Mãe saudável, bebê saudável

· 18 de novembro de 2016

Frequentemente sugerimos que as futuras mamães se cuidem em dobro tanto por elas como pelo bebê que está a caminho. Sabemos que para que o bebê que você está carregando nasça saudável é preciso que a mãe também esteja, esse é o motivo principal de sempre darmos esse conselho.

Claro que há opiniões contrárias sobre o tema, já que, de fato, há casos em que o bebê sobreviveu com determinação à gravidez complicada ou sem os devidos cuidados.

Entretanto, neste artigo vamos adotar a premissa de que é melhor prevenir que remediar. Portanto, reconhecemos que as chances de que um bebê nasça saudável quando a mãe também é são muito maiores.

Da mesma forma, as chances de que uma gravidez perfeitamente planejada e cuidada não resulte como desejamos também existem. Mesmo assim, a razão para todos os cuidados e esforços são a tentativa de oferecer o melhor ambiente para o bebê se desenvolver da melhor maneira possível.

O que é estar realmente saudável?

saudavel5

Ao longo da gravidez, uma mulher passa por diferentes mudanças, muitas delas naturais nesse processo. Mas também podem surgir condições médicas que foram acionadas pelo processo de gestação. Isso transforma a mãe em uma bomba-relógio, mesmo quando não seja ela o motivo dessa situação.

Neste artigo, vamos nos deter a analisar as situações nas quais a mãe se esforça para permanecer saudável durante a gravidez. Para estar em boas condições nessa fase podemos dizer que passaremos por circunstâncias comuns e facilmente superáveis, ou seja, mesmo que ocorram alguns inconvenientes à saúde, eles não serão graves nem ao bebê nem à mãe.

Uma mãe saudável é aquela que cuida da sua dieta alimentar, pratica exercícios e procura não ficar estressada. Mas, principalmente, é saudável aquela que está consciente de que deve fazer esforços extras para preservar a saúde do seu bebê.

Às vezes é normal que uma mulher grávida tenha problemas de hipertensão ou retenha líquidos. Isso não quer dizer que não seja saudável, mas procurar controlar e cuidar desses problemas é a melhor opção.

saudavel6

Estar saudável significa:

  • Manter uma alimentação equilibrada e não ingerir grandes quantidades ou algum tipo de alimento em excesso. Ou seja, respeitar os níveis de ingestão de calorias, açúcares e gorduras ao mesmo tempo em que considera as porções necessárias indicadas a cada indivíduo.
  • Praticar exercícios adequados ao seu estado físico. Uma mulher grávida não tem nenhum impedimento para realizar uma rotina de movimentos musculares. Entretanto, eles devem ser adaptados à sua condição atual. Menos brusca e mais relaxada.
  • Procurar manter o equilíbrio mental e práticas que proporcionem bem-estar à você e às pessoas ao seu redor. A saúde mental é necessária para enfrentar as mudanças que estão acontecendo e as que estão por vir. Além disso, de acordo com especialistas, o bebê pode sentir nosso estado de espírito.
  • Estar preparada em todos os sentidos para receber o bebê faz com que nos sintamos melhor. Devem-se evitar preocupações financeiras ou relativas à falta de planejamento. É ideal procurar manter a sensação de bem-estar.
  • Consultar regularmente o médico não é sinônimo de bem-estar. Mas seguir o conselho dos especialistas sem dúvidas fará você se sentir bem. Não é suficiente estar presente nas consultas, também é necessário aplicar as sugestões que são feitas. Se precisarmos de algum suplemento devemos incluí-lo na nossa dieta.
  • Nem sempre é suficiente que nos digam que tudo está bem. É essencial que a mãe acredite que seu bebê está tão saudável quanto ela. Por isso, recomendamos realizar os exames sugeridos pelo médico para acompanhar todas as fases da doce espera.

Não é por coincidência que as pessoas dizem às futuras mães que elas devem se cuidar por causa do bebê. Esse pequeno ser que estamos ajudando a formar dentro de nós depende em grande escala daquilo que somos enquanto ele se desenvolve em nosso ventre. Uma mãe saudável gera filhos saudáveis porque desde pequenos eles seguem nossos passos.

Mesmo que por algum motivo cheguemos a pensar que nossas ações durante a gravidez não vão afetar o bebê e mesmo que isso de fato não aconteça, nossa missão é proteger essa nova vida ao máximo. Considerar que a saúde do bebê depende da boa saúde da mãe já é motivo suficiente para realizar maiores esforços.