Dieta recomendada para crianças com gastroenterite

· 12 de maio de 2018
Se seu filho está com os sintomas da gastroenterite, deverá se abster de certos alimentos durante alguns dias. Nós lhe contaremos quais são essas restrições e quais alimentos são adequados diante dessa adversidade.

A gastroenterite nada mais é do que uma inflamação intestinal. Como tantas outras doenças, também pode ocorrer em crianças. Nestes casos, é aconselhável tomar certos cuidados que facilitem a recuperação. Portanto, apresentaremos no que consiste a dieta recomendada para crianças com gastroenterite.

Toda criança pode sofrer de dores de estômago de vez em quando. Algumas podem sofrer de constipação, ao passo que a diarreia, a febre ou o vômito também podem aparecer.

No entanto, se essas condições se repetirem com alguma frequência, pode ser que a situação mereça mais atenção do que imaginamos. Todas – exceto a constipação – são sintomas de gastroenterite, portanto, devemos estar alertas e consultar o médico o mais rápido possível.

Causas da gastroenterite em crianças

Embora possa aparecer em qualquer época do ano, a gastroenterite em crianças é mais comum durante a primavera e o verão. A maioria dessas condições é causada por vírus.

No entanto, também podem encontrar seu gatilho em outros fatores, como os seguintes:

  • Infecção bacteriana: pode acontecer devido a uma mamadeira mal lavada ou ao contato com outras crianças. As bactérias mais frequentes são a salmonella e a campylobacter.
  • Alergia a algum alimento: alguns alimentos podem cair mal e causar problemas no sistema digestivo.
  • Doenças inflamatórias.

Ainda que não seja comum em crianças pequenas, a gastroenterite também pode ser causada pela colite ulcerativa, pelo hipertireoidismo e pela doença de Crohn, entre outros distúrbios.

A gastroenterite pode ser evitada?

A verdade é que não há muitas precauções a serem tomadas. Quando lidamos com vírus e bactérias, o melhor que podemos fazer é reforçar as medidas de higiene nessas épocas do ano. Quanto ao rotavírus, uma de suas causas, são aplicadas vacinas para imunizar as crianças aos dois, quatro e seis meses.

Além disso, com relação aos alimentos, é melhor evitar alimentos crus e mal passados. Da mesma forma, se você for oferecer frutas, elas devem estar descascadas.

Causas da gastroenterite em crianças

Dieta recomendada para crianças com gastroenterite

A seguir, nos aprofundaremos em alguns pontos que devem ser considerados em relação à dieta recomendada para crianças com gastroenterite.

1.A hidratação é fundamental

Tendo em conta os sintomas já mencionados, esta doença pode levar à desidratação. De fato, é um fator de mortalidade infantil muito preocupante nos países em desenvolvimento.

A desidratação pode ser detectada se você notar que a criança urina pouco, que seus lábios estão secos e que seus olhos estão afundados. Portanto, é necessário hidratá-la constantemente. Se ainda estiver amamentando, você deve oferecer o peito a cada hora ou hora e meia.

Por outro lado, se já for uma criança mais velha, no início você deve oferecer soro de reidratação oral em pequenas quantidades, para que ela não volte a vomitar. Conforme as horas passem, já se pode retornar ao consumo de água.

Não há muitas precauções a serem tomadas para a gastroenterite. O melhor que podemos fazer é reforçar as medidas de higiene nestas épocas do ano”

2. Substitua o sólido pelo macio

O sistema digestivo está em uma situação anormal, na qual não poderá processar a comida como de costume. Portanto, os alimentos moles são os mais recomendados na dieta para crianças com gastroenterite.

Naturalmente, há certos alimentos que devem ser totalmente eliminados da dieta por pelo menos cinco dias. Estes são:

  • Gorduras.
  • Frituras.
  • Laticínios.
  • Doces.
  • Produtos ácidos.

A água de arroz é uma primeira opção fantástica para iniciar a recuperação. Entre seus benefícios, encontramos sua fácil digestibilidade, seu conteúdo de amido que permite a recuperação do estômago e intestinos irritados e seus açúcares naturais, que recompõem as energias perdidas.

Da mesma forma, os iogurtes sem lactose também podem fazer bem. Eles servem para recuperar a flora intestinal, além de fornecer nutrientes que auxiliam na eliminação de infecções. No entanto, eles não são aconselháveis até que o vômito e a diarreia desapareçam.

3. Voltar gradualmente para a dieta normal

Com a medicação e os cuidados adequados, seu filho vai recuperar o apetite, mais cedo ou mais tarde. No entanto, o retorno à alimentação normal não pode acontecer de uma vez só, embora você também não deva esperar muito tempo para iniciá-lo.

A hidratação é fundamental

Pelo contrário, você deve primeiramente incorporar alimentos nutritivos e fáceis de digerir. Torradas, carboidratos de digestão lenta, como as massas – sem molho – e o arroz são ótimos nesse caso.

Claro, as frutas não podem faltar. Você pode até mesmo fazer purê de frutas, para começar o retorno à vida normal com refeições semissólidas. Tente evitar as frutas mais doces e os sucos; também deixe de fora as frutas com efeito laxante, como ameixas e kiwis.

Por fim, você pode incorporar as carnes em pequenas porções – de preferência frango e peixe – acompanhadas de legumes e ovos. Se a criança responder bem, em poucos dias poderá retomar seu ritmo habitual de vida.

Como pode ser visto, a dieta recomendada para crianças com gastroenterite desempenha um papel importante na recuperação. Tente tomar os cuidados necessários e esteja atenta à diminuição gradativa dos sintomas. Se isso não acontecer, consulte o médico.