Proteção da pele de crianças com câncer

A pele de crianças com câncer é mais sensível e, portanto, deve ser tratada com mais cuidado e delicadeza. Vamos explicar como você pode fazer isso.
Proteção da pele de crianças com câncer

Última atualização: 07 Fevereiro, 2021

As crianças com câncer podem ter uma pele mais sensível ao sol como consequência dos tratamentos realizados, tais como radioterapia ou quimioterapia.

A pele pode se queimar com mais facilidade e, assim, aumentam as chances de desenvolver algum tipo de lesão maligna, como o melanoma. Por esse motivo, existem algumas medidas para cuidar da pele de crianças com câncer. A seguir, vamos mostrar alguns dos cuidados a serem seguidos.

Efeitos dos tratamentos contra o câncer na pele

As drogas quimioterápicas causam vermelhidão, erupções cutâneas e diversos tipos de irritações na pele. A radioterapia é outro procedimento que pode causar sinais e sintomas semelhantes (juntamente com inflamação, descamação da superfície cutânea e bolhas) na área tratada.

Obrigatoriedade do uso de protetor solar para a pele de crianças com câncer

Para a proteção solar, as crianças são altamente dependentes dos pais, o que faz com que se tornem um grupo muito vulnerável. Existem diferentes apresentações de filtros solares: spray, creme, gel e loção. Porém, no caso das crianças, o mais benéfico é o spray por causa da facilidade de aplicação.

Proteção da pele de crianças com câncer

A escolha do protetor solar deve se concentrar em ter um amplo espectro contra os raios UVA e UVB e um FPS (fator de proteção solar) igual ou superior a 50.

Além disso, também é preciso levar em consideração o prazo de validade do produto, pois, uma vez aberto, ele permanece viável e funcional apenas durante um ano.

Hidratar a pele de forma constante

As crianças que tiveram que se submeter a procedimentos terapêuticos, tais como radioterapia ou quimioterapia, ficam com a superfície da pele lesionada. Como consequência, a barreira cutânea fica alterada e deve ser regenerada.

A hidratação adequada e constante é uma das medidas importantes a serem implementadas para a proteção da pele de crianças com câncer. Inclusive, há até mesmo cremes hidratantes com filtro solar no mercado, para combinar várias etapas da proteção da pele em uma só.

Usar chapéus de abas largas

O uso de chapéus de abas largas contribui para a proteção das áreas do corpo que talvez possam ser esquecidas ao passar o protetor solar. A nuca, as orelhas e o couro cabeludo recebem uma maior proteção quando são cobertos por esse tipo de método físico.

Além disso, a proteção solar não deve ser colocada em prática apenas nos dias em que o sol estiver evidente, já que nos dias nublados os raios ultravioletas também podem danificar a nossa pele.

Escolher produtos hipoalergênicos

Os produtos hipoalergênicos têm a característica de reduzir as chances de gerar irritações, alergias ou intolerâncias.

Esse tipo de produto não é recomendado apenas para as pessoas com pele sensível, mas sim para todas as pessoas, já que ninguém está livre de desenvolver uma reação alérgica. Cremes, sabonetes ou xampus hipoalergênicos não contêm na sua composição fragrâncias ou corantes que agem como alérgenos na pele.

Evitar os momentos de sol intenso

A pele das crianças é mais delicada que a dos adultos, por isso as medidas de proteção devem ser aumentadas. Por sua vez, as horas de radiação intensa e máxima ficam entre 12 e 16 horas.

É preciso evitar a exposição ao sol nesses horários ou optar por locais à sombra. Além disso, bebês com menos de 6 meses ficam proibidos de se expor ao sol, mesmo que estejam usando protetor solar.

As nuvens ou os dias nublados dão a falsa impressão de que não há raios ultravioletas que possam afetar a pele. No entanto, os raios atravessam as nuvens e causam os mesmos danos de um dia ensolarado.

É preciso considerar que superfícies como areia, neve e água potencializam os efeitos dos raios solares. Portanto, não se esqueça de reaplicar o protetor solar a cada 2 horas.

Proteção da pele de crianças com câncer

Optar pelas roupas ideais

Para peles mais delicadas ou que sofrem de alguma alteração na barreira cutânea, a escolha da roupa é fundamental. Assim, as roupas 100% algodão e de cores claraspara evitar o contato da pele com as tinturas dos tecidos, são as mais recomendáveis.

No entanto, existe uma oferta crescente de roupas com filtro UV incorporado nas suas tramas. O UPF é a taxa de penetração dos raios através da roupa. De fato, o UPF padrão mínimo para roupas deve ser de 40 a 50+.

Outra medida de proteção a ser implementada é tentar cobrir a superfície da pele exposta ao sol com peças de roupa.

A importância de proteger a pele de crianças com câncer

Conforme acabamos de mencionar, é fundamental seguir as medidas de cuidado e proteção da pele de crianças com câncer. Embora tenham sido destacadas as indicações para as crianças com câncer em particular, todas as pessoas deveriam seguir essas recomendações para proteger e cuidar da pele.

Pode interessar a você...
Para os pequenos super-heróis que lutam contra o câncer infantil
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Para os pequenos super-heróis que lutam contra o câncer infantil

Existem pequenos super-heróis que possuem como capa a resistência, como poder sua força e que lutam diariamente contra o câncer infantil.



  • Dadlani C, Orlow SJ. Planning for a brighter future: a review of sun protection and barriers to behavioral change in children and adolescents. Dermatol Online J. 2008 Sep 15;14(9):1. PMID: 19061583.
  • Adam J. Sun-protective clothing. J Cutan Med Surg. 1998 Jul;3(1):50-3. doi: 10.1177/120347549800300115. PMID: 9677262.
  • Thoonen K, Schneider F, Candel M, de Vries H, van Osch L. Childhood sun safety at different ages: relations between parental sun protection behavior towards their child and children’s own sun protection behavior. BMC Public Health. 2019;19(1):1044. Published 2019 Aug 5. doi:10.1186/s12889-019-7382-0