Aprendizagem por imitação em crianças

· 27 de abril de 2019
A aprendizagem por imitação é a primeira maneira que as crianças têm de conhecer e reproduzir comportamentos humanos.

A aprendizagem por imitação é o primeiro e mais antigo modelo de aprendizagem de todas as espécies. Tanto os animais quanto os humanos aprendem os aspectos mais básicos dessa maneira.

Isso inclui tudo, desde como se alimentar até o modo como se comunicar, ações que incorporam apenas imitando e reproduzindo tudo que é feito pelos seus pais ou pelos indivíduos que coabitam com eles.

Entretanto, a aprendizagem por imitação em crianças é tão relevante que elas podem conhecer não apenas os aspectos fundamentais para o seu desenvolvimento; mas até mesmo reproduzir maus hábitos e hábitos que as acompanharão ao longo de suas vidas.

Por isso, é essencial que, como pais, tenhamos consciência de que a aprendizagem por imitação é realizada constantemente; os mais velhos devem estar sempre alertas sobre o que projetam.

Aprendizagem por imitação em crianças

Um dos aspectos mais importantes a considerar em relação à aprendizagem por imitação é que ela é motivada pela curiosidade inata das crianças. Muitos dos comportamentos copiados não surgem de decisões conscientes.

Agora, o universo de atributos relacionados ao comportamento e aos hábitos humanos que as crianças aprendem e reproduzem é extenso; os mais importantes são aqueles ligados a fala, hábitos, respostas emocionais e comportamento social.

Aprendizagem por imitação ligada à fala

As crianças, sem dúvida, aprendem a se comunicar a partir da imitação. Essa afirmação é tão real que os fonoaudiólogos afirmam que as crianças reproduzem não só a maneira de falar dos pais, mas até a voz deles.

Como observamos anteriormente, os pais devem prestar atenção especial à maneira como se comunicam com as crianças.

menino cortando grama

Há muitos casos registrados nos quais as crianças podem ou não começar a falar em determinada idade como resultado de uma falta de comunicação dos pais, por falarem constantemente com eles como bebês ou porque exageram nos mimos.

No entanto, a aprendizagem por imitação vinculada à fala em crianças não afeta apenas os primeiros anos de desenvolvimento. Esse processo também estará presente a partir do momento em que a criança começar a se comunicar esta atingir a idade adulta.

As crianças podem aprender a falar rápida e lentamente, com um tom de voz alto ou baixo, com um forte sotaque geográfico, ou usar palavrões como consequência do que ouvem em casa e na escola.

Aprendizagem por imitação ligada a hábitos

O segundo tipo de aprendizado que as crianças costumam copiar está relacionado aos hábitos. Pentear-se, comer em determinados momentos do dia, tomar banho, ser pontual, exercitar-se, ser organizado e colaborar são qualidades que são aprendidas de maneira muito simples.

Obviamente, isso ocorre apenas imitando as ações de seus pais em casa. Portanto, a ideia de que não é suficiente pedir que a criança seja organizada, por exemplo, é reforçada em todos os exemplos dos pais;de fato, o pequeno deve observar esse comportamento em casa diariamente.

“É essencial que, como pais, estejamos conscientes de que a aprendizagem por imitação é realizada constantemente.”

A aprendizagem de respostas emocionais e comportamento social

Em muitos casos, as crianças violentas ou deprimidas simplesmente recriam o ambiente em que vivem em suas casas. Há muitas crianças, por exemplo, que sofrem de ansiedade resultante de uma resposta emocional criada; porque seus pais são pessoas nervosas e estão constantemente alertas.

Assim, eles transmitem à criança uma sensação constante de perigo. Para citar um exemplo concreto: muitas vezes podemos ver como o tratamento de meninas por seus pais é o mesmo que, em seguida, elas dão às suas bonecas quando brincam; imitando, assim, as figuras de poder da casa.

menino fazendo barba com o pai

Por um lado, algumas garotas pegam suas bonecas e gritam com elas e as castigam; outras dão palmadas. Além disso, há também aquelas que falam com as bonecas de maneira amorosa e superprotetora.

Ao observar o comportamento das mães, ficou claro que a pequena aprendeu um comportamento social e o vinculou a respostas emocionais; baseando-se unicamente na imitação.

Se a meta dos pais é que as crianças aprendam, é essencial que sejam eliminados os comportamentos negativos e as ações que possam servir como um mau exemplo. Lembre-se de que, quase como esponjas, elas assimilarão todos os comportamentos da casa e de seu ambiente.