O cordão umbilical: o que é e qual sua função

Vamos oferecer neste artigo detalhes sobre características, funções e dados a se levar em consideração sobre o cordão umbilical e sua importância no desenvolvimento do feto.

O cordão umbilical desempenha um papel essencial na gestação do feto, pois fornece nutrientes e sangue oxigenado. Sua importância é tão significativa que inclusive existe a possibilidade de armazenar o sangue do cordão umbilical para utilizá-lo em tratamento com células-tronco.

O cordão umbilical é fundamental para o desenvolvimento do bebê

O comprimento do cordão umbilical é de aproximadamente 50 a 56 cm. Tem formato helicoidal e, geralmente, apresenta entre 10 e 12 hélices. É constituído por duas artérias umbilicais e uma veia umbilical, todas imersas na geleia de Wharton, um tecido conectivo mucoso que deixa o cordão resistente e impede que se enrosque. As artérias e a veia estão posicionadas em formato triangular: as artérias na base e a veia no vértice.

O cordão se forma entre a quarta e a oitava semana de gestação. Após o nascimento, ele é cortado e deixa uma cicatriz permanente: o umbigo. Esse fato, somado à expulsão da placenta, reflete a natureza transitória desses órgãos: eles são formados com objetivos específicos e, quando os cumprem, são descartados.

Durante a permanência do feto no útero, o cordão umbilical representa para o bebê a única via para se alimentar e receber sangue com elevados níveis de oxigênio. Conectado à placenta na mãe e ao umbigo no feto, esse cordão é indispensável para o desenvolvimento do embrião, dadas as funções comentadas anteriormente.

Além disso, é a prova física da união entre mãe e filho, na sua máxima expressão. Por isso e muito mais, as mães são um pilar fundamental na vida dos filhos.

cordão umbilical

Funções do cordão umbilical

Dentre as funções que o cordão umbilical desempenha na formação do feto, podem ser destacadas:

  • Alimentação. Transporta os nutrientes que a mãe oferece ao feto através da placenta.
  • Respiração. O cordão umbilical é responsável por transportar sangue rico em oxigênio.
  • Excreção. O dióxido de carbono eliminado na respiração e os resíduos da alimentação são excretados através do cordão umbilical.
  • Rico em células-tronco. As células-tronco embrionárias são indiferenciadas. Ou seja, elas podem se transformar em células de qualquer tipo: da pele, do tecido nervoso ou em células que compõem o coração ou os rins, por exemplo. Isso estimula seu armazenamento para posterior utilização no tratamento de doenças como a leucemia infantil ou lesões na medula espinhal ou no coração.
  • Transporte de anticorpos. Isso acontece próximo do final da gravidez, quando a mãe transfere para o feto os anticorpos produzidos pelo seu organismo para que o pequeno vá formando seu próprio sistema imunológico.
  • Prevenção de outras patologias. Segundo Genome Biology, um jornal sobre pesquisas genômicas, a análise das células do cordão umbilical de bebês prematuros pode ajudar a diagnosticar alterações pulmonares graves, como a displasia broncopulmonar.

Como podemos observar, o cordão umbilical não é apenas fundamental para a criação da vida, mas também pode ser um meio para salvar muitas outras. A doação de sangue do cordão umbilical é um processo indolor que é realizado imediatamente após o parto.

“O cordão umbilical é a prova física da união entre mãe e filho, na sua máxima expressão”

Alguns cuidados relativos ao cordão umbilical

São muitas as dúvidas que surgem em relação ao cuidado do cordão umbilical após o nascimento do bebê. Vamos esclarecer algumas:

Quando deve ser cortado? Costumava-se cortar o cordão imediatamente após o nascimento. Porém, tanto a OMS quanto outros pesquisadores sugerem que se deve esperar entre 30 e 120 segundos para cortar. Assim, o bebê terá menor necessidade de transfusão de sangue e menos risco de sofrer uma hemorragia intraventricular.

Entretanto, se vai ser doado sangue do cordão umbilical, ele deve ser cortado imediatamente após o parto.

cordão umbilical

Como cuidar do cordão de um recém-nascido? A parte que fica “presa” no umbigo vai secar e, após alguns dias, cair sozinha. Isso pode acontecer entre a primeira ou a segunda semana. Enquanto isso, a recomendação é limpar com álcool 70, antisséptico e gaze.

De acordo com estudos recentes, a limpeza do cordão umbilical do recém-nascido com essas substâncias não é essencial. Também pode funcionar mantê-lo seco. No entanto, em regiões onde o risco de contaminação com bactérias for alto, esse processo pode prevenir alguma infecção.

Posso dar banho no bebê? Sim, sem problemas. Só é preciso secar o cordão após o banho.

Como vou saber se tudo está correto? Caso o cordão umbilical estiver com uma aparência ou um odor não agradável, se estiver liberando secreções ou sangue (não pequenas manchas), consulte o pediatra. Provavelmente será necessário algum antibiótico para evitar infecções.

Recomendados para você