O desenvolvimento emocional dos bebês – O desenvolvimento emocional de um bebê nos revela o quanto avança a nossa “sementinha”

· 31 de outubro de 2016

O desenvolvimento emocional dos bebês evolui na medida em que crescem.

Nem todos os pequeninos de determinada idade compartilham das mesmas qualidades, contudo, assim como em outras áreas, um avança mais que outros, isso é algo normal.

A atenção, o amor demonstrado por eles e seu comportamento com eles têm muito a ver com o desenvolvimento emocional dos bebês.

Ressaltamos que temos a preocupação de que você conheça os estados emocionais do bebê e aprenda o papel que você deve ter durante o crescimento de seu filho.

O Choro… A primeira forma verbal

Só quando a criança nasce é possível saber se tem fome ou sono, se fez xixi…, tudo através de uma só “palavra verbal”: seu choro.

Primeiro faz isso de maneira espontânea, porque o choro, digamos, é algo próprio dele; porém, com o passar do tempo o bebê aprende a chorar com o objetivo de chamar a atenção dos adultos.

Vamos explicar melhor isso.

Sempre que a criancinha chora, o papai e a mamãe correm para atender as suas necessidades. Por terem sempre uma resposta rápida, o bebê vai aprendendo que o choro chama a atenção dos seus pais e permite que sua necessidade seja atendida naquele momento.

Como se fosse uma reação em cadeia, enquanto o bebê continua encontrando resposta para seus pedidos a cada vez que chora, continua considerando que essa é a melhor forma de chamar a atenção para ele.

Dessa forma, o desenvolvimento emocional vai se produzindo e o bebê vai aprendendo a se relacionar com quem está ao seu redor.

shutterstock_131478053

Nosso conselho:

Preste toda atenção ao que seu filho precisa. Considere que sua dedicação com ele evitará profundas feridas emocionais que ele carregará até a fase adulta dele.

Risadas e sorrisos: outro avanço na escala do desenvolvimento

A princípio, os bebês sorriem naturalmente, sobretudo quando dormem.

Estes primeiros sinais de alegria, na verdade, não significam que a criança está realmente feliz, somente são resultado da atividade de seu Sistema Nervoso.

Contudo, imediatamente depois desses sintomas, por volta dos 3 meses de idade as crianças começam a sorrir.

A expressão das outras emoções

Nos primeiros anos de vida, as crianças só conseguem expressar:

  • Tristeza
  • Alegria
  • Nojo
  • Irritação
  • Medo
  • Interesse

As crianças pequenas não conseguem expressar outras emoções, porque são incapazes disso.

shutterstock_113344633-500x409

O momento em que as crianças começam a expressar essas emoções é chamado de “inteligência emocional”.

Um bebê é incapaz de sentir inveja, orgulho ou vergonha; e mesmo assim, não podem expressá-las através de suas expressões faciais como fazem os adultos.

As emoções auto valorativas surgem a partir dos 15 meses de vida.

O desenvolvimento emocional dos bebês

O desenvolvimento emocional dos bebês à medida que eles crescem.

Bebês de 0 a 3 meses de idade

Até os 3 meses de idade, os bebês choram quando são contrariados e somente se acalmam quando são atendidos e carregados.

Por volta dos 3 meses de idade aparece o chamado sorriso social (sorriem para todo mundo). Durante essa fase mostram grande interesse pelos rostos dos adultos com quem eles convivem.

Bebês de 4 a 6 meses de idade

Entre os 4 e os 6 meses, os bebês respondem aos estímulos verbais e aos carinhos dos adultos. Durante esse período mudam da tristeza a alegria com muita facilidade.

Bebês de 7 a 9 meses de idade

Dos 7 aos 9 meses, os pequeninos aumentarão o seu interesse por brinquedos e irão querer conhecê-los com profundidade. Eles irão pegar os brinquedos, girá-los e bater contra as superfícies duras. Entretanto, eles irão querer brincar perto de suas mães.

Durante essa fase os bebês ficam mais vulneráveis às emoções de outras crianças. Se outros pequeninos choram perto deles e, imediatamente eles também começam a chorar.

Bebês de 10 a 12 meses de idade

Dos 10 aos 12 meses, os menores estarão o temo todo reclamando atenção das pessoas com quem eles têm mais afeto e observarão com detalhe seus movimentos.

Eles terão preferência por alguns adultos da casa mais que por outros e isso também vai acontecer com os brinquedos. Ele sempre gostará mais de um brinquedo do que de outro.

É muito importante que quando ele completar o seu primeiro ano de vida e à medida que ele cresça e deixe de ser um bebê, você deve começar a educá-lo emocionalmente e prepará-lo para a vida adulta que se aproxima.