O que é a síndrome de má absorção em crianças?

16 Abril, 2019
A síndrome de má absorção em crianças pode ser a causa de problemas importantes. Por isso, é essencial tratar essa patologia no menor tempo possível para evitar que a situação se agrave. Tudo vai começar com os exames clínicos adequados.

Fala-se de má absorção quando a parede intestinal não consegue captar os nutrientes dos alimentos durante a digestão. A síndrome de má absorção em crianças pode causar diarreia crônica, anemia e desnutrição. Além disso pode estar associada a distúrbios, tais como a doença de Crohn, parasitas intestinais ou a doença celíaca, entre outros.

A síndrome de má absorção pode ser a causa de problemas significativos. Por isso, é essencial tratar esta patologia no menor tempo possível, para evitar que a situação se agrave. Tudo vai começar com as análises clínicas adequadas.

O quadro clínico para avaliar as causas da síndrome de má absorção em crianças requer informações sobre os antecedentes médicos e cirúrgicos.

De fato, pode ser uma condição causada por uma doença de base relacionada à parede intestinal, por manifestações anteriores ou por um problema mais grave. De qualquer forma, exames laboratoriais devem ser feitos para analisar a situação e fazer um diagnóstico adequado. A seguir, veremos algumas diretrizes a serem seguidas.

Características do processo digestivo

O processo digestivo é responsável por transformar os nutrientes dos alimentos em pequenas partículas que serão liberadas na corrente sanguínea através das paredes intestinais. A partir disso, cada célula do corpo vai receber os elementos necessários para o seu bom funcionamento.

Nos casos de síndrome de má absorção em crianças, esses nutrientes serão descartados através das fezes. Embora um vírus passageiro possa causar diarreia e má absorção, quando falamos em síndrome, o problema é outro. Por isso, diante de uma diarreia prolongada, é necessário ir ao pediatra com urgência.

Características do processo digestivo

Sintomas da síndrome de má absorção em crianças

Existem dois sintomas mais evidentes: dor abdominal e fezes moles, muito frequentes e com um cheiro forte. Se não for tratada adequadamente, a médio e longo prazo, a criança estará propensa a infecções, fraturas e pele fragilizada. Entre outros motivos, porque as defesas do corpo estarão visivelmente diminuídas.

A síndrome de má absorção em crianças também causa alterações de humor nas crianças. É compreensível, em face do desconforto prolongado, que a criança fique irritável, apática, desanimada e sonolenta.

De qualquer forma, devemos esclarecer que os sintomas graves não resultam de um quadro de dois ou três dias. O problema pelo qual exames laboratoriais devem ser realizados em caráter de urgência ocorre quando, após uma semana ou dez dias, as fezes continuam moles e a dor abdominal persiste.

Diagnóstico e tratamento em casos de síndrome de má absorção em crianças

Certamente, determinar as causas da má absorção geralmente é um processo cansativo para pais e filhos. Além disso, em alguns casos, é necessário fazer até mesmo uma biópsia intestinal com o objetivo de descartar doenças primárias do intestino delgado.

Com tudo isso, é possível confirmar lesões intestinais com causas bacterianas sem decifrar completamente as razões. De qualquer forma, a primeira coisa que o pediatra vai solicitar nos exames laboratoriais será a cultura de fezes. Nesse exame, entre outras coisas, a presença de gordura nas fezes é avaliada.

Diferentes exames

Outros exames possíveis são o teste de Schilling – que se concentra na má absorção da vitamina B12 – ou o teste de expiração. De fato, este último determina se o problema ocorre devido a uma intolerância à proteína do leite (lactose), por exemplo.

Dessa forma, os exames laboratoriais vão continuar até que as causas da má absorção sejam estabelecidas com a maior precisão possível. O “teste do suor”, por exemplo, determina se a criança tem fibrose cística, o que levaria à escassez de um grupo de enzimas necessárias para uma boa digestão.

Nos casos graves de desnutrição, a criança deve ser hospitalizada para fazer todos os exames e análises correspondentes imediatamente.

Enquanto as causas não forem conhecidas, a dieta da criança deve ser restrita, embora seja o pediatra quem vai determinar se os laticínios devem ou não ser suspensos ou quais alimentos podem ser ingeridos para não piorar o quadro de fezes moles.

processo digestivo

Um tratamento eficaz

Quando o pediatra determinar a causa da má absorção na criança, ele poderá prescrever um tratamento. Mas quais podem ser os resultados dos exames nos casos de síndrome de má absorção em crianças?

O mais simples seria a presença de um quadro bacteriano nas paredes intestinais. Nesse caso, o tratamento é feito com antibióticos e em poucos dias já é possível ver melhoras.

Outra das possíveis causas e tratamento dessa síndrome é um intestino excessivamente ativo. Diante desse problema, o pediatra vai prescrever medicamentos que neutralizem a atividade intestinal excessiva para que os alimentos tenham tempo de ser processados e seus nutrientes possam ser absorvidos.

Em conclusão, a síndrome de má absorção em crianças pode trazer uma complicação para a saúde. Especialmente se as as causas não forem detectadas a tempo e o tratamento adequado não for oferecido.

Assim, para os casos nos quais as razões para a má absorção não possam ser especificadas, a maneira de evitar a desnutrição é seguir uma dieta de alimentos que sejam de fácil absorção.