Até que idade as crianças devem ir ao pediatra?

· 20 de fevereiro de 2019
O termo 'pediatra' vem do grego paidós que significa 'criança' e iatrós que significa 'médico'.

Quando os pais veem que os filhos estão prestes a entrar na puberdade ou têm um filho adolescente, é normal se perguntar se eles devem continuar frequentando o pediatra ou procurar outro médico. Embora na maioria dos casos considera-se que o pediatra atenda exclusivamente crianças, eles podem atender pacientes com idade entre 14 e 17 anos.

Então, se para você ainda não está claro quais são as funções do pediatra, por que é preciso ir com regularidade às consultas, se o seu filho de 10 anos de idade deve ser atendido por um clínico geral ou outro especialista, leia este artigo.

A seguir, vamos ajudar a esclarecer todas essas dúvidas para que você possa tomar a melhor decisão.

A figura do pediatra

O vínculo da criança com o pediatra se estabelece desde os primeiros dias da vida do recém-nascido. A partir de então, o pediatra ficará encarregado de cuidar de sua saúde.

Durante os primeiros anos de vida, deve-se levar a criança à consulta mais ou menos entre 4 e 5 vezes por ano. Uma vez que elas entram na adolescência, esse numero diminui para cerca de uma vez por ano caso não haja nenhuma urgência.

O pediatra, obviamente, desempenha o papel de médico. Mas ele também é um guia para os pais em quanto a nutrição, prevenção de doenças e quaisquer dúvidas que surjam a respeito das fases de crescimento da criança. Assim, a pediatria é uma das especialidades mais completas da medicina.

Quantos anos as crianças devem ir ao pediatra?

Quantas vezes é preciso visitar o pediatra?

De acordo com a idade e o estado de saúde das crianças, geralmente se agendam as visitas ao pediatra da seguinte forma:

  • Para os recém-nascidos que não apresentam nenhuma patologia, a primeira consulta é marcada para o quinto ou décimo dia de vida.
  • Até os seis meses o bebê deve comparecer à consulta uma vez por mês para supervisionar todas as mudanças próprias do crescimento acelerado desse período.
  • De 6 meses a um ano, as consultas de rotina devem ser feitas a cada dois meses. Claro, desde que a criança não apresente nenhuma doença nesses intervalos.
  • Ao longo do primeiro ano de vida, as visitas são feitas a cada três meses.
  • Entre o segundo e o quinto ano de vida, as visitas ao pediatra devem ser agendadas a cada seis meses.
  • A partir de 6 anos e até os 12 a 14 anos, as visitas ao pediatra para controle geral serão feitas uma vez ao ano.

O pediatra deve examinar a criança sempre que ela apresentar uma doença. Dado o conhecimento que ele tem do histórico da criança e dos antecedentes familiares, será o profissional mais indicado para prescrever as doses necessárias de medicação, de acordo com o que a criança apresentar.

Se for necessário, ele também pode encaminhar a criança a outros especialistas.

Em vários países, como a Espanha, adolescentes de 17 anos são atendidos por especialistas em pediatria. Entretanto, isso acontece mais por razões políticas e sociais do que relacionadas à medicina.

Portanto, se o seu filho tiver mais de 15 anos, ele pode ser tratado por um clínico geral tranquilamente. A escolha será da família e do próprio paciente.

ao pediatra

Na Espanha, os pediatras atendem adolescentes de até 17 anos e em países como a Venezuela, até 20 anos.

Por que alguns pais levam os filhos adolescentes ao pediatra?

A partir dos 15 anos o adolescente não necessita mais da atenção de um pediatra. Ele pode comparecer à consulta com um clínico geral ou mesmo com o especialista relacionado à patologia apresentada. Mas por que alguns pais ainda levam os filhos adolescentes ao pediatra?

Os pais geralmente já tem uma relação de confiança com o pediatra da família. Afinal, viram os filhos crescer com essa figura. Isso faz com que seja muito difícil para eles aceitarem opiniões de outros médicos que ainda não têm familiaridade com o histórico do filho.

Não só os pais tendem a se apegar ao pediatra do filho como sua única referência médica. Em muitos casos, também é notável que se construa uma relação de confiança entre as crianças e o médico.

Isso é muito positivo, pois quando chegam à adolescência, sentem-se mais abertos para conversar, fazer perguntas, ou falar sobre as preocupações que têm sobre o corpo.

Em média, a idade para que as crianças atendam a uma consulta com o pediatra é de até 14 anos. No caso de países como a Espanha, se o adolescente apresentar uma patologia que o obriga a permanecer internado, a idade de atendimento dos pediatras será até atingir a maioridade.