A primeira febre de quarenta graus

· 15 de novembro de 2016

Não há nada mais angustiante que bebês e crianças com febre. Quando essas febres são altas, a agonia e a preocupação ficam insuportáveis.

A primeira febre de quarenta graus é difícil de encarar e, sem dúvidas, enche nossa mente com incertezas e preocupações que não deixam espaço para mais nada.

Nesse momento, a prioridade é buscar ajuda médica e ter ao lado um apoio emocional que nos ajude a lidar com essa situação de maneira eficiente e não nos deixe ficar pessimista.

febre2

A angústia durante a primeira febre é inevitável

É natural e perfeitamente compreensível o bloqueio emocional e físico pelo qual passamos durante esses momentos de tensão. Sem ao menos saber direito como ou porquê, nos mobilizamos em busca tanto de assistência médica como de conselhos que ajudem a baixar a febre de nossos pequenos.

Tanto as crianças como os bebês costumam demonstrar o desconforto das sensações da febre com um comportamento incomum ou manhoso. Seus olhos tão pequenos começam a ficar um pouco vermelhos e caídos, o que pode nos fazer suspeitar que algo não está bem.

Ficar atento a esse tipo de sinal é muito importante, pois um bebê não pode falar nem dizer o que está acontecendo, pois não se expressa dessa maneira. Do mesmo modo, uma criança em estado febril ou com febre alta não consegue explicar o que sente, além de demonstrar que sente algum mal-estar.

Por isso, é importante sempre prestar muita atenção e dar a devida importância à febre. Vejamos a seguir algumas formas de como lidar com as primeiras febres.

febre3

Como lidar com a febre?

Em primeiro lugar, devemos ter em mente que o fato de o bebê estar com a temperatura um pouco ou muito alta é um sinal de que algo não está bem no seu corpinho. Entretanto, sendo a febre alta ou baixa devemos prestar atenção, pois há infecções que se desenvolvem em temperaturas mais baixas, como a bronquite; enquanto outras se desenvolvem em temperaturas mais altas, por exemplo, a amidalite.

Nosso sexto sentido de mãe nos ajuda, pois somos capazes de reconhecer se nosso filho está mais manhoso, resmungão ou apático que o normal. Apesar disso, é importante medir sua temperatura com um bom termômetro.

Agora a pergunta é a seguinte: como sabemos se o bebê está ou não com febre dependendo da idade? Para saber como agir, os pediatras estabeleceram recomendações gerais para quando a temperatura é medida na axila:

  • Até 37,5ºC é uma febre leve. A princípio não é algo preocupante, caso seja algo pontual e a criança não tiver menos que 3 meses de idade.
  • Entre 38ºC e 39ºC é uma febre moderada. Nesse caso é preciso procurar uma orientação médica para esclarecer o que está acontecendo com o bebê e tratar a origem da febre.
  • Mais que 39ºC é uma temperatura alta e requer cuidado médico imediato, pois não devemos nos descuidar.

Se a medição é feita via ânus ou boca, devemos estar cientes de que as temperaturas serão mais altas que a da axila e, por isso, é preciso conhecer as diferenças. Se nosso termômetro é infravermelho, devemos seguir as indicações do fabricante. Com os termômetros tradicionais, geralmente a regra é esta:

                                    Temperatura Anal 0,5º > Temperatura Oral 0,5ºC > Temperatura da Axila

febre4

Febre em recém-nascidos e bebês com menos de 3 meses

O caso dos recém-nascidos e dos bebês com menos de 3 meses de idade é especial, por isso devemos ter mais cuidado e avaliar de outra maneira. Devemos levar em consideração as roupas, as vacinas ou se o bebê ficou no colo durante muito tempo. Pois bebês muito novos ainda não regulam muito bem sua temperatura corporal.

Se, ao normalizar a vida do bebê a temperatura não diminuir, então será preciso procurar um médico, o qual irá determinar a causa e um possível tratamento. A partir dos 3 meses, o sistema imunológico da criança já está bastante desenvolvido e, assim, irá se adequar aos limites de temperatura que comentamos anteriormente.

febre5

O que podemos fazer para abaixar a febre?

Quando a temperatura não é excessivamente alta (37,5ºC), devemos começar tirando a roupa do bebê. Em seguida, devemos dar um pouco de água, oferecer alimentos não muito quentes e evitar abraçá-lo em excesso. Isso ajudará o bebê a regular sua temperatura corporal.

Se a temperatura passar dos 38ºC, então podemos dar um banho com água morna, que deve estar dois graus abaixo de sua temperatura corporal. Caso no momento não seja possível dar banho no bebê, podemos molhar, com água morna, a nuca, o peito e as virilhas usando uma esponja.

Do mesmo modo, caso o bebê já tenha idade suficiente, é possível dar um antitérmico que o pediatra tenha indicado para esses momentos. Sempre, claro, respeitando as indicações do pediatra e da bula do medicamento. De qualquer maneira, se a temperatura continuar alta mesmo após as tentativas de abaixá-la, devemos, sem dúvidas, levar o bebê a uma consulta médica.

“Durante o primeiro ano de vida de nossos filhos a febre será uma companheira constante. Portanto, é importante estar familiarizado com ela e saber como agir nesses momentos.”