Empoderamento: outro efeito da maternidade na mulher

· 1 de agosto de 2018
O termo empoderamento se refere ao processo que permite às pessoas confiar em suas capacidades e ter a força para impulsionar mudanças evidentes em sua sociedade.

Como sabemos, na atualidade, o empoderamento da mulher é um assunto importante para gerar o desenvolvimento socioeconômico e uma evolução, de forma geral, da sociedade.

Nesse sentido, segundo os estudos da empresa de comunicações Grey, de origem estadunidense, a maternidade é um processo ideal para produzir o empoderamento da mulher. Considerando que esse efeito se soma a um dos muitos que resultam da maternidade, faz muito sentido que durante séculos as mães tenham se transformado em heroínas em todos os aspectos.

O empoderamento provoca mudanças significativas nas pessoas. Por sua vez, elas transmitem seu crescimento pessoal ao impulso econômico, social e político de cada sociedade. Como consequência, acredita-se que quando se tornam mães, as mulheres desenvolvem um pensamento positivo em relação ao futuro e ao seu propósito na vida.

empoderamento

O empoderamento como efeito da maternidade

Como se sabe, atualmente, muitas mulheres têm se dedicado a consolidar sua posição profissional de maneira permanente. Isso as obriga a adiar a maternidade tanto quanto for possível. Entretanto, uma vez que a mulher tenha escalado positivamente os principais degraus de seu crescimento profissional, pode renascer mediante a maternidade.

Segundo especialistas, uma mulher que valoriza a carreira profissional e que se torna mãe depois de crescer em sua empresa é capaz de fortalecer suas capacidades. Isso ocorre porque se torna, de alguma maneira, superior ao sexo oposto. A maternidade traz virtudes antes desconhecidas e transforma a mulher em uma referência de sacrifício inigualável. Ela pode fazer coisas que os homens não podem, mesmo estando em um momento delicado.

empoderamento

Características

As principais características a se considerar nesse tipo de empoderamento são as seguintes.

  • Para estar completa consigo mesma, uma mulher pode estar determinada a cumprir um importante papel social. Depois de ser profissional, esposa e filha, é muito importante que possa também ser mãe. Por essa razão, a maternidade pode se transformar em um estado perfeito para ela.
  • Falhar diante do estresse e a complicação de sua nova faceta não é uma opção para a mulher. É possível cumprir efetivamente seus objetivos profissionais, ao mesmo tempo em que se é mãe, esposa e filha.
  • Chegar ao sucesso na maioria de suas funções é algo destacável. Nesse sentido, a maternidade permite desenvolver capacidades que a mulher não conhecia em si mesma. Essas capacidades agora a motivam a lutar pelo bem mais importante que tem: seu filho.
  • A luta para ingressar no mercado de trabalho ou batalhar para a conquista de mais direitos sociais faz parte da identidade feminina. Por isso, conseguir fazer uma vida na maioria dessas funções é um triunfo pessoal.
  • Em casa, a mãe é vista por seus filhos como um ser cheio de virtudes. Algo que já foi gravado no subconsciente dos pequenos devido às ações da mãe. A mulher não faz alarde de suas capacidades, senão através da perfeição em suas ações. Assim, ela o faz através da dedicação e do amor aos seus filhos.
  • Os valores construídos no dia a dia podem criar perspectiva nas futuras gerações. Portanto, dependendo de cada cultura, as filhas imitam suas mães e se alimentam de seu empoderamento. Os filhos, por sua vez, reconhecem as razões pelas quais a mãe é privilegiada em muitos aspectos em relação ao pai.