Picadas de vespa em crianças

24 Fevereiro, 2019
As picadas de vespa nem sempre significam uma catástrofe. No entanto, é necessário saber como agir para evitar maiores transtornos e inconveniências.

As picadas de vespa em crianças podem chegar a produzir uma dor intensa. Nessas situações, as mães se preocupam e tendem a recorrer a todos os tipos de medidas. Embora a intenção seja sempre boa, a prática pode não ser a mais aconselhável. Por isso, é conveniente saber como proceder adequadamente.

Devemos nos lembrar de que as vespas são insetos voadores, geralmente pretos, marrons escuros ou até mesmo pretos com listras amarelas e que, diferentemente das abelhas, podem picar mais de uma vez.

E se há algo pelo qual esses insetos são conhecidos é pelo seu ferrão e suas picadas muito doloridas, até mesmo piores do que as das abelhas. Ainda que seu veneno não seja tão poderoso, podem ocorrer reações alérgicas em algumas pessoas.

As vespas são encontradas em muitos lugares ao redor do mundo. Para construir seus ninhos, elas preferem principalmente paredes ou árvores em lugares onde recebam sol e água. Por isso, é muito comum encontrá-las em parques e outras áreas ao ar livre.

Tendo em vista o fato de que os ninhos geralmente estão localizados em locais de trânsito habitual, é normal que o espaço delas seja ‘invadido’ e que elas, para se defender, piquem. Por esse motivo, as picadas de vespa são muito mais comuns em crianças pois, ao brincar ao ar livre, elas não sabem que há animais prontos para defender seu território.

Riscos das picadas de vespa em crianças

Riscos das picadas de vespa em crianças

Através de seu ferrão, esses insetos injetam uma substância tóxica que, apesar da dor resultante das picadas, não representa um risco para a vida. A menos que a criança seja alérgica.

As reações normais, tanto em crianças quanto em adultos, geralmente são as seguintes:

  • Vermelhidão.
  • Inchaço da área.
  • Dor de intensidade variável, de acordo com a sensibilidade da pessoa ou da área afetada.

Mesmo assim, há um índice de perigo nas picadas de vespa em crianças pois, embora seja menos frequente, elas podem ocorrer na região da garganta, do rosto ou da língua e, como consequência, o inchaço pode obstruir as vias respiratórias.

E o que é mais evidente em crianças do que em adultos são as reações alérgicas. Nesse caso, após a picada, podem ocorrer urticária em várias áreas do corpo, inchaço dos lábios, tontura, vômito ou dificuldade para respirar.

Na presença desses sintomas, é necessário ir ao pronto-socorro, visto que a reação às picadas de vespa em crianças pode ser muito rápida. Para tratar esses casos, é conveniente administrar uma dose correta de corticosteroide ou anti-histamínico imediatamente.

Prevenção das picadas de vespa

É importante ensinar as crianças a reconhecer um vespeiro. Além disso, também devemos ensinar que elas devem ficar longe deles e não incomodar as vespas, porque, se elas se sentirem ameaçadas, vão atacar.

Por outro lado, as crianças devem ser informadas de que, se uma vespa pousar em alguma parte do seu corpo, elas devem afastá-la com delicadeza. Se tentarem matá-la, podem deixá-la irritada e, assim, criar um conflito desnecessário. Certamente, os movimentos bruscos vão causar reações violentas.

O que fazer depois de uma picada de vespa?

Medidas primárias

Se nossos filhos levarem uma picada de vespa, a melhor coisa que podemos fazer é não apertar a área, principalmente porque isso produz mais inflamação. É raro que o ferrão fique inserido na pele já que, ao contrário das abelhas, as vespas não o perdem quando atacam.

Se necessário, pinças desinfetadas devem ser usadas com cuidado para não estourar a bolsa de veneno. Em seguida, deve-se lavar a área com água e aplicar compressas frias para aliviar a dor e o inchaço.

Aplicar alguma substância ácida nas picadas de vespa em crianças neutraliza o veneno alcalino delas. Assim, vinagre, suco de limão, bicarbonato de sódio ou amônia podem ser usados.

Esses remédios não devem ser administrados se a criança apresentar sintomas alérgicos graves, tais como inchaço da língua ou sensação de sufocamento. Nesses casos, como mencionado anteriormente, devemos ir imediatamente ao centro médico mais próximo.

 

Prevenção das picadas de vespa

Em caso de alergia

Se houver evidência de ser alérgica, a criança deve sempre carregar entre seus pertences, especialmente em áreas abertas, os medicamentos indicados pelo médico. Assim, deve-se incluir principalmente adrenalina, anti-histamínicos (como paracetamol ou ibuprofeno, em uma dose de acordo com o peso) e corticosteroides.

Além disso, já que a adrenalina vem em uma seringa pré-carregada autoinjetável, tanto os responsáveis pelo seu cuidado quanto a criança, caso tenha idade para isso, devem saber como administrá-la.

O mais importante em todos os momentos é manter a calma, tanto quando nos deparamos com esses insetos quanto se a criança já foi picada. Devemos cuidar do inchaço, tentar aliviar dor e ficar atentos quanto a qualquer reação, sem alterar a criança.

Incutir pânico diante deste ou de qualquer outro inseto vai fazer com que a criança evite brincar e se divertir ao ar livre, e isso não é o que queremos.

Nesse sentido, devemos aprender a aproveitar e a conviver com a natureza, e nossos filhos devem respeitá-la e apreciá-la. Mesmo que às vezes tenhamos encontros desagradáveis com seus outros habitantes.

  • Karagol, H. I. E., Bakirtas, A., Yilmaz, O., Topal, E., Arga, M., Demirsoy, M. S., & Turktas, I. (2014). Comparison of moderate to severe systemic reactions with honeybee and wasp in children. International Forum of Allergy and Rhinology. https://doi.org/10.1002/alr.21338