Língua geográfica em crianças: sintomas e tratamento

29 de janeiro de 2019
A língua geográfica em crianças é uma condição que se manifesta apenas em algumas delas. No entanto, em vista da estranheza de seus sintomas, causa muita incerteza nos pais.

A língua geográfica em crianças geralmente se apresenta sem dor na maioria dos casos, embora algumas circunstâncias levem ao desconforto e à irritação. Portanto, é importante que você saiba como ajudar seu filho a lidar com essa condição.

O que é língua geográfica?

É uma condição de caráter inflamatório da língua que produz o aparecimento de manchas irregulares na forma de um mapa. Elas geralmente são vermelhas e brancas nas bordas.

Seu nome oficial é glossite migratória benigna. Esse nome é devido ao fato de que os pontos se movem em torno de todo o membro lingual.

Geralmente, esses pontos aparecem na ponta, nas costas e nas bordas paralelas da língua. Até mesmo, em alguns casos, eles atingem o segmento ventral do referido órgão.

Embora seja uma condição persistente, é completamente benigna. Por isso, não representa nenhum perigo para a saúde das crianças.

Quais são os sintomas da língua geográfica em crianças?

Frequentemente, se manifesta como uma placa brilhante e suave, que aumenta de tamanho rapidamente. 

Embora seja indolor, às vezes causa desconforto, sensação de queimação ou ardor na parte afetada, especialmente quando se consome produtos condimentados ou ácidos.

A língua geográfica causa a perda das papilas gustativas na parte superficial, por isso não afeta o paladar. Além disso, as papilas são renovadas de forma rápida e constante. A duração da língua geográfica em crianças é muito variada, pode demorar entre uma semana e um mês ou mais.

médico examinando menina

É uma condição transitória. Isto é, sua aparência muda todos os dias e até mesmo em questão de horas. Além disso, é persistente ou crônica, o que significa que ocorre várias vezes durante a vida da pessoa.

Contudo, se notar que a língua da criança está inchada, se ela apresenta dificuldade respiratória, para falar, engolir ou mastigar, isso pode estar relacionado com alguma outra doença mais grave. Por isso, você deverá consultar imediatamente o médico.

Causas da glossite migratória benigna

Embora a razão pela qual essa condição ocorre seja desconhecida, acredita-se ser devido à falta de vitamina B. Além disso, os médicos a associaram a fatores emocionais, como estresse e ansiedade, e também com irritantes como ácidos, alimentos condimentados, alimentos muito quentes, álcool e tabaco.

Por outro lado, a língua geográfica em crianças tem sido relacionada a doenças como rinite e asma.

“Embora seja uma condição persistente, a língua geográfica é completamente benigna. Por isso, não representa nenhum perigo para a saúde das crianças”

Existe um tratamento para a língua geográfica?

Quando as causas não são conhecidas, não há tratamento específico. Basicamente, os médicos recomendam evitar fatores que possam causar mais irritação e desconforto. 

Além disso, eles sugerem ter excelente higiene oral, escovando os dentes e a língua com uma escova de cerdas macias. Você também pode usar uma gaze estéril para limpar os restos de comida da boca da criança.

Por outro lado, crianças mais velhas devem usar enxaguatórios bucais com antissépticos orais contendo clorexidina. Se o desconforto persistir, é possível aplicar anti-histamínico em gel na área de descamação. Isso ajuda a regenerar as papilas mais rapidamente.

Outra sugestão é observar a comida que a criança consome. Alguns alimentos como kiwi, banana, melão, nozes, vinagre e tomate, aceleram o surgimento da língua geográfica nas crianças.

menina escovando os dentes

O que mais você deve saber sobre a língua geográfica

Você pode se sentir mais segura ao saber que não é uma doença, mas uma condição benigna. Embora possa durar muito tempo em crianças, em geral, não implica em dor, apenas algum desconforto gerado por fatores externos que você pode controlar. Não requer tratamentos rigorosos ou caros, nem exames específicos.

Vale destacar que esta condição não é comum em bebêsembora tenha ocorrido casos aos seis meses de idade. 

No entanto, é mais frequente em crianças, o que deixa uma margem percentual menor em adultos jovens e de meia-idade. Por outro lado, mais casos são registrados em mulheres do que em homens.

Em suma, como pais interessados ​​no bem-estar de nossos filhos, é aconselhável seguir as sugestões e recomendações médicas para evitar e curar a língua geográfica em crianças. Naturalmente, portanto, a consulta médica deve ser uma das primeiras medidas a serem tomadas.