Münchausen: a doença que a mãe inventa

· 2 de março de 2017

Virou um desafio para qualquer profissional da saúde, assim como está se tornando cada vez mais frequente nos consultórios médicos. É conhecida como a “Síndrome de Münchausen por Procuração” e consiste em um transtorno de personalidade pelo qual a mãe simula uma doença em um filho.

Por isso, a Síndrome de Münchausen é considerada uma forma de maltrato infantil, em que um dos pais induz o filho a sintomas reais ou aparentes de alguma condição. É claro que, se não for detectada a tempo, suas consequências podem ser fatais.

Os especialistas da saúde geralmente diferenciam essa patologia da hipocondria, porque esta última se caracteriza por uma preocupação de estar doente causada por ansiedade ou, em alguns casos, como sintoma de depressão endógena (de origem biológica e/ou predisposição hereditária).

A Síndrome de Münchausen foi descoberta em 1951 pelo Dr. Richard Asher, e desde então é considerada um “distúrbio fictício” dentro da classificação psiquiátrica internacional. Seu nome provém de um mercenário militar alemão, o barão de Münchausen, famoso por narrar histórias fictícias sobre suas conquistas e aventuras.

Münchausen: Causas

A Síndrome de Münchausen é um distúrbio raro, pouco compreendido e suas causas ainda não são conhecidas com certeza. Contudo, sabe-se que ocorre devido a problemas psicológicos do adulto, que demonstram comportamento em busca de chamar a atenção. O certo é que ele abusa do seu filho para criar atenção médica desnecessária.

Adicionar sangue na urina ou fezes da criança, deixar de alimentá-la, falsificar febres, dar secretamente remédios que produzem vômitos e diarreia, infectar as vias intravenosas para que a criança pareça doente são alguns dos truques que essas mães realizam para gerar os sintomas em seus filhos.

Em consequência, esses pequenos passam grande parte de sua infância nos corredores de diferentes hospitais. Muitos deles inclusive terminam sendo hospitalizados quando apresentam sintomas que não se encaixam em alguma doença conhecida.

Enquanto a mãe se mostra colaboradora, protetora e dedicada no ambiente do hospital, a criança sofre de tudo para se submeter a exames médicos, cirurgias e outros procedimentos desconfortáveis e invasivos, mas de maneira desnecessária.

Münchausen: Tudo para receber assistência médica

Essa psicopatologia se caracteriza por uma obsessão ou desejo irreprimível e permanente de ser atendido por um médico. Isso gera nas mães certa compulsão por vaguear de hospital em hospital, muitas vezes com nome falso, para que os atenda uma e outra vez sem deixar rastros nos históricos clínicos.

Síndrome  de Münchausen

Embora essas mães estejam conscientes desse erro, não estão de suas motivações inconscientes de obter a atenção dos demais. São capazes de manipular seus filhos e de desenvolver uma grande habilidade para convencer o médico pessoal e a família sobre a doença de seu filho.

Outras tantas chegam ao extremo de maltratar seu filho, podendo até mesmo envenená-lo ou causar sua morte por asfixia. E tudo isso tem apenas um objetivo: conseguir uma estadia em um hospital, com os cuidados e a atenção que esses possuem, a fim de se sentirem protegidas e atendidas.

Sobre sintomas, testes e exames

  • Os sintomas da criança não podem ser encaixados dentro de um quadro clássico de doença, pois não concordam entre si.
  • Os sintomas do pequeno geralmente melhoram no hospital, mas reaparecem ao chegar em casa.
  • O adulto geralmente se mostra exageradamente atento e muito solícito.
  • As mães se negam a se separar de seus filhos ou que alguém diferente cuide deles.
  • Outras crianças que estiveram sob o cuidado do adulto também tiveram doenças crônicas inexplicáveis.
  • As amostras de sangue usadas para análises de laboratório não estão de acordo com o tipo de sangue do paciente.
  • Presença de remédios ou produtos químicos nas amostras de sangue, elementos fecais e urina. 
Münchausen

Münchausen: os índices

Mesmo os especialistas de saúde afirmando que os índices não refletem a frequência com que se apresenta a Síndrome de Münchausen nos consultórios médicos, o que é super comum – já que eles estimam porcentagens maiores às reveladas – a incidência e o predomínio dessa síndrome é realmente preocupante. 

Neste ano foram registrados ao menos 700 casos somente nos países de língua espanhola, mas vale esclarecer que se trata de um registro daqueles casos mais graves de Síndrome de Münchausen. Segundo estudos, 5% das crianças com asma e alergias a determinados alimentos são vítimas de um adulto que possui o distúrbio.

Da mesma forma, nos Estados Unidos são atribuídas a essa síndrome aproximadamente 700 casos de envenenamento e sufocamento por ano. Inclusive, estima-se que esse transtorno seja responsável por ao menos 10% das mortes infantis na América do Norte.

Entretanto, segundo estatísticas criminológicas alemãs, 40% dos casos de maltrato infantil são cometidos por mulheres, das quais entre 85 a 90% sofrem da Síndrome de Münchausen Por Procuração.

Os filhos das pessoas que sofrem dessa doença tendem a colaborar com as mães, em seu desejo natural por serem amados, por isso raras vezes eles revelam seus maus tratos. Muitas vezes, essas crianças que lutam por não deixar em evidência suas mães morrem por causa dessa distorção patológica de amor maternal.