Retenção de fezes na infância

· 15 de fevereiro de 2018
A percepção desequilibrada do controle dos esfíncteres desencadeia consequências como a retenção de fezes. Reconhecer os sintomas e as causas desse transtorno nas crianças vai ajudar os pais a lidar com esses episódios traumáticos.

Encontrar matéria fecal nas roupas íntimas de uma criança que já aprendeu a usar o vaso sanitário é muito preocupante. A retenção de fezes na infância é considerada por muitos pais como um transtorno de conduta da criança, ao passo que outros veem como um problema fisiológico.

No entanto, o que pode motivar uma criança a segurar as fezes no reto e se negar a usar o vaso sanitário?

No que consiste a retenção de fezes na infância?

A retenção de fezes consiste na expulsão voluntária ou involuntária das fezes da criança em lugares inadequados. Essa incontinência geralmente ocorre em crianças de 4 anos em diante, especialmente meninos, que já sabem usar o vaso sanitário.

Esse problema também é conhecido com o nome de encoprese ou incontinência fecal.

Quando a criança sente a necessidade de evacuar, ela começa a apertar o ânus para evitar a saída da matéria fecal. Por fim, quando seu cólon não consegue armazenar mais fezes, começa a ocorrer o vazamento fecal que acaba sujando a roupa da criança.

Sinais de alerta da retenção de fezes na infância

Os principais sintomas da retenção de fezes na infância são:

  • Irregularidade na frequências das evacuações, chegando a ocorrer duas ou menos evacuações por semana.
  • Consistência de matérias fecais secas, duras e grandes que provocam forte dor na sua passagem pelo reto. As crianças com esse problema expulsam poucas fezes ou expulsam fezes muito grandes para a idade delas.
  • Medo de defecar no vaso sanitário, no penico ou em qualquer outro lugar destinado para esse fim. A criança pode guardar em segredo a vontade de expulsar as fezes por sentir medo.
  • Sangramento anal.
retenção de fezes na infância

  • Incontinência intestinal. Manifesta-se pela incapacidade da criança de conter as fezes até conseguir chegar ao banheiro.
  • Vazamento de líquido fecal ou inesperados incidentes diarreicos aquosos.
  • Esforço abdominal para expulsar as fezes. Isso também produz aceleração da frequência cardíaca na criança ou tontura.
  • Fortes movimentos abdominais dolorosos.
  • Expulsão de excremento em lugares inapropriados, tais como as roupas, uma cadeira, um canto da casa ou outros lugares não adequados para isso.

 “A retenção de fezes consiste na expulsão voluntária ou involuntária das fezes da criança em lugares inadequados”

Causas que provocam a retenção de fezes na infância

Entre as causas mais comuns da retenção de fezes na infância estão as seguintes:

Prisão de ventre crônica ou constipação

Algumas fezes que chegam a ficar presas no cólon costumam ficar duras e, quando vão sair, causam muita dor no ânus.

Treinamento para usar o vaso sanitário muito cedo

Provavelmente, o treinamento para usar o vaso sanitário começou em uma fase muito precoce do desenvolvimento da criança, gerando uma fobia descontrolada.

Transtornos de oposição desafiadora

A criança quer demonstrar que tem pouco controle da situação sempre que se recusa a usar o vaso sanitário para defecar.

Situações de estresse familiar

O que a criança não expressa das suas emoções negativas seu corpo manifesta por meio da retenção fecal.

Outras causas que geram a retenção de fezes na infância são:

  • Ser vítima de abuso sexual.
  • Fissuras ao redor do ânus.
  • Predisposição genética de ineficiente movimento peristáltico.
  • Dieta pobre em fibras e água.
  • Uso excessivo de supositórios e laxantes.
retenção de fezes na infância

Consequências para as crianças que sofrem de retenção fecal

Além das consequências físicas, há grandes efeitos negativos no plano psicológico da criança que sofre desse transtorno.

Sentimentos de culpa

À medida que a criança vai se dando conta do problema, ela vai sentir vergonha e culpa. Essas sensações vão diminuir a confiança em si mesma.

Exclusão social

Por medo de sofrer um vazamento de fezes na frente dos outros, a criança prefere se manter afastada das pessoas. Ela pode se negar a frequentar regularmente a escola para, assim, evitar ter contato com outras crianças, o que claramente não é recomendável.

 “Essa incontinência geralmente ocorre em crianças de 4 anos em diante, especialmente meninos que já sabem usar o vaso sanitário”

Baixa autoestima

Repreender a criança pelos constantes vazamentos fecais ou ouvir zombarias das pessoas mais próximas prejudica gravemente a autoestima.

Adiar a consulta com um médico qualificado achando que é um problema passageiro pode trazer mais complicações. A partir dos 4 anos de idade, é preciso estar muito atento caso esses eventos aconteçam mais de uma vez por semana.

Recomenda-se que os pais deem muito apoio à criança que sofre desse transtorno, em vez de criticar ou desmotivar.