Como prevenir problemas de alimentação nas crianças?

· 6 de maio de 2019
Com uma alimentação balanceada rica em nutrientes e minerais, o crescimento saudável das crianças é garantido. Incorporar alimentos saudáveis no dia a dia é parte do desafio de ser pai ou mãe.

Muitas vezes, os pais ficam preocupados pois não sabem como prevenir problemas de alimentação nas crianças. À medida que crescem, elas tornam-se cada vez mais exigentes na hora das refeições. Inclusive, muitas vezes, parece que não gostam de quase nada.

Levando em consideração os alimentos que não querem comer e os que devem ser evitados, as opções acabam diminuindo consideravelmente. No entanto, se continuar com os maus hábitos, as crianças podem sofrer de doenças causadas pela falta de consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais.

Por outro lado, também é possível que elas ganhem peso. Isso ocorre porque comem muitos alimentos com açúcar processado ou gorduras saturadas. Mas, afinal, como evitar esses distúrbios?

Fatores que indicam futuros problemas de alimentação nas crianças

Os pais devem estar atentos ao aparecimento dos seguintes sinais, pois podem ser indicadores de possíveis transtornos alimentares no futuro:

  • Crianças abaixo do peso, pequenas para a idade ou as chamadas prematuras.
  • Dificuldade em passar da amamentação ao consumo de alimentos sólidos.
  • Dor ao se alimentar ou quando os pais forçam a comer.
  • Excesso de disciplina na hora da refeição, especialmente quando isso ocorre sem companhia ou estímulos emocionais.
  • Causas traumáticas, como feridas na boca ou casos de engasgo. Isso pode causar medo na hora de comer.
Incluir vegetais desde cedo é a melhor maneira de evitar problemas de alimentação nas crianças

Como evitar problemas de alimentação nas crianças?

Se identificamos a raiz do problema, é mais simples na hora de colocar um plano em prática para melhorar o desconforto ou sofrimento que a criança sente na hora de comer.

Quando a alimentação complementar for incorporada junto com a amamentação, deve ocorrer de maneira controlada. Uma ideia é começar oferecendo à criança os alimentos que as crianças mais velhas tendem a não gostar.

Dessa forma, ela vai se acostumar com o sabor e a textura desde cedo. Isso diminui a chance de a criança rejeitar esse tipo de alimento no futuro.

“Devido a maus hábitos, as crianças podem sofrer de doenças devido ao baixo consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais.”

Como ajudar as crianças a comerem alimentos saudáveis?

De modo geral, é difícil que os bebês aceitem novos alimentos. Isso é conhecido como neofobia.

Então, quando crescem, dão preferência a alimentos ricos em calorias. É verdade que esse tipo de alimento satisfaz facilmente a fome, mas não nutre da maneira adequada.

Se na hora das refeições você oferecer doces ou alimentos processados, obviamente elas vão comer tranquilamente sem pensar nas consequências negativas que aparecerão com o tempo. Elas provavelmente vão preferir esse tipo de comida, e não o alimento que o seu corpo realmente necessita para um desenvolvimento adequado.

Para evitar esse comportamento, os pais devem dar o exemplo e consumir alimentos saudáveis, evitando aqueles ricos em açúcares e gorduras.

Outro aspecto importante é tornar a hora das refeições o momento mais agradável do dia. Não só pela comida, mas também pela companhia. É necessário que a criança se sinta confortável ao comer e que ela goste tanto de sua comida quanto do ambiente que a cerca.

Para evitar problemas de alimentação nas crianças, é benéfico incluir as crianças no planejamento das refeições.

Recomendações para criar bons hábitos alimentares

Alimentar-se bem é uma questão de hábito. Portanto, oferecemos as seguintes recomendações para facilitar o processo de adaptação do seu filho a uma dieta saudável.

  • As porções de comida devem ser pequenas. Além disso, você pode oferecer alguma fruta como sobremesa e, como bebida, um copo de água fria.
  • Há crianças que não são tolerantes a alguns alimentos, por diferentes razões. Nesses casos, é recomendável não obrigá-las a comer. Em vez de se acostumarem, na verdade podem criar uma aversão a determinado alimento no futuro.
  • Tire algum tempo para descansar depois de cada refeição, se possível. Dessa forma, evita-se problemas e constipação ou inflamação dos intestinos pois a digestão é realizada adequadamente.
  • As refeições principais como o café da manhã, almoço e jantar devem ser realizadas em um horário fixo.
  • É recomendável esperar duas horas para os lanches entre as refeições. Nesse caso, é preferível que seja uma fruta.
  • No que diz respeito aos doces e às guloseimas, devem ser oferecidos ocasionalmente. Por exemplo, você pode escolher um dia da semana para comer doce.
  • As gorduras não devem exceder 40% das refeições diárias. Enquanto isso, as proteínas devem fornecer 20% das calorias e devem ser combinadas entre origem animal e vegetal.
  • É necessário moderar o consumo de sal e açúcar por dia porque são prejudiciais à saúde.
  • Envolver a criança na organização do cardápio da semana pode ser muito estimulante para ela.
  • A fim de equilibrar as calorias que a criança consome, é necessário praticar algum esporte.

Se você colocar essas recomendações em prática, pode prevenir problemas de alimentação nas crianças. No futuro elas certamente agradecerão por terem sido ajudadas a crescer saudáveis e fortes. Um último detalhe para ter sempre em mente: em caso de dúvida, sempre é melhor consultar o pediatra.