Maternidade e universidade podem ser compatíveis

· 21 de março de 2017

Não é segredo para ninguém que em certas ocasiões a maternidade pode ser um obstáculo para continuar nossa vida tal como era antes de ser mãe. Uma das principais atividades que podem sofrer são os estudos universitários. Entretanto, existem muitas maneiras de compatibilizar o trabalho de mãe com nossa formação acadêmica. Pode ser complicado, mas não impossível.

Os motivos de querer continuar nossa carreira se transformam com a chegada do bebê, logo começamos a valorizar umas coisas mais que outras e em geral a maternidade absorve todo o nosso tempo. Ser mãe é desde logo o mais importante, mas podemos encontrar maneiras de nos desenvolver profissionalmente sem impedir nosso trabalho.

Estudar a nível universitário e ser mãe ao mesmo tempo são dois papéis que você pode compatibilizar se planejarmos bem o nosso tempo. Como sabemos, um grande número de mulheres pode ficar grávida enquanto estuda, todavia, não existe muito apoio para elas; portanto, quem se decida a isso, deve estar preparada para fazer um grande esforço.

Estudante e mãe

Fazer faculdade enquanto estamos grávidas não é de todo impossível, de fato, é quase tão simples como se não estivéssemos; mas, quando o bebê nasce, a situação muda drasticamente. Se somos mães de primeira viagem, as complicações duplicam, isso sem contar o apego excessivo durante os primeiros meses; para retomar nossa vida normal, será preciso fazer enormes mudanças.

As obrigações acadêmicas podem ser muito mais exigentes na universidade, mas existem vantagens dependendo da carreira escolhida, pois é pensado para adultos que podem se adequar a horários e a todo o sistema em geral. Soledad Sepúlveda, psicóloga encarregada da Direção de Assuntos Estudantis da Universidade do Pacifico (Espanha), afirma que esta é a história de muitas mulheres, nas quais se observa o empenho e sacrifício diário.

d2159a91649e531d23e8b653ff325a9b

Em grande parte as estudantes que são mães adaptam seus projetos de vida em relação a seu bebê e o que planejam para ele no futuro. E é por ele que terminar seus estudos é um compromisso que adquirem com sua nova situação, razão que permite ir em frente com valentia, energia e dedicação.

Da mesma forma, um número elevado de mulheres decide abandonar seus estudos porque seu trabalho não lhe permite mais disponibilidade. Em relação a isso, a doutora Sepúlveda adverte que é algo que todos os envolvidos podem ajudar; afirma que abandonar um de seus papeis não resolve o problema, pelo contrário, assumir outros papeis é a chave do sucesso.

Como compatibilizar a faculdade com a maternidade?

Os especialistas recomendam que a mãe estudante fale com todos seus amigos. De modo geral, sempre existem pessoas ao seu redor que estão dispostas a ajudar, além disso, é muito provável também que o pai esteja presente e possa dar uma mãozinha. Ainda que nem em todos lugares exista uma rede de apoio especializado e oficial para esse fim é possível criar as nossas redes.

Muitas amigas da universidade estarão passando pelo mesmo problema, algo que pode servir para criar as redes de apoio que precisamos. Nas nossas famílias também podemos encontrar ajuda, em especial quando a pedimos por uma razão tão importante; a isto se refere a Dra. Soledad Sepúlveda quando indica que assumir outros papéis pode nos favorecer.

53f5b9ce1a64cad511076b6e771d24d4

Papeis como de filha, esposa, irmã ou sobrinha, nos levam a estabelecer relações amplas e duradouras; voltar à nossa vida familiar implica que possamos conectar a ajuda que precisamos. Independentemente das circunstâncias nas quais acabamos ficando grávidas, a chegada do bebê sempre muda a perspectiva da maioria das famílias.

Os principais conselhos que a psicóloga nos dá a respeito são os seguintes:

  • Buscar apoio em todos os aspectos da sua nova vida. Não se trata somente de ajuda extra para poder cumprir com ambos os papéis assumidos, às vezes é suficiente a companhia e os bons conselhos.
  • A partir de agora é conveniente que desenvolvamos a flexibilidade, pois nossos planos sofreram uma mudança sem volta. As metas devem ser modificadas para que possamos cumpri-las totalmente; já não estudaremos nos mesmos lugares e horários, além disso, é conveniente que diminuamos as matérias.
  • É recomendável adequar nossos hábitos de estudo e alterar as estratégias de aprendizado, pois em certas circunstâncias precisaremos aprender de maneira diferente.
  • Cuidar de nossa saúde é muito importante; se não descansamos adequadamente e nos esforçamos demais, logo nosso corpo não dará conta, esta é a principal razão porque a maioria renuncia.
  • Tente ganhar a empatia de seus companheiros de estudo, de maneira que possam estar seguros de que você esta comprometida com suas responsabilidades acadêmicas, apesar de sua situação. Uma vez que seus companheiros compreendam que podem contar com a sua participação ativa, poderão concordar em flexibilizar horários e horas de reunião.
  • Também devemos saber que o sistema educativo está facultado legalmente para facilitar a inserção e permanência de mulheres grávidas a todos os níveis de educação. Por essa razão, é possível que os processos sejam apoiados de maneira individual para garantir os direitos das mães que estudam, de acordo com a lei.