Não ajudo as crianças, divido as responsabilidades

· 13 de fevereiro de 2017

Quando divido responsabilidades procuro o bem estar da minha família; essa é uma atividade que dominou o círculo familiar nos últimos tempos. Com o passar dos anos a dinâmica familiar variou consideravelmente, porque ficou constatado que quando o pai se dedica mais às responsabilidades do lar, a família se desenvolve num ambiente mais relaxado.

Há muito tempo as famílias acreditavam que as mães deviam ficar encarregadas do lar enquanto os pais saiam para trabalhar, deixando a responsabilidade da criação para elas. Hoje em dia, isso é cada vez menos comum entre os casais, razão que permitiu observar outros tipos de pessoas.

Vantagens de dividir as responsabilidades

Em famílias comuns é típico encontrar pais que limitam as suas atividades com seus filhos. Por exemplo, apenas dedicam tempo nos finais de semana ou durante alguns poucos minutos durante a tarde. A razão principal é que não aprenderam a combinar as tarefas pessoais e o trabalho.

Mas quando conseguem se dedicar de corpo e alma, dando a oportunidade de empregar mais tempo ao lar, é possível perceber algumas vantagens que poderão ser notados com o passar do tempo.

1 – Crianças equilibradas. As crianças serão mais equilibradas se crescerem num lar onde ambos os pais aprenderam a dividir as tarefas, como dar banho, limpar a casa, ir ao mercado e até cozinhar. Ficou constatado uma melhora no desenvolvimento psicossocial, na escola, autoestima e na vida social das crianças.

2 – Mães felizes. Um pai que se interessa em dividir as tarefas diárias, permite que a mãe tenha mais tempo livre para o lazer e para o cuidado pessoal. Isso leva a uma diminuição considerável da pressão, levando inclusive a uma melhora do desempenho sexual.

3 – Benefício para todos. Talvez os pais tenham dificuldade para compreender como pode ser benéfico o fato de dividir as atividades com a sua companheira. Particularmente, isso apenas indicaria um acréscimo de responsabilidades para eles. No entanto, seria interessante se focassem na divisão as responsabilidades, já que elas trazem os seguintes benefícios:

– Melhora da saúde

– Promoção da participação comunitária

– Melhora considerável do ânimo

– Ampliação do estado de bem estar familiar

Como se comprometer com as tarefas familiares

Ainda que não seja muito comum escutar de um bom pai “eu divido as responsabilidades”, é notório que cada vez mais são os pais que dividem as tarefas domésticas.

Vantagens de dividir as responsabilidades

Isso não quer dizer, como vimos anteriormente, se tratar apenas de dedicar um pouco de tempo às crianças e a esposa no dia-a-dia, procura-se principalmente uma presença de qualidade no lar mediante as seguintes ações:

1 – Ajudar as crianças com as tarefas. Independentemente de estar muito cansado do trabalho ao chegar em casa, é recomendado investir algumas horas durante a tarde para ajudar as crianças com as tarefas. A ajuda pode ser acadêmica, pessoal ou de simples convivência. Por exemplo, não seria nada demais dar algum conselho ou ensinar algo para melhorar uma atividade.

2- Dividir as atividades do lar. Cozinhar, lavar os pratos ou a roupa, organizar a casa, não apenas são atividades reservadas para as mulheres, os seus parceiros também podem assumir essas responsabilidades. Dessa forma trata-se de balancear os pesos das atividades para contribuir para o bem estar familiar.

3- Dividir as necessidades das crianças. Os pais também podem dedicar-se nas atividades especiais das suas crianças, como por exemplo, dar banho, alimentar e até levá-las ao médico. São atividades difíceis para alguns, mas com um pouco de esforço e constância conseguirão realizá-las sem problemas.

É importante ressaltar que o principal para uma família é seu bem estar, e isso implica tanto a mamãe como o papai, que são os que têm o papel de chefes do núcleo familiar. Do contrário, não poderão contribuir de forma efetiva no crescimento dos seus filhos, nem na paz do lar.

Como se comprometer com as tarefas familiares

É preciso ter em mente que quando as crianças crescem em um ambiente protegido por pessoas que se preocupam tanto por eles como pelos outros, as crianças irão copiar esse padrão de comportamento e crescerão como adultos responsáveis.

Por exemplo, se uma criança vê que seu pai não tem problemas com o fato de dividir as atividades com sua parceira, quando se tornar adulto poderá repetir esse comportamento sem inconvenientes, porque os pais são o perfeito exemplo a serem seguidos pelos filhos.