A partir de quando se pode escutar os batimentos do coração do bebê?

· 21 de março de 2018
Durante a gestação já podemos escutar os batimentos do coração do bebê. Com os testes adequados e os exames médicos, você poderá saber muitas coisas sobre o seu bebê antes que ele nasça.

O coração de um bebê começa a bater aproximadamente no 21º dia de gestação. No entanto, os pais só conseguem escutar na sexta semana de gestação, através do ultrassom. Vamos recapitular tudo o que se deve saber sobre esse maravilhoso som: as batidas do coração do bebê.

Esse exame é realizado necessariamente depois da sexta semana, às vezes na sétima ou oitava semanas. Nessa fase, as batidas do coração do bebê podem ser escutadas a mais de 100 pulsações por minuto.

Com frequência, as grávidas fazem esse tipo de exame com muita emoção. Inclusive, depois desse exame, o vínculo com o bebê fica cada vez mais estreito.

No entanto, a importância da realização desse exame não consiste apenas no seu impacto afetivo. A ressonância magnética e outros exames atuais confirmam o estado de saúde do embrião e podem gerar como resultado a descoberta de alguma complicação.

De acordo com os especialistas, é de vital importância que as grávidas realizem o exame doppler com regularidade. Isso permite determinar o bom funcionamento do sistema cardiovascular durante o desenvolvimento do bebê. Além disso, fortalece o vínculo entre a mãe e o bebê.

Quantas pulsações por minuto o bebê pode ter?

É comum que, no primeiro exame de ultrassom, as mães descrevam o som do coração do seu bebê como uma tropa de cavalos galopando. Isso pode deixar algumas mães um pouco inquietas.

Paralelamente, também é normal que as pulsações do embrião aumentem progressivamente até chegar a 170 batidas por minuto no segundo mês, com uma constante flutuação cardíaca até o momento do nascimento.

batimentos do coração

Um estudo publicado em 2010 revelou que o exercício materno durante o último trimestre de gravidez tem influência no comportamento cardiocirculatório da mãe e do bebê. Isso causa um mecanismo de proteção e regulação da saúde de ambos até o momento do nascimento.

Muitas mulheres se assustam quando o bebê diminui a frequência dos batimentos, mas é comum que isso aconteça durante as contrações.

Os profissionais explicam que durante uma contração o fluxo de sangue para a placenta é reduzido e, como consequência, os batimentos do bebê diminuem. As pulsações vão voltar ao ritmo natural quando a contração terminar, o que poderá ser constatado com a utilização do doppler.

A utilização de equipamentos como o doppler fetal portátil

Há alguns anos, o doppler eletrônico portátil ganhou posições no mercado para as mulheres grávidas. Entre outros motivos porque permite reviver algumas experiências da consulta médica em casa.

Mesmo que esse tipo de dispositivo não tenha conquistado o mundo profissional, seu uso é cada vez mais frequente por parte dos futuros pais. É importante, no entanto, contar com informações adequadas.

Existem diferentes e variados posicionamentos dos profissionais em relação ao seu uso e recomendação. Algumas das vantagens comumente mencionadas são:

  • Possui entradas para fone de ouvido.
  • Os aparelhos que têm alto-falante permitem a escuta simultânea para vários membros da família.
  • Pode ser conectado ao smartphone. Após baixar o aplicativo, é possível gravar no celular os batimentos do coração do bebê e ver na tela do celular o gráfico do som.
  • Tanto os pais quanto qualquer pessoa podem ouvir os batimentos do coração do bebê quantas vezes quiser e no momento e lugar que quiserem.

 “Muitas mulheres se assustam quando o bebê diminui a frequência dos batimentos, mas é comum que isso aconteça durante as contrações.”

Uso e manutenção do doppler fetal portátil

Sua utilização é similar ao exame de ultrassom que é realizado em uma consulta médica. Ou seja, também exige a aplicação de um gel para seu correto funcionamento. O uso desse tipo de produto é importante porque, caso contrário, vai ser danificado.

Uma das desvantagens que muitos dos usuários manifestam é a dificuldade do uso. Ao mesmo tempo, avisam sobre os possíveis erros de leitura e a consequente preocupação que isso acarreta nos futuros pais em relação aos batimentos do coração do bebê.

batimentos do coração

O doppler fetal transforma em som qualquer movimento interior detectado. Por isso, o fluxo da nossa regulação corporal, ao ser detectada pelo aparelho, pode ser incluído nas informações e levar a uma falsa percepção da rapidez dos batimentos do coração do bebê.

Portanto, recomenda-se ser cuidadoso com esse tipo de produto. No caso de pessoas ansiosas ou que tendem a se preocupar em excesso, o ideal é deixar esse tipo de exame nas mãos dos profissionais e seguir as consultas e os exames estabelecidos pelo médico.