Gastroenterite em crianças: o que é preciso saber

· 8 de dezembro de 2017

A inflamação gastrointestinal também atinge os pequenos da casa. Ela costuma ser confundida, às vezes, com simples dores de estômago. No entanto, quando persistem por dias e apresenta determinados sintomas, estamos lidando com a gastroenterite em crianças.

Ela também é chamada de gripe intestinal e nos acostumamos a ouvir falar dela nos diagnósticos de jovens e adultos. Sabemos que se trata dessa doença, quando ocorrem cólicas dolorosas, diarreias e vômitos. No caso dos pequenos, esse quadro pode ser um pouco mais simples de lidar, mas também exige cuidado.

A seguir, apresentamos alguns dados importantes que todo pai e toda mãe deve saber sobre a gastroenterite em crianças.

Sintomas mais comuns

Esse quadro clínico costuma se caracterizar nas crianças pela presença de muita diarreia. A dor no estômago e os vômitos são outros sintomas recorrentes, embora uma criança com inflamação estomacal nem sempre vomite.

Náuseas e febre completam a sintomatologia, embora em cada organismo a doença possa se manifestar de forma completamente diferente. Além disso, as crianças que enfrentam essa doença costumam ter problemas posteriores causados pela irritação da pele do ânus.

Às vezes, a doença desaparece sozinha. No entanto, os adultos devem ficar atentos a fatores como febre elevada e a desidratação. Elas podem trazer sequelas graves para o paciente e complicar o estado de saúde da criança.

pés de uma criança e a gastroenterite em crianças

Múltiplas causas

A inflamação gastrointestinal em crianças pode ter múltiplas origens. Quando observarmos que uma criança sente dor abdominal, tem diarreia e vômitos, pensamos que isso é motivado por um vírus. No entanto, há outras causas possíveis.

Com certeza, a gastroenterite infantil pode ser causada pela invasão do rotavírus, adenovírus e outras doenças similares. Contudo, bactérias como a salmonela e a campylobacter também podem gerar esse tipo de quadro clínico nas crianças.

Além delas, temos as causas dietéticas, doenças inflamatórias e o desenvolvimento de outras condições médicas. Menos prováveis de afetarem as crianças, mas que ocorrem em casos específicos são: colite ulcerosa, hipertireoidismo, doença de Crohn, etc.

Tipos de gastroenterite em crianças

Ter pistas sobre o quadro clínico e a origem dessa doença nas crianças é possível por meio da observação da diarreia. Por exemplo: quando uma bactéria presente em um alimento em estado de decomposição ataca, as fezes costumam ser líquidas e a defecação representa uma importante perda de água para a criança, com idas constantes ao banheiro.

No caso de a origem ser a salmonela, as fezes virão acompanhadas de mucosidade e serão um pouco mais sólidas. Nesses casos, a criança pode se sentir muito mal e ser afetada por um significativo quadro febril.

Algumas medidas que devem ser tomadas

Se a criança apresentar vômitos, o correto é esperar uns 60 ou 90 minutos antes de dar algo para comer ou beber. A ideia é evitar que o intestino fique mais irritado e continue provocando diarreia. Isso deve ser feito sempre e quando a criança não estiver desidratada.

Existem medicamentos e alimentos ideais para reidratar a criança quando ela estiver em uma fase mais estável e assim que os vômitos e a defecação tiverem. O soro talvez seja a melhor opção, aplicado por via oral ou intravenosa.

Se a criança passar mais de três dias defecando alimentos, o ideal é ir ao médico diretamente. O mesmo deve ser feito diante do aumento da temperatura e de quadros de desidratação severa

Como saber se uma criança está desidratada?

A quantidade de líquido expelido e o tempo que a criança passa sem ingerir alimentos nos dão uma pista para saber seu nível de desidratação. No entanto, o corpo nos dá sinais muito mais claros sobre essa situação.

menina bebendo água e a gastroenterite em crianças

Os sinais mais evidentes são a boca e os lábios secos, moleza, palidez ou embranquecimento da pele, olheiras e pouca urina. Diante dessas evidências, o ideal é começar a ministrar soro, água com suco de arroz. Enquanto a criança estiver doente, devemos evitar que ela beba sucos ácidos.

Cuidar da dieta durante e depois da doença

Um aspecto importante quando a criança está passando pela doença e durante sua posterior recuperação é a nutrição. Gorduras, frituras e produtos derivados do leite devem ser eliminados enquanto ela estiver doente e nos dias posteriores a doença.

Os produtos ácidos e as guloseimas também não são recomendáveis porque podem agravar a irritação intestinal. A gastroenterite em crianças é tratada por meio de uma dieta saudável e simples.

A água de arroz é utilizada nessas situações e gera resultados incríveis. Quando a gastroenterite nas crianças estiver curada, vamos logo perceber isso, pois o apetite da criança vai aumentar consideravelmente.