Conselhos para que sua filha confie em você

· 23 de novembro de 2018
Estabelecer um bom relacionamento com sua filha é muito possível, apenas requer algumas atitudes e decisões que trarão bons resultados.

Fazer com que sua filha confie em você não é nada simples, especialmente em determinadas idades. Entretanto, ser difícil, não significa que é impossível.

Para que você possa alcançar um ponto de confiança bastante alto, é preciso apenas seguir alguns conselhos que daremos a seguir.

À medida que os anos passam e as gerações mudam, a confiança que os filhos podem ter com os pais é vital. O fato de sua filha te contar as coisas é um sinal muito importante do grau de confiança que existe entre vocês.

Conselhos para que sua filha confie em você

Com os conselhos a seguir, você poderá melhor seu relacionamento com ela. Assim, para que sua filha confie em você:

  1. Escute-a sempre que puder. Dê a ela um pouco do seu tempo. Isto é, passe algum tempo com sua filha. Ela também deve te ver como uma amiga em quem pode confiar.
  2. Valorize as coisas que são importantes para ela. As preferências, as atividades que realiza, etc. Em suma, tudo o que é realmente importante para ela. Passe o maior tempo possível com sua filha. Assim, vocês poderão fortalecer o vínculo que já têm.
  3. Pergunte como ela se sente. Esse é um método para que ela possa perceber que você valoriza seu humor e sentimentos. Embora, às vezes, nossa filha não nos conte tudo o que acontece com ela, podemos dar um pequeno apoio para que sinta confiança e consiga contar.
  4. Respeite a privacidade da sua filha. Embora você possa perguntar como ela se sente, não deve abusar. Também é importante dar espaço e tempo.
  5. Sempre esteja presente quando ela precisar. Se há algo que os filhos valorizam muito, é que os pais estejam presentes quando precisarem. Isso, além de fortalecer o vínculo, faz com que nos vejam como seu maior apoio.
  6. Permita que opine sobre algum assunto sério. As crianças também valorizam o fato considerarmos suas opiniões. Se tivermos algum assunto sério para resolver, podemos pedir a opinião da nossa filha. Ela irá sentir que seu ponto de vista é importante.
  7. Dê o primeiro passo para estabelecer a confiança. As filhas muitas vezes têm medo de se aproximar das mães. Elas nos veem como uma autoridade que pode julgá-las. Portanto, aproxime-se pouco a pouco de sua filha e mostre que ela pode confiar totalmente em você.
  8. Mostre que você também confia nela. Sua filha precisa perceber que você também tem confiança nela. Isso facilitará a comunicação entre vocês.
confie em você

A importância da confiança

Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) destacou que a falta de confiança entre pais e filhos aumenta as chances de situações de risco na adolescência.

Portanto, é muito importante trabalhar essa ideia de confiança desde quando nossos filhos ainda são pequenos.

Entre outros benefícios, temos:

  1. Quando as crianças têm um bom relacionamento com os pais, geralmente são menos agressivas e reduzem as chances de consumo de substâncias como álcool ou drogas.
  2. Quanto mais confiança uma menina tiver com sua mãe, mais difícil será que esse vínculo se rompa.
  3. Um forte vínculo de confiança com sua filha permitirá que ela melhore sua autoestima e segurança.
  4. Fará com que vocês sejam muito mais unidas.
  5. Se ela tiver dúvidas diante de qualquer situação, você será a primeira pessoa que ela irá procurar.
confie em você

A diferença entre você e sua filha é apenas superficial. No fundo, ela é um ser igual a todos, alguém que precisa de amor.

-Don Barthelme-

Por que às vezes as meninas não confiam em suas mães?

Existem muitos fatores pelos quais as meninas geralmente não confiam em suas mães. Estes podem ser alguns motivos:

  1. Acreditam que a mãe não vai entender. É muito fácil para as filhas pensarem isso, especialmente se estiverem na adolescência.
  2. Pensam que você ficará chateada se elas contarem. Devemos sempre refletir que precisamos ser compreensivas com qualquer situação.
  3. Às vezes, elas preferem não contar algo por vergonha. Assim, o importante é compreendê-las.
  4. Sentem que podemos não levá-las a sério. Às vezes, podem pensar que realmente não nos importamos com suas emoções. Por isso, devemos mostrar que nós nos importamos sim.
  5. Às vezes, preferem não te preocupar. Elas podem pensar que isso nos causará uma preocupação e preferem ficar em silêncio. Neste caso, devemos fazê-las entender que sempre estaremos presentes e que os problemas delas são importantes para nós.
  6. Pensa que pode nos decepcionar. Elas receiam que podem nos causar alguma decepção. Por isso, devemos ser o mais compreensivas possíveis e fazê-las entender que não isso não vai acontecer.

É importante estabelecer uma boa comunicação com nossas filhas desde a infância para que, assim, elas sempre possam confiar em nós.