A hora de brincar para uma criança não é um luxo, é uma necessidade

· 30 de novembro de 2016

Como os tempos mudaram! Em alguns países as crianças começam o pré-escolar muito cedo, às vezes quando têm só dois anos de idade. Muitos pais e mães trabalham fora de casa, no pouco tempo em que estão com os seus filhos a comunicação e a brincadeira competem com o computador, a televisão e outros aparelhos eletrônicos e geralmente perdem a competição. Com frequência, os pais e os filhos levam vidas separadas e praticamente são estranhos um para o outro. Em lares como esses a comunicação é quase inexistente.

São muitas as obrigações e rotinas da vida moderna e isto faz com que às vezes os pais não disponham de grandes quantidades de tempo para se dedicarem aos filhos. Você deve levar em consideração que o que realmente é importante para as crianças é a qualidade do tempo que os adultos passam com eles e não a quantidade.

É importante se organizar para dedicar o tempo de qualidade aos baixinhos. Tempo em que aproveitem da nossa companhia, do carinho, do aprendizado e do desenvolvimento.

Dedicar tempo de qualidade com as crianças, não só é bom para eles, é um tempo de aproveitamento para todos que vai trazer vantagens muito benéficas: melhora os vínculos afetivos, a autoestima, potencializa o desenvolvimento global, fomenta a aprendizagem, nos ajuda a liberarmos o estresse, favorece a comunicação… De forma definitiva, contribui para o bom humor de todos e a felicidade familiar.

A criança que não brinca, não é criança.

O homem que não brinca, perdeu

para sempre a criança que vivia nele

E que fará muita falta à ele.

Pablo Neruda.

Qual é a importância da brincadeira?

A brincadeira é a atividade mais importante das crianças. As crianças brincam não só para se divertir ou se distrair, também fazem isso para aprender, e isso é por assim dizer, o termômetro que mede a saúde delas. A brincadeira não é uma perda de tempo nem muito menos um luxo, mas sim uma necessidade que é fundamental para as crianças. Uma criança que brinca é saudável física, mental e emocionalmente, e se não brinca ela está doente.

É de suma importância que se leve em consideração que o tempo que NÃO se passa com os filhos não se recupera, não devemos considerar que passar tempo de qualidade seja dedicar um pouquinho do tempo ficando com eles e nos esquecermos deles durante os demais períodos. Trata-se de nos organizarmos e sermos constantes para que em nosso dia-a-dia disponhamos tempo para usufruir com eles, ainda que não sejam grandes quantidades de tempo. Veja bem, a chave está em transformar todo o tempo que passemos com os baixinhos, muito ou pouco, seja em tempo de qualidade e de aproveitamento.

shutterstock_235000159

Agora, se você é um pai ou mãe pode se fazer as seguintes perguntas:

Você realmente ouve os seus filhos? Sabe quais são as necessidades deles? De que tipo de brincadeiras eles gostam? Muito bem, algo que ajudará é estimular uma boa comunicação. Não é tão fácil quando um está cansado ou quando para as crianças parece que estão falando de algo de pouca importância. Mas, o que a você parece trivial pode ser muito importante para elas.

Estar “à disposição para ouvir” não apenas implica em estar atento ao que o seu filho diz, mas sim a como ele diz. O tom de voz e a linguagem corporal dele darão uma ideia do que sente e pensa. Além disso, não se esqueça de fazer perguntas a ele. O discernimento e a perspicácia são fundamentais para descobrir o que o seu filho pensa sobre diferentes temas.

Benefícios da brincadeira

Desfrutar de tempo de qualidade acarreta em importantes benefícios à toda a família:

  • Melhora o clima e a comunicação familiar.
  • Incrementa os laços afetivos.
  • Estimula o desenvolvimento dos baixinhos: físico, social, afetivo, cognitivo.
  • Propicia o conhecimento mútuo. Você consegue conhecer melhor os seus filhos e eles você.
  • Aprendizados mútuos são gerados e eles aprendem de nós e nós deles.
  • Ajuda a liberar o estresse e a tensão. Divertir-se juntos e fazer atividades de forma que possamos nos aproveitar delas nos ajuda a liberar a tensão.
  • Aumenta a confiança, a segurança e a autoestima. Os meninos e as meninas se sentem queridos e seguros.
  • Estimula as habilidades sociais.

Nós que já brincamos sabemos que graças às brincadeiras podemos nos apaixonar, imaginar e fazer à nossa maneira, mas sempre respeitando a brincadeira dos demais e chegar a um consenso ou estabelecer regras quando não estamos de acordo. Também já aprendemos a regrar comportamentos, a nos afastarmos de quem nós não gostávamos e a nos aproximarmos de quem nos fazia bem.

A brincadeira reúne todas os temperos para ser o melhor prato que se pode oferecer a um filho ou filha.