O dilema das mães de primeira viagem: parto normal ou cesariana?

· 23 de junho de 2018
A gravidez é um momento maravilhoso para qualquer mulher. Nos primeiros meses, aguçamos os nossos sentidos acariciando a barriga. O desejo ter o bebê nos nossos braços nos acompanha durante todo o período de gestação.

É apenas uma questão de tempo. Cedo ou tarde, surge o dilema de não saber qual é a melhor maneira de trazer o bebê ao mundo. Parto normal ou cesariana?

Nem todas temos a coragem de tomar essa decisão rapidamente. E a verdade é que os conselhos e recomendações de nossas mães, sogras, irmãs e amigas, não facilitam a tarefa.

Portanto, algo tão natural e necessário como dar à luz acaba se tornando um dilema que às vezes ofusca o sonho que pensávamos ser imperturbável.

Se sentir pressionada e confusa é praticamente um padrão. Isso geralmente acontece porque a informação que nós ouvimos e lemos é contraditória.

Um dia, sua melhor amiga pode recomendar cesariana porque para ela funcionou muito bem. Então, duas semanas depois, ela te liga para dizer que conheceu alguém que teve complicações com a ferida abdominal. “É melhor considerar as possibilidades antes de decidir” desliga e deixa você com mais dúvidas do que tinha antes.

O dilema: parto normal ou cesariana?

Antes de engravidar, muitas de nós tínhamos a certeza de que as crianças que viriam ao mundo no futuro seriam trazidas por via vaginal e na água.

Mas quando temos a informação detalhada ou quando vemos um vídeo de um parto sem censura, o medo nasce em nós. De uma hora para outra, nos faz mudar de opinião e querer optar por uma cesariana.

Aqui a ideia não é convencê-la de que a cesariana é o melhor método. A intenção é ampliar as perspectivas para ajudar a esclarecer suas dúvidas, para que você possa tomar uma decisão que é apenas sua.

Como diz respeito ao seu corpo, somente você, aconselhada pelo seu ginecologista-obstetra, é responsável por escolher a forma de conceber seu filho.

O que envolve um parto natural?

 

parto normal ou cesariana

A incerteza

O médico vai te dar uma data provável de parto de acordo com o seu último período menstrual. Essa data naturalmente pode ser antecipada ou adiada.

Um longo trabalho de parto

Muitas mamães têm a sorte de dar à luz rápido contando desde o momento em que são registradas as primeiras contrações ou quando a bolsa estoura. Outras mulheres, por sua vez, enfrentam um trabalho de parto que pode durar até 18 horas.

Isso vai depender da dilatação do colo do útero que deve atingir um diâmetro de 10 centímetros.

Algumas das mulheres enfraquecem muito durante o processo. Nestes casos, o médico pode recomendar fazer uma cesariana de última hora.

Voltar para casa em tempo recorde

Todas nós queremos ter nosso bebê nos braços e voltar para casa com a família o mais rápido possível.

A boa notícia é que com o parto normal devemos ficar sob observação médica somente por um dia. Desde que não haja nenhum tipo de complicação, podemos voltar logo para casa. Assim, poderemos nos dedicar ao nosso bebê e já voltar às nossas atividades habituais sem maiores cuidados.

O que nos espera com uma cesariana?

 

parto normal ou cesariana

A cesariana, por mais simples que pareça, tem todos os riscos de uma cirurgia normal em uma sala de operação, como a reação negativa à anestesia, por exemplo. Por isso, esse tipo de parto requer uma atenção médica maior pós-cirurgia para poder permitir o regresso à casa, geralmente, entre 48 e 72 horas.

Indicações

Pode ser que a mulher queira experimentar o parto natural, mas o médico acaba sugerindo uma cesariana devido a uma série de fatores. Pode ser pelo tamanho do feto, ou porque a mãe tem a pelve estreita, pode haver evidências de infecção intrauterina, pré-eclâmpsia ou apresentar placenta prévia.

A lista é longa em relação aos indícios pelos quais um parto normal não é recomendado.

A temível cicatriz

A incisão denominada laparotomia é realizada horizontalmente na parte inferior do abdômen. São feitos pontos que serão removidos, mais ou menos, sete dias após a cesariana.

A ferida pode causar desconforto durante as primeiras horas. Porém, o curativo que a cobre não deve ser tocado ou removido para prevenir infecções.

Cuidado prolongado

A cesariana envolve uma série de cuidados, como, por exemplo, não fazer esforço físico. Podemos pegar o bebê no colo sem problemas, mas devemos evitar agachar. Devemos permanecer em repouso por mais tempo antes de retomar a atividade física.

Toda mulher encontra a sua plenitude quando chega a hora da maternidade. A forma como você decidir trazer seu bebê ao mundo, seja por cesariana ou parto normal, não te transformará em uma “supermãe”. Você deve pensar primeiro na sua segurança e optar pela opção que melhor se adapte às suas circunstâncias.

Não se esqueça de que o dia em que você tiver o seu novo amor na sua frente será um momento mágico. Por isso, confie no seu médico. E enquanto não chega o dia oficial de boas-vindas, aprecie ao máximo o tempo em que seu pequeno morar no seu ventre.