O quinto mês de vida do bebê: características e mudanças

· 9 de janeiro de 2018
Ainda que pareça que foi ontem que chegou ao mundo, o quinto mês de vida do bebê já está aí. Repassamos tudo o que é preciso saber para esta nova etapa.

Mais habilidades para se movimentar, sociabilidade crescente e muita atenção no ambiente ao redor são algumas das características que se apresentam no quinto mês de vida do bebê. Dê uma olhada nos pontos mais importantes desta etapa.

Já desde o mês anterior, o bebê acumula força suficiente em seus músculos para conseguir se movimentar sem tanta dificuldade e com mais frequência. Ele vai continuar tentando se sentar e talvez consiga com alguma ajuda, como por exemplo quando está rodeado por almofadas.

Em relação às relações interpessoais, a tendência se acentua. O bebê não só vai gostar de interagir com seus pais e com quem se sentir confortável, mas até pode ser ele quem busque esse primeiro contato.

Já com seus sentidos plenamente disponíveis, estará o tempo todo escutando e olhando o que acontece ao seu redor. Com atenção especial aos pais. Aproveite para conversar com o bebê, para que comece a reconhecer quando você está dirigindo a palavra a ele e quando o chama pelo nome. Este período é ideal para essa interação.

O que esperar durante o quinto mês de vida do bebê?

Enumeramos algumas características típicas (mas não taxativas, como sempre esclarecemos) dos bebês de cinco meses:

  • Aumento de peso. No segundo trimestre, os bebês ganham aproximadamente 150 gramas por semana. De acordo com a OMS, a esta altura o bebê deveria estar chegando aos 7 quilos (meninos) ou 6,8 quilos (meninas).
  • Tamanho. A medida dos bebês de cinco meses deveria estar em torno dos 65-67 centímetros (menino) aos 63-65 cm (meninas).
  • Força muscular. No quinto mês de vida do bebê, ele será capaz de manter a cabeça levantada por um longo tempo. Além disso, vai tentar se sentar ou inclusive ficar em pé se o mantiver sob uma superfície firme.

  • Sentidos. A precisão da visão e da audição vão melhorar consideravelmente nos últimos meses. Pode identificar fontes de barulho, reconhecer rostos e até distinguir quando dizem seu nome.
  • Alimentação. Até os seis meses, é recomendável que a fonte exclusiva de nutrição seja o leite materno. Entre este mês e o seguinte, será possível adicionar alimentos complementares moídos ou líquidos, devido ao fato de que a dentição ainda não saiu.
  • Sono. O bebê já dorme entre 8 e 10 horas à noite e tira sonecas diurnas. Colabore para reforçar a rotina.
  • Sistema imunológico. Suas defesas estão em processo de desenvolvimento. Por isso, é importante que o bebê seja vacinado de acordo com o calendário para complementar este processo.

O aparecimento de febre pode indicar o combate a uma infecção. Isso é sinal de que seu sistema imunológico funciona. Um dado: isso vai te surpreender, mas fazê-lo rir e manter sua felicidade ajuda nesta tarefa.

Outras questões a se levar em consideração

É conveniente que o bebê tenha contato com os animais de estimação? Se o mascote já estava na casa quando o bebê chegou, deverá se acostumar com sua presença e a receber menos atenção. O contato entre ambos desde o primeiro momento permitirá que se conheçam pouco a pouco e se deem bem. Sempre vigie para que o mascote não seja brusco ou machuque a criança.

Uma brincadeira recomendada pelos especialistas para o quinto mês de vida do bebê consiste em deitá-lo de barriga para cima e aproximar um brinquedo para que ele tente agarrar. Uma vez que faça contato visual e levante as mãozinhas, mova o objeto para um lado de forma que o bebê tenha que se virar para chegar a ele. Este exercício simples ajuda a formar os músculos abdominais e a desenvolver os sentidos.

A chegada do bebê afetou sua vida a dois?

Quando o bebê chega tudo é felicidade, nervosismo e insegurança. Porém, conforme os meses passam você se acostuma a cuidar de um bebê tão pequeno. Você aprende, ele cresce e vai ganhando experiência. Isso permite que, na medida do possível, sejam estabelecidas certas rotinas em casa.

Nunca é demais descansar um pouco e dedicar um tempo à tão esquecida vida de casal. Deixe o bebê com os avós ou com uma babá e saia para comer, ir ao cinema ou pelo menos para caminhar um pouco. Você verá que isso será benéfico até para o bebê, que logo desfrutará de uma energia renovada e positiva de seus pais.