Minha gravidez é múltipla. E agora, o que fazer?

· 11 de abril de 2017

As probabilidades de uma gravidez múltipla natural são muito baixas, mas se esse for seu caso, felicidades! Nesse post você poderá conhecer tudo sobre esse tipo de gravidez espontânea, os cuidados que deve ter e algumas recomendações que lhe ajudarão a levar sua gestação a um final feliz.

Se sua gestação é múltipla e de forma natural é provável que você não esteja acreditando até no terceiro mês, quando os bebês já podem ser vistos por meio da ultrassom.

No entanto, sua surpresa ou admiração pode ser natural, já que isso só pode acontecer com mulheres que têm em seu organismo um gene que predispõe a ovulação dupla, ou, no caso do homem, quando seu espermatozoide se divide.

Uma gestação gemelar tem desenvolvimento simultâneo de dois ou mais fetos no útero. Essa fertilização pode ser classificada como: vitelinos, que provém da fecundação de dois óvulos distintos em que não se nota tanta semelhança física; ou univitelinos, que têm sua origem em um só óvulo e geralmente são gêmeos idênticos.

A herança genética ou antecedentes familiares podem ser razões concretas para as probabilidades de que uma gravidez múltipla se repita nas gerações da família.

A idade também pode ser um elemento a favor de uma gravidez múltipla, já que o corpo feminino produz mais hormônios que estimulam a ovulação nas idades entre 18 e 24 anos. Em consequência, os ovários são capazes de liberar mensalmente mais óvulos.

Segundo a Sociedade Espanhola de Fertilidade as probabilidades são: entre ao menos 100 gestações naturais, uma só poderia se múltipla.

E agora, o que devo fazer?

gravidez-multipla-500x281

Depois dessa maravilhosa notícia a primeira coisa que você deve fazer é manter a calma, já que uma gestação gemelar é consideravelmente arriscada e deve ter mais atenções e cuidados desde seu início, em comparação a uma gestação única.

A prematuridade aparece na maioria das vezes nas gestações múltiplas, devido ao espaço intrauterino ser mais escasso. Assim, nossas emoções devem estar controladas como nunca antes, manter-se tranquila e relaxada são fatores que favorecem uma gravidez gemelar de sucesso.

Primeiramente você deve buscar ajuda. Uma mulher grávida de gêmeos jamais deverá estar sozinha. Por isso, é recomendável ter o apoio de alguns familiares ou selecionar uma pessoa de confiança para que se encarregue do que você possa precisar, sobretudo nos quatro últimos meses de gravidez.

Minha gravidez é múltipla: nutrição

gravida-500x302

O controle, cuidado e recomendações que você deve ter em uma gravidez múltipla determinará o médico que você vai escolher. Ele lhe aconselhará um tratamento adequado baseado na quantidade de bebês gerados, seu histórico médico, a tolerância a alguns medicamentos e a evolução da gravidez.

Recomenda-se às mulheres grávidas de gêmeos aumentar aproximadamente 15 a 20 quilos, e as que esperam trigêmeos, o estimado seria de 22 a 27 quilos durante nas primeiras 20 a 24 semanas de gestação.

É importante ter uma dieta saudável baseada em verduras, frutas e cereais, devendo ser complementada com vitaminas pré-natais que serão recomendadas pelo médico para evitar a deficiência de ferro e anemia.

Minha gravidez é múltipla: tratamento

As mamães que esperam uma chegada de dois ou mais bebês devem se consultar com o médico obstetra que escolheram com muito mais regularidade que em uma gestação de apenas um bebê, para prevenir alguma complicação.

Pelo nível de risco que as gestações múltiplas têm é importante que a futura mamãe faça uma significativa redução de suas atividades a partir do quarto mês. 

Você não precisa se assustar se seu médico lhe recomendar um repouso absoluto na cama quando o quinto ou sexto mês da gestação se aproximar. Isso acontece de forma preventiva por causa do crescimento dos bebês que a cada dia estarão maiores e mais pesados.

Quando se trata de trigêmeos, quadrigêmeos ou mais, aumentam as possibilidades de que o médico aconselhe repouso absoluto dentro de um hospital, para que a mãe receba tratamento com medicamentos que ajudem a postergar o trabalho de parto.

Os medicamentos disponibilizam as vitaminas necessárias para a mãe e os bebês, além de ajudar a acelerar o processo de desenvolvimento pulmonar dos pequenos, o que reduzirá as possibilidades de os bebês sofrerem algum tipo de transtorno respiratório que pode se apresentar no momento do nascimento.

Não foi um, nem dois, foram três anjos que me beijaram,
enchendo meu ventre de ilusões, sonhos e felicidade,
eles o pediram,
e me elegeram como sua mãe.
-Anônimo-