvido ou secar constantemente essa área.

Outros conselhos para prevenir essa doença são os seguintes:

  • Deixe a cera de ouvido funcionar como tampão natural para evitar a entrada de água. Por isso, não é bom limpar os ouvidos com profundidade durante essa época.
  • Evite tomar banho em águas que não estejam limpas.
  • Mantenha a área do ouvido seca depois de tomar banho.
  • Devemos aconselhar nossos filhos a evitar entrar bruscamente na água porque isso pode afetar os ouvidos. O mais recomendável é entrar pouco a pouco para que não fique ar acumulado dentro dos ouvidos.
  • Os aparelhos que reduzem a umidade, tal como o ar condicionado, tendem a irritar as vias respiratórias que, segundo especialistas, acaba afetando também os ouvidos. Por isso, eles aconselham evitar mudanças bruscas de temperatura.
a otite

  • As mudanças de pressão costumam afetar os ouvidos, em especial, das pessoas que são mais sensíveis. Ao viajar, a pressão pode causar a incômoda otite. Por isso, é recomendável manter-se acordado, mascar chicletes ou chupar balas para desobstruir o canal auditivo.
  • Durante os dias de calor, é muito importante manter a hidratação adequada, pois a falta de líquidos no organismo pode causar tonteira ou zumbido
  • Evite a exposição a fortes ruídos
  • Tenha o cuidado de não ficar exposto a correntes de ar natural ou artificial
  • Procure imediatamente seu médico diante de qualquer incômodo relacionado ao ouvido.