12 conselhos para cuidar da fertilidade

· 2 de novembro de 2016

Cuidar da fertilidade não é uma tarefa simples. Não podemos reduzir esse importante momento a um cálculo de dias férteis, porque há uma série de cuidados para favorecer a gravidez de forma natural ou melhorar as possibilidades de sucesso em tratamentos de reprodução assistida.

Por isso é importante adotar hábitos saudáveis que vão desde a alimentação até o cuidado com o peso e a prática de esporte. Além disso, deve ser considerado o controle do estresse e abandonar “vícios” pouco recomendáveis para alcançar o propósito desejado: ser pais.

O que podemos fazer para cuidar da fertilidade? Vamos ver doze simples conselhos-chave para que você ganhe em saúde e melhorar a fertilidade, especialmente quando há um planejamento para ser mãe. Só prestar atenção e anotar.

Não deixe para cuidar de sua fertilidade em cima da hora

Sou fértil? Essa é a pergunta comum em muitas mulheres que buscam ter um filho. Mas esse tema deve ser tratado com bastante antecipação, já que planejar a paternidade deve começar muito antes da concepção.

Mulheres e homens apresentam uma diferença de 10 anos quanto à condição reprodutiva. Assim, uma mulher de 35 anos tem uma fertilidade similar ao de um homem de 45. Entretanto, ambos devem ser conscientes que os níveis de fertilidade diminuirão ao longo dos anos.

shutterstock_146312891

Mesmo que o estilo de vida atual não seja o mais favorável para uma boa fertilidade, os especialistas concordam que dá para “virar o relógio” e colocar em forma seu sistema, adotando hábitos saudáveis que aumentem as possibilidades de gravidez.

Dez conselhos úteis para cuidar da fertilidade

  1. Presta atenção no seu relógio biológico e não se sinta pressionada pelo tempo. A idade é um fator-chave para engravidar. A partir dos 35 anos é mais difícil ficar grávida, assim como também aumentam as oportunidades de transtornos cromossomáticos e o risco de um aborto.  Estima-se que as probabilidades de ficar grávida diminuem 5% a cada ano devido à queda na qualidade dos óvulos.
  2. Siga uma dieta saudável e equilibrada. Mantenha bons hábitos alimentícios para favorecer a fertilidade. Evite consumir alimentos elaborados com farinhas industrializadas refinadas, porque elas se manifestam na qualidade da ovulação. Escolha comidas com alto conteúdo antioxidante, ferro, ácido fólico e ácidos graxos omega 3.
  3. Esqueça a cafeína, uma inimiga silenciosa. Está provado que mais de três xícaras de café ao dia diminuem a quantidade de cálcio e a fertilidade. Isto se deve ao fato que o consumo elevado de cafeína pode causar uma alteração na implantação embrionária e um alto risco de aborto repentino.
  4. Elimine o álcool e o tabaco. Tanto as bebidas alcoólicas como o tabaco diminuem a fertilidade e incrementam o risco de aborto e outros possíveis problemas com o feto, como abortos espontâneos, gestações extra-uterinas e complicações de saúde no recém-nascido.

Também foi demonstrado cientificamente que as mulheres fumantes precisam de mais medicamentos para estimular a ovulação e registram taxas de implantação mais baixas.

shutterstock_229373665

  1. Atenção na ingestão de medicamentos. Alguns fármacos são capazes de afetar a fertilidade enquanto interferem em tratamentos de reprodução assistida. Você deve consultar previamente seu médico.
  2. Controle seu peso para cuidar da fertilidade. Esse é um fator decisivo se você deseja ficar grávida e levar em conta que tanto o excesso de peso como estar abaixo do IMC adequado são prejudiciais para conceber, aumentando o índice de má formação, partos prematuros e possíveis doenças da mãe.

A obesidade pode produzir falhas na ovulação e um maior risco de diabetes gestacional e hipertensão, enquanto o baixo peso pode reduzir a produção hormonal, altera a ovulação e afeta a formação do revestimento uterino para permitir a implantação do embrião.

  1. Pratique esportes com moderação. A atividade física moderada exercida de maneira regular é válida para a saúde em geral e também para a saúde reprodutiva em particular.
  2. Relaxe e deixe de lado o estresse. Esse fator reduz a probabilidade de ficar grávida e influi na qualidade espermática do homem. Você pode cuidar da fertilidade fazendo importantes atividades relaxantes.
  3. Acompanhe sua saúde reprodutiva. Efetue revisões ginecológicas anuais e visite um médico a cada incômodo ou desconforto. Se você planeja ser mãe, consulte um especialista para estar ciente de seu estado de saúde.

Além disso, a partir dos 30 anos, é recomendado analisar a reserva ovárica através de alguns testes bem simples: a recontagem dos folículos antrais mediante uma ecografia e uma análise do sangue para comprovar o nível do hormônio anti-Mülleriano.

  1. Se o momento não chegar, consulte um especialista. Se você tem mais de 35 anos e leva um ano tentando sem sucesso ter um bebê pode ir a um centro de reprodução assistida para avaliar o caso. Desta maneira, poderá seguir um tratamento adequado para o problema.
  2. Cuidar da fertilidade masculina. Este item se deve ao fato que um terço das dificuldades para engravidar se deve às condutas do homem. Neste caso, os especialistas recomendam evitar o tabaco, álcool e estresse.

Outra medida que os especialistas recomendam é evitar o uso de roupa íntima apertada, já que isso pode diminuir a qualidade do esperma.

  1. Manter uma atitude positiva. Na hora de planejar uma gravidez ou iniciar um tratamento de fertilidade, é fundamental ter pensamento positivo, ajudando no processo e também evitar a contraproducente ansiedade.