Meu bebê chupa o dedo: o que fazer?

25 de fevereiro de 2019
As crianças recorrem a vários hábitos para relaxar e obter satisfação. Entretanto, algumas dessas práticas podem ter consequências prejudiciais para sua saúde.

As mães muitas vezes têm muitas dúvidas sobre certos comportamentos de seus filhos. Uma das perguntas mais comuns é: “Meu bebê chupa o dedo, o que eu posso fazer?”. Geralmente, é um hábito adquirido desde o útero, por isso é perfeitamente normal em recém-nascidos e geralmente dura muito tempo.

A maioria dos bebês coloca um dedo na boca e o chupa. Outros, entretanto, preferem dois dedos ou mesmo partes do punho. Alguns seguram um cobertor ou pano enquanto chupam.

Tudo isso faz parte de um belo ritual de relaxamento natural do bebê, mas por quanto tempo é normal?

Por que meu bebê chupa o dedo polegar?

Ao chupar dedos, chupetas ou panos, estabelece-se um contato adequado entre o bebê e o mundo ao seu redor. Esse hábito pode durar até 2 ou 3 anos. Mas se for uma criança nervosa, insegura ou muito mimada, então pode durar muito mais tempo.

Até quando eu devo permitir?

É aconselhável monitorar esse costume e não deixá-lo durar muito tempo, pois pode ter consequências para a saúde da criança. Muitas crianças abandonam esse hábito sozinhas. Outras, porém, demoram um pouco mais e precisam de ajuda, enquanto, ainda, algumas trocam o dedo pela chupeta.

Em geral, esse hábito está associado à necessidade de se acalmar diante de algo que as incomoda ou que elas sentem. Pode-se dizer, então, que é a maneira delas de relaxar.

Se o seu filho suga o dedo por um longo tempo, aumenta a probabilidade de defeitos ou anormalidades posteriores nos dentes e gengivas e, também, na articulação da mandíbula.

bebê chupando o dedo

Meu bebê chupa o dedo: quais são as consequências?

Os bebês que começam a chupar o dedo com pouca idade, muitas vezes apresentam muitos problemas dentários. Ficar com o dedo permanentemente na boca atrasa o surgimento de alguns dentes e causa deformidades neles.

A intensidade da sucção e o empurrão da língua podem trazer como consequência o uso de aparelhos ortodônticos no futuro.

Por outro lado, quando a criança pressiona o palato e o empurra para cima, produz o chamado palato ogival. Esse impulso rouba o espaço que as narinas precisam para respirar adequadamente e, consequentemente, causa a respiração oral.

Além disso, o dedo impede que a língua se mova livremente. Isso faz com que se desenvolva a síndrome da língua plana, o que poderá causar dificuldades de fala.

Outro problema é que os dentes superiores se movem para a frente, especialmente os dois centrais. Isso é conhecido como mordida aberta ou maloclusão. Para melhorar essa deformidade, é necessário usar aparelhos dentários especiais.

No entanto, nem todas as condições são orais. Esse hábito também pode causar certos problemas em outras partes do corpo, como severas dores de cabeça e de ouvido.

bebê chupa o dedo

Como ajudar uma criança a parar de chupar o dedo?

Considerando todas as consequências da prática prolongada desse hábito, é de suma importância que os pais ajam de maneira oportuna. Parar de chupar o dedo sempre será um processo que levará tempo, já que representa muitos sentimentos satisfatórios para a criança.

Se a criança só coloca o dedo na boca para adormecer, você pode tentar dar a ela uma boneca de pano ou um bicho de pelúcia para ajudá-la a relaxar com o toque.

Se ela só chupa quando está sozinha ou entediada, é melhor oferecer atividades alternativas com as quais ela se sinta acompanhada e incentivada. Por exemplo, leve-a para passear, leia para ela, encene uma história ou pratique um esporte junto.

Meu bebê chupa o dedo, quais as consequências? Ficar com o dedo permanentemente na boca retarda a saída de alguns dentes e causa deformidades neles.

Por outro lado, colocar luvas, emplastros, enfaixar o dedo ou borrifar substâncias desagradáveis ​​nele – como pimenta ou limão – são alternativas da velha escola que funcionavam bem na época.

No entanto, atualmente, é melhor trabalhar com reforço positivo através de recompensas sempre que a criança passar algum tempo sem chupar o dedo. Assim, ela se sentirá incentivada a atingir o objetivo proposto para receber seu prêmio.

Com essa motivação e com demonstrações de orgulho após cada período em que a criança não coloca o dedo na boca, você terá a chave do sucesso para minimizar as consequências desse hábito inato.

Além disso, é claro, você deverá acompanhar o processo com uma boa dose de paciência e determinação.

  • Oliveira Júnior, G. J. A. de, Marchesan, I. Q., Bertagnon, J. R. D., & Hoffmann, W. (1991). Relação entre sucção de chupeta e dedos TT – Connection between sucking bag and fingers. Pediatr. Mod.