O que é a vulvite e como ela afeta as meninas

21 de janeiro de 2019
A vulvite é um tipo de inflamação que afeta tanto mulheres quanto meninas e que ocorre por diferentes razões. A seguir, vamos comentar quais são os seus sintomas e como preveni-la.

Certamente saber o que é a vulvite e como ela afeta as meninas é muito importante para poder prevenir os seus sintomas desconfortáveis. De fato, é uma condição que afeta tanto mulheres adultas quanto meninas de diferentes idades.

É importante começar esclarecendo que a vulvite não é considerada uma doença. Ela é simplesmente uma inflamação da vulva, mais especificamente das dobras externas.

Esse inchaço ocorre por vários motivos, mas a boa notícia é que todos eles podem ser evitados. Por isso, você só precisa ficar atenta principalmente às condições de higiene da menina.

O que é a vulvite e como ela afeta as meninas

A vulvite ocorre principalmente a partir de irritações, principalmente porque a pele que cobre a área da vulva é muito sensível.

Outro aspecto importante a ser considerado sobre esse tipo de inflamação é que as meninas são muito propensas a desenvolvê-la. Por terem níveis mais baixos de estrogênio do que uma mulher adulta, a pele de suas vulvas é consideravelmente mais fina e também mais seca.

Por que essa inflamação ocorre?

Esse tipo de inflamação pode ocorrer devido a irritações, reações alérgicas, pancadas e, em alguns casos, infecções. Nesse sentido, muitas vezes, a umidade e o calor combinados com algum fator externo, como, por exemplo, o suor, são fatores desencadeantes da vulvite.

Entre outras causas comuns, podemos encontrar:

  • Irritações devido ao uso de papel higiênico contendo perfumes ou produtos químicos.
  • Irritações devido à exposição prolongada ao cloro da água da piscina.
  • O uso de roupas íntimas de materiais sintéticos com os quais a pele não pode respirar.
  • Irritação devido ao sabonete com o qual lava o corpo e as partes íntimas.
  • Andar de bicicleta por um período prolongado.
  • Ficar muito tempo com a roupa íntima suada.
  • Passar muito tempo com a roupa de banho depois de entrar na piscina.
  • Higiene incorreta depois de ir ao banheiro.
  • No caso de meninas entre três e seis anos, pode ocorrer devido à chamada proximidade anal.
Sintomas característicos da vulvite

Sintomas característicos da vulvite

Entre os sintomas mais comuns que nos permitem identificar inicialmente se a menina está apresentando vulvite, podemos listar:

  • Coceira ou ardência que não desaparece.
  • A área fica vermelha e inflamada na vulva e nos lábios genitais.
  • Bolhas ou espinhas podem aparecer.
  • A menina pode manifestar sentir que está queimada ou que a área está ardendo.
  • Rachaduras e ressecamento podem aparecer na área da vulva
  • Em alguns casos, pode haver a presença de corrimento vaginal.

“Inflamações como a vulvite podem ocorrer devido a irritações, reações alérgicas, pancadas e, em alguns casos, infecções”

Tratamento e prevenção da vulvite em meninas

O tratamento para a vulvite é muito fácil de ser seguido. Além disso, o seu desconforto geralmente desaparece rapidamente.

Então, lembre-se de que a vulvite não é uma doença, e sim uma inflamação relativamente simples da pele.

Assim, depois de ter identificado que a sua filha está com vulvite, as recomendações para acabar com a inflamação são:

  • Suspender o uso do sabonete que causou alergia à criança, incluindo também a marca de papel higiênico.
  • Vestir a criança com roupas íntimas de algodão que não fiquem apertadas.
  • Secar muito bem as partes íntimas após o banho.
  • Tirar a roupa de banho ou a roupa esportiva rapidamente após as atividades.
  • Certificar-se de que a higiene da menina esteja correta e que ela tome banho regularmente.
  • Além disso, o médico responsável pode recomendar um creme com cortisona para aliviar os sintomas de coceira caso esteja muito intensa e não melhore.
Tratamento e prevenção da vulvite em meninas

Então, para prevenir a vulvite em meninas, é muito importante que as mães ensinem suas filhas sobre certos aspectos da anatomia feminina,suas condições e características.

Dessa forma, uma menina entre 7 e 14 anos de idade também pode ficar atenta ao cuidado de suas áreas íntimas.

Assim, a mãe também deve informar a criança sobre os cuidados delicados que as partes íntimas femininas merecem, devido ao fato de ser um órgão que também está exposto.

Portanto, ensinar como limpar as partes íntimas e também infundir aspectos relevantes, tais como a frequência da limpeza e a troca das roupas íntimas, é fundamental.

Por fim, também é necessário saber escolher quais tipos de sabonetes usar e como aplicá-los.

  • Dei, M., Di Maggio, F., Di Paolo, G., & Bruni, V. (2010). Vulvovaginitis in childhood. Best Practice and Research: Clinical Obstetrics and Gynaecology. https://doi.org/10.1016/j.bpobgyn.2009.09.010
  • McKay, M. (1991). Vulvitis and vulvovaginitis: Cutaneous considerations. American Journal of Obstetrics and Gynecology. https://doi.org/10.1016/S0002-9378(12)90723-1