O estresse infantil provocado pela pressa dos pais

· 12 de abril de 2017

É importante respeitar o tempo que as crianças necessitam para desenvolverem cada uma de suas atividades. O estresse nos baixinhos pode se dever às relações disfuncionais entre a criança, sua família, e a sociedade. Aqui vamos deixar algumas das causas do estresse.

15 causas do estresse infantil

Conhecem-se como estresse infantil, as reações tanto psicológicas quanto fisiológicas que se produzem na criança por causa de certas experiências.

Quando as mudanças no entorno onde o menor se desenvolve se tornam incontroláveis para ele, se produz um desequilíbrio no seu estado emocional que traz consigo diversas alterações.

O estresse infantil provocado pela pressa dos pais é muito recorrente. Contudo, podemos assinalar outras causas do estresse em crianças:

Origens sociais

  1. Abuso sexual

Estupros, assédio, e qualquer outro abuso que implique em sexo, ou na sexualidade do menor.

  1. A exposição a desastres naturais

Terremotos, maremotos, tsunamis, furações, desabamentos de terra, ressacas… Todos os ventos ligados à natureza que se considerem desastres naturais

  1. Experiências desagradáveis

Qualquer situação que seja frustrante para a criança. Sustos, discriminação, humilhação, entre outras experiências

  1. A solidão e o pouco contato social

Solidão interior, isolamento do mundo que a rodeia e a pouca ou ineficiente comunicação com seus semelhantes

  1. O excesso nas atividades quotidianas

A carga de preparação física e intelectual direcionadas ao seu futuro desenvolvimento profissional, e ao aumento do intelecto. Um horário sobrecarregado de cursos que consumam seu tempo livre

  1. O maltrato (tanto pelos familiares dela quanto pelos seus colegas de turma).
  1. O medo

O medo de ficar sozinho, medo do fracasso, da bronca, medo de perder, de ser ridículo, medo dos animais, das pessoas… Qualquer tipo de medo.

Origens escolares

shutterstock_271883822-500x334

Praticando bullying
  1. Os deboches feitos pelos colegas de turma

Os deboches em relação ao aspecto pessoal dela, a forma de caminhar, de falar e de ficar parada. Sofrem o deboche por não estar à altura dos outros, seja em termos de economia, beleza, inteligência ou qualquer outra qualidade.

  1. A pressão da escola

As provas, a mudança de ano, a mudança de escola, as exigências do estudo, ter que tirar melhores notas…

Origens familiares

  1. Perder e quebrar objetos

Seja na casa dela, na escola, ou em qualquer outro lugar.

  1. O nascimento de um irmão

O nascimento de um irmão traz consigo mudanças transcendentais em uma criança. O baixinho deixa de ser o único na casa, deixa de ter 100% da atenção dos adultos e disto se dá conta rapidamente

  1. Situações relacionadas com a saúde dele

Ficar doente, estar internado, ou fazer exames dolorosos

  1. As exigências feitas pelos adultos

As exigências feitas pelos adultos para que seja um melhor filho, melhor aluno, esteja mais preparado para a vida, seja mais carinhoso, etc. Seja sempre mais e melhor

  1. Um ambiente familiar e social violento

Surras, empurrões, gritos, e o fato de não se levar em consideração a opinião deles, e todo o tipo de violência tanto física quanto psíquica

  1. As más notícias

O divórcio dos pais, a morte de amigos e familiares, as mudanças que fazem com que a criança deixe para trás a escola e os colegas de turma dela, a falência da economia doméstica, etc…

Todas essas situações podem gerar fases de alteração na criança, e um desequilíbrio emocional que provocam nelas estados de estresse.

O estresse nas crianças

shutterstock_211293256-500x334

Menino com dor de cabeça

Sintomas do estresse infantil

Os sintomas do estresse nas crianças, dependendo do paciente, são os seguintes:

  • Enxaqueca
  • Sentimento de tristeza
  • Dores de estômago
  • Ferimentos físicos autoprovocados
  • Momentos de choro sem motivo definido
  • Indiferença
  • Excesso de irritabilidade e violência
  • Retraimento
  • Ansiedade
  • Incontinências urinárias, sobretudo noturnas
  • Transtornos do sono
  • Sudorese
  • Pouca confiança em si mesmas
  • Perda de concentração
  • Sensibilidade
  • Medo de ficarem sozinhas
  • Baixa autoestima

“Leia sobre como aumentar a autoestima de seus filhos em 12 maneiras de incentivar a autoestima infantil”.

Durante a infância, um ser humano deve enfrentar e superar múltiplas mudanças que possibilitarão a ele aprender e se adaptar ao mundo que o rodeia.

Todas essas circunstancias formarão experiências positivas e negativas que servirão para que ele transite para outra fase de sua vida.

Toda vez que uma criança se expõe a um novo evento, nela se cria um estado de tensão que se considera normal, sempre e quando for passageiro e não gere ansiedade a ponto de mudar o comportamento e o estado físico dela.

Nosso conselho

Se você observa que seu filho mostra qualquer desses sintomas, procure a raiz do problema e tente solucioná-lo. Se por qualquer motivo é impossível para você, ou não sabe como lidar com o problema de seu filho, peça uma ajuda especializada.

Por que sempre andamos com pressa?

O tempo no mundo moderno

Independente de para onde vamos, não importa o que façamos, sempre andamos com pressa. Hoje em dia, é muito difícil encontrar um ser humano que não tenha pressa para fazer algo.

Frases como: “… Estou em cima da hora“…”;” Os anos passam voando…”; “… Está tarde para…”; “ Perdi o dia…” se tornaram bordões que fazem parte da linguagem do século XXI, que fique claro, cada uma em seu próprio idioma.

E a pandemia da pressa não tem remédio. O fato tempo, hoje mais do que em década atrás, é primordial para a tomada de decisões efetivas, e que devem ser tomadas logo; o aprendizado, o cumprimento de objetivos estipulados, a realização de necessidades e sonhos… Enfim.

Por que sempre andamos com pressa?

Vou lhe responder:

Porque queremos fazer mais e ter mais em menor tempo.

Aproveitar o tempo ao máximo é uma prioridade; e na colocação em prática dessa ideologia, em incontáveis vezes, esquecemos deveres mais importantes como o dever de todo o pai de respeitar o tempo de seus filhos; as necessidades e sonhos deles.

Quando a pressa dos pais se torna estresse para os filhos

O que fazer para atenuar o estresse infantil?

Partindo do fato de que, nós pais, sabemos o que significa estar estressados, temos a vantagem de conhecer nossos filhos; assim, somos, em grande medida, responsáveis pelas fases de estresse que eles podem viver.

Estando a par de tudo isso não é errado afirmar que, na maioria das vezes, se encontra na mão dos pais a solução do estresse infantil.

Então:

O que fazer para atenuar o estresse infantil?

Vou lhe responder:

  • É preciso prestar mais atenção à maneira que enfrentamos a vida. Trabalhar para viver e não viver para trabalhar pode ser um bom começo.
  • Passar mais tempo com nossos filhos.
  • Facilitar os períodos de brincadeiras das crianças e, sempre que for possível, compartilhar com eles esses períodos.
  • Devemos estabelecer o que vale a pena e o que sacrificamos. Avaliar se o sacrifício vale, na verdade, menos que nossas metas.
  • Possibilitar que as crianças tenham o tempo necessário para desenvolver qualquer atividade.

Ponha em prática algumas dessas técnicas para reduzir o estresse infantil.