O sistema de economia de fichas para mudar o comportamento das crianças

· 27 de janeiro de 2018

Um método eficaz para a educação dos nossos filhos é o sistema de economia de fichas. Contaremos no que consiste e como colocar esse sistema em prática.

O sistema de economia de fichas é uma estratégia recomendada pelos psicólogos para estimular mudanças no comportamento infantil. Nos centros educacionais, os professores o usam com frequência para gerar condutas adequadas e eliminar as negativas. Quando bem empregado, pode se transformar em uma técnica muito eficiente.

Trata-se de um sistema de recompensas cuja base psicológica é o reforço positivo. Quando a criança tem um comportamento desejável no qual está se esforçando, ela ganha pontos. Depois ela poderá trocar esses pontos por prêmios.

Como usar o sistema de economia de fichas

Essa técnica de economia de fichas tem como objetivo estimular e estabelecer condutas desejáveis. Trata-se de ações que a criança reluta em realizar naturalmente.

Geralmente o sistema de economia de fichas é útil para estimular o interesse em certas atividades que não são atraentes para a criança. Também serve para controlar comportamentos socialmente inadequados. O sistema leva a criança a associar o comportamento que deve adquirir com algo positivo.

sistema de economia de fichas

Como aplicar o sistema de economia de fichas?

1.- Preparação

Em primeiro lugar, é necessário planejar o sistema. Os materiais devem ser preparados, pois o sistema deve ser visível. A criança é materialista por natureza e necessita poder ver sua evolução.

As fichas serão escolhidas e preparadas. Para as crianças mais novas, estrelas, carinhas ou adesivos são bem interessantes. Para as mais velhas, podem ser utilizados vales ou pontos impressos em papel ou feitos de cartolina, por exemplo.

Também deve ser preparada uma tabela na qual será registrado o progresso da criança. As fichas ganhadas, perdidas ou trocadas na tabela devem deixar visível a evolução. Na coluna devem ser colocados os dias da semana. Essa tabela deve ser colocada em um lugar visível da casa e deve ser bem controlada.

2.- Recompensa

Deve-se estabelecer uma recompensa que será dada quando a criança conseguir acumular determinado número de fichas previamente combinado. Deve ser algo que a criança goste muito: um brinquedo que deseja, um passeio no parque de diversões, sair para comer hambúrguer, etc. O importante é que seja uma recompensa realmente motivadora para ela.

3.- Definições básicas

Deve-se explicar para a criança algumas definições básicas: indicadores do comportamento que se quer favorecer e condições de troca das fichas por recompensas. É preciso definir condutas específicas.

Na hora de montar o sistema, a idade da criança deve ser considerada. Para as mais novas, deve-se estabelecer um número menor de fichas, pois se a meta for de longo prazo ela vai perder o interesse.  Para crianças mais velhas, o número de fichas para trocar por recompensas deve ser maior.

“Essa técnica de economia de fichas tem como objetivo estimular e estabelecer condutas desejáveis.”

Condições que devem ser consideradas para criar um sistema de economia de fichas

  • Focar no positivo. Às vezes se comete o erro de colocar na tabela as condutas negativas que se quer mudar. Por exemplo, “não deixar tudo bagunçado no quarto”. É muito mais eficiente escolher condutas positivas que sejam incompatíveis com as negativas: como, por exemplo, “deixar o quarto arrumado”.
  • Desejar condutas possíveis. É importante planejar mudanças possíveis e realistas. Há mudanças de comportamentos impossíveis de serem realizadas de um dia para o outro. Um exemplo é a eliminação das birras. Se uma criança tem 5 ou 6 episódios de birra por dia, será impossível eliminar todos de uma vez só. Ela vai fracassar isso causará frustração.
sistema de economia de fichas

Um caminho melhor seria propor reduzir o número de birras. Quando a criança conseguir reduzir, o próximo passo seria propor a eliminação definitiva desse comportamento.

  • Manter o sistema com constância. Uma vez estabelecido o sistema de economia de fichas, é preciso ser constante. Caso contrário, não dará resultado. Essa é uma missão dos pais.
  • Estabelecer recompensas compatíveis com as mudanças. A escolha das recompensas será combinada entre os pais e a criança. Se a criança realmente desejar a recompensa, ela vai se esforçar para conseguir. Grandes recompensas vão exigir grandes mudanças.
  • Fazer a criança participar da preparação do sistema. Ela pode ajudar a confeccionar a tabela, escolher os formatos e desenhar as fichas. Isso vai estimular o envolvimento e a criança vai participar do sistema desde o começo.

Um sistema de economia de fichas não pode durar para sempre. À medida que a criança for conquistando a mudança esperada, o sistema deve ser gradualmente retirado, seja aumentando as fichas necessárias para a recompensa ou combinando duas condutas, por exemplo.