Parto com fórceps, o que é e quando é recomendado?

03 Dezembro, 2017

Você já ouviu falar do parto com fórceps? Com certeza já te contaram muitas histórias sobre o uso desse instrumento para ajudar o bebê a sair. Queremos te dar toda a informação sobre como funciona e quando o seu uso é recomendável.

O parto com fórceps é um tipo de parto instrumental ao qual se recorre em ocasiões muito específicas. Os fórceps são uma espécie de pinças usadas para ajudar o bebê a terminar de sair pelo canal do parto. Em um de seus extremos têm um tipo de pinças que são introduzidas na vagina e que têm a forma perfeita para se moldar à cabeça do bebê.

Ainda que durante muito tempo tenham sido considerados perigosos, queremos que as leitoras saibam tudo sobre quando é aconselhável recorrer aos fórceps durante um parto e os riscos que seu uso acarreta.

Quando é aconselhável um parto com fórceps?

O parto é um ato natural, mas complexo. Podem surgir complicações que levam a ter de recorrer a elementos alheios ao estritamente natural. É o caso do parto com fórceps.

As causas mais frequentes são:

  • Mal estar fetalO bebê precisa sair mais rápido do que o ritmo de parto que está ocorrendo, o que pode aumentar seu nível de estresse.
  • Cansaço da mãe. São muitas horas e, em ocasiões, a mãe pode estar absolutamente exausta, o que impede seu trabalho de empurrar com a força necessário.
  • Impossibilidade de sair. Depois de muitas horas de trabalho de parto, o bebê requer certa ajuda extra para conseguir sair.

Ainda que considere que estas causas são muito normais em qualquer parto, só em casos muito determinados e sob uma supervisão restrita e controle da posição do seu bebê, a equipe médica determinar que é necessário o uso do fórceps.

parto com fórceps

A ajuda extra só se aplica quando o bebê se encontra a dois ou três centímetros da saída do canal. Antigamente se considerava que era possível ajudá-lo desde que estivesse a dez centímetros de distância, mas foi demonstrado que o parto com fórceps é efetivo como ajuda final para o bebê.

Além das causas, também é preciso cumprir uma série de requisitos:

  • Colo do útero completamente dilatado.
  • Bolsa amniótica rompida.
  • Cabeça do bebê encaixada.

Dar a luz é a única dor que vale a pena sofrer.

Riscos de usar fórceps no parto

Os partos instrumentais levam a riscos a mais em comparação a um parto normal. Esses ricos são avaliados pela equipe médica que toma a decisão de optar por um parto com fórceps. Só se optará por este instrumento quando as condições forem mais favoráveis e os riscos puderem ser minimizados ao máximo.

Os ricos de um parto com fórceps são:

  1. Para a mãe, distensões vaginais, no períneo e no esfíncter anal. Pode produzir incontinência ou fístulas, ainda que normalmente estes sintomas e doenças aparecer ao longo do pós-parto.
  2. Maior cuidado da cicatriz da episiotomia. O corte é um pouco maior, por isso será necessário ter mais cuidado.
  3. Maior perda de sangue durante o parto. Não deixa de ser um instrumento que se introduz em uma região que, por si só, é muito sensível e dolorida.
  4. No bebê pode causar pequenas contusões ou hematomas que, geralmente, desaparecerão em algumas dias.
  5. Isoladamente, poderia oprimir algum nervo do bebê, causando uma pequena paralisia. Normalmente ela desaparece em poucos dias.

É muito raro que ocorram casos de fratura cranianas ou complicações que coloque sua vida ou a vida do bebê em risco.

parto com fórceps

Dado curioso sobre os fórceps

São muitas as referências histórias, ainda que se considere que foi no século XVI quando começou-se a usá-los para a extração de bebês. Na realidade, seu uso como instrumento para ajudar os bebês a nascer se manteve em segredo durante 100 anos.

Os doutores Chamberlen se transformariam nos melhores parteiros da época graças ao seu “segredo”: o uso de fórceps. Se você quer saber mais sobre esta história, visite o seguinte link.