Se você quer que seus filhos te escutem, aprenda a gerir sua raiva

· 31 de outubro de 2016

Educar com o exemplo é a primeira opção que existe para levar uma família adiante, pois o que se vê diariamente em casa é o que tendemos a replicar para o resto de nossas vidas. Por essa razão, se você quer que seus filhos lhe escutem é necessário aprender a gerir sua raiva e aproveitar a ocasião para disciplinar de forma positiva.

Ainda que diga-se ser simples, não é. Porém, trata-se de fazer o esforço de aplicar em todas as situações cotidianas da vida a inteligencia emocional, ferramenta que lhe fará tomar as melhores atitudes, diante de determinadas situações que podem levar você a perder a perspectiva em poucos minutos.

Segundo Salovey e Mayer, a inteligência emocional é “a capacidade para supervisionar os sentimentos e emoções próprias e dos outros, de discriminar entre eles e de usar esta informação para a orientação da ação e do pensamento próprio”.

Assim, antes de se alterar por qualquer motivo, convém analisar a situação e reagir de forma proporcional, pois com certeza você não vai querer que nenhuma de suas condutas, como adulto consciente que é, possa modificar ou afetar o desenvolvimento emocional de seus filhos.

shutterstock_163593371-500x334

Porque nos irritamos?

Segundo os especialistas, a raiva é um sentimento básico e universal que todos os seres humanos e animais são capazes de sentir e, além disso, é considerada como de grande valor para sobreviver. Porém, a chave está em não se transformar em um pai ou mãe que se irritam muito fácil.

Isso não quer dizer em nenhum momento que você deve esconder as emoções consideradas negativas, porque é normal, já que todos os tipos de sentimentos fazem parte dos seres humanos. Em todo caso, trata-se de conseguir colocar em perspectivas os desgostos, já que a raiva incontrolável afeta negativamente todo o seu entorno.

Por exemplo, no momento em que seu filho quebrar um copo de vidro porque estava jogando bola dentro de casa. Ainda que se encontre muito irritado porque era um presente da sua mãe, respire e explique em um tom de voz moderado e com calma o porque de ele não poder repetir esse comportamento no futuro. Sem dúvidas ele lhe escutará e a situação passará sem traumas.

Em contrapartida, se você faz ao contrário e quando o copo quebrar se enche de fúria e começa a gritar, sem dúvidas seu filho ficará nervoso, começará a chorar e não entenderá muito bem que não pode repetir essa conduta. Estará muito sobrecarregado para isso.

shutterstock_89592517-500x334

Dê 5 minutos à raiva e faça com que escutem você

A gestão da raiva é de vital importância em todas as etapas da vida de seus filhos. A medida que vão crescendo, pode ser uma situação complicada em fases mais complexas como a puberdade ou a adolescência. Sem dúvidas, convém fazer o esforço de gerenciar a raiva e fomentar a comunicação desde os primeiros anos de vida.

Considere que ainda que a inocência da juventude posa cobrir alguns destes erros que costumamos cometer como pais, pouco a pouco os filhos são mais conscientes de todo o seu entorno e estas condutas começam a criar precedentes, marcando por completo sua integração e desenvolvimento na vida cotidiana.

Em tal sentido, convém inciar a prática da gestão da raiva e conseguir detectar quando sinta que o desgosto saiu do controle. Este será então o momento de se afastar e tomar 5 minutos para que o nível de raiva diminua e consiga assumir uma atitude mais positiva ao se relacionar com seu filho.

Ao invés de manter a distância e ser autoritário com seu filho fomente a comunicação e disciplina de forma inteligente:

  • Abaixe e fale em um tom de voz adequado.
  • Olhando-o nos olhos, peça que preste atenção em você.
  • Assim que tiver toda a sua atenção explique a situação e pergunte se ele entende.
  • Repita o processo sempre que for preciso até que se transforme em um hábito, pois desta forma evitará encher sua casa de tensão e se afastar do seu filho.

Desta maneira, conseguirá fazer com que a relação afetiva seja muito mais positiva e o trato pais-filhos esteja baseado no respeito mútuo e no ensino de valores. Aplique estas ferramentas de forma cotidiana e sem dúvida ajudará você a levar seu dia a dia de forma mais sossegada e fortalecer constantemente os laços de carinho com seus filhos.