Mamãe, me ame para que eu tenha coragem de lhe deixar

· 12 de novembro de 2016

Mamãe, me ame para que eu tenha a coragem de lhe deixar. Me ame tanto que eu possa ter certeza de que sempre permanecerá do meu lado, ainda que eu não lhe veja. Confie em você e confie em mim, deixe que minha existência tenha sentido quando não estamos juntos e pouco a pouco conseguirei me soltar.

Me ame, não me prenda e permaneça, me demonstre que o que nos rodeia é seguro. Me ame para que eu perca meus medos e possa me aventurar a explorar um mundo onde há pessoas que não conheço e objetos que ainda não vi e nem toquei.

Me ame e não me ate, me permita que seja eu quem lhe conte minhas conquistas e quem lhe procure com o olhar para compartilhar contigo minha determinação.

Você sabia que nós bebês precisamos saber que somos amados tanto quanto precisamos comer? Essa é a única maneira de nos sentirmos capazes de explorar e acreditarmos que temos coragem a cada tentativa. Sei que, aconteça o que acontecer, encontrarei em você a proteção que preciso.

Mamãe, você é meu tranquilizante natural, meu acampamento base

Mamãe, você tem que saber que minha forma de explorar e de construir meu andaime dependerá da forma como você vai me responder quando eu lhe procurar e pedir aprovação.

Deve saber que em menos de três meses já terei adquirido certa estabilidade na forma de me comportar. Já saberei, mais ou menos, como é nossa relação, como posso ir em sua busca e que quantidade de “tranquilizante” encontrarei em seus olhares, em seus braços e em suas palavras.

Tenho certeza de que quando chorar você saberá me acalmar. Não se preocupe, é provável que às vezes não seja fácil, mas sempre podemos brincar com coisas que me ajude a aprender. Seus gestos e a melodia de sua voz construirão um mundo coerente e apaziguador que permitirá me sentir bem, ainda que eu esteja assustado.

shutterstock_5694721-500x334

Você precisa entender que às vezes eu não entendo que você precisa me ensinar e que precisa ter paciência. Preciso ir para ter a necessidade de lhe procurar e encontrá-la plena, só assim conseguirei o equilíbrio emocional que nos faz tanta falta.

Quando completar meu primeiro aninho

Quanto eu tiver um aninho já terei arraigado meu pequeno caráter. Já serei muito mais previsível e nós dois saberemos qual é minha maneira de expressar a angústia, de me acalmar, de interagir com os desconhecidos, de fugir deles ou, inclusive, de bater neles com minha mãozinha.

Em poucos meses já terei me transformado em uma pessoinha e começarei a ser mais um ator no mundo. Isso também pode nos ser difícil mas não se preocupe, vamos entender isso juntos.

Compreenda a mudança que isso supõe. Antes me comportava segundo me parecia melhor, mas agora começo a entender o que você espera de mim. Assim, tento me desprender de minhas percepções e procuro entender que tenho que relativizar o mundo e tento completar o quebra-cabeça de expectativas e desejos.

Por trás de tudo isso há muitas emoções, crenças e intenções que podem ser complexas para mim. De fato, nos custará anos (e porque não dizer, discussões também) para que eu entenda que tenho que seguir algumas normas.

Por isso, lhe peço paciência mamãe. Quero que desfrute comigo dessa etapa de minha vida. Não se estresse, eu sou seu e você é minha. Sou um bebê com sorte por ter minha querida mamãe tão perto, tão incondicional e tão carinhosa.

Mamãe, como me sinto maior quando exploro! Já estou tão grandalhão! Graças à confiança que você pôs em mim! Sei que sem você isso não teria sido possível!

shutterstock_168375158-500x392

O segredo de educar crianças seguras e felizes

O fato de que um bebê se transforma em um explorador significa que seu entorno lhe serve como acampamento base. Esse é o segredo para educar crianças seguras e felizes.

Para isso, primeiro devemos saber como seu caráter irá se desenvolvendo, de modo que os vamos compreendendo e ajudando a descobrir o seu entorno com total segurança. Assim, fomentaremos o desenvolvimento de suas capacidades de expressão e manejo emocional e comportamental.

Isso favorecerá um crescimento equilibrado que lhes permitirá explorar diferentes vias de aquisição de conhecimento sobre aquilo que lhes rodeia e que vai conformar sua vida.

Por isso o maior cuidado emocional que podemos oferecer aos nossos bebês é deixá-los explorar sem medos e livremente. Eles sempre nos agradecerão.