4 sinais de depressão pós-parto nos homens

· 8 de novembro de 2017

A depressão pós-parto nos homens é mais comum do que parece. A Organização Mundial de Saúde afirma que ao menos 10% dos pais sofrem desse problema após o parto da sua companheira. No caso das mulheres, a doença pode alcançar aproximadamente 40% das mães segundo os dados da OMS.

As mudanças que a gravidez gera não terminam com a chegada do bebê. Esse processo exerce uma enorme pressão sobre o casal e ambos podem se ver afetados pelo estresse e pelas mudanças dos seus hábitos. Os homens também carregam um enorme peso, ainda que não pareça.

É possível afirmar que a parte mais pesada é a obrigatoriedade de achar que tudo anda às mil maravilhas. É difícil imaginar que um homem vai dar o braço a torcer e aceitar que a situação é crítica, ou pior, que vai começar a chorar na metade do caminho. Por outro lado, as mulheres têm um pouco mais de liberdade para extravasar seus sentimentos.

Por isso, falando de emoções, essa é a principal área em que atua o sofrimento. Nos emocionamos muito com a gravidez e o nascimento do nosso filho. Isso não é ruim, é aceitável e compreensível, mas não sabemos como vai nos atingir.

Quando os homens são atingidos pela depressão pós-parto, podem se manifestar de uma maneira muito diferente das mulheres. A seguir mostraremos os principais sinais da depressão pós-parto nos homens.

Como reconhecemos a depressão pós-parto nos homens?

depressão pós-parto

Os sinais de depressão nos homens quase nunca estão associados com o típico quadro de tristeza. Os homens ficam deprimidos de uma maneira muito diferente das mulheres. Geralmente, o humor do homem deprimido não é abatido, justamente o contrário. Ele fica evidenciado por meio da irritabilidade e agressividade.

A origem desse tipo de depressão é o mesmo tanto nas mulheres quanto nos homens. No entanto, a tristeza e aflição que sentem são expressas de maneira distinta.

Os especialistas afirmam que a paternidade significa a realização de um esforço físico e mental que gera efeitos psicológicos notáveis. O que vivenciam é uma congestão emocional. Os sinais podem ser os seguintes.

Ansiedade

A ansiedade é comum na gravidez e no pós-parto, representa uma manifestação clara de que estamos emocionalmente alterados. Muitas das mudanças que ocorreram prometem ser permanentes, ou seja, estamos longe de voltar à normalidade. Além disso, os especialistas garantem que o que mais preocupa os homens é não poder lidar com as necessidades do bebê.

O pais se estressam muito com a evolução da criança, que esteja bem e saudável. Assim como causa ansiedade a possibilidade de acabar sendo trocado pelo filho.

Mudanças drásticas de humor

Se o pai dos nosso filho é mal-humorado por natureza, talvez piore muito durante essa etapa. Como falamos anteriormente, a depressão pós-parto nos homens se manifesta por meio de um comportamento desconcertante. Se notamos que seu humor varia drasticamente, o mais provável é que ele esteja se colocando na defensiva. Talvez com o seu mau humor ele afaste os medos que o reprimem, ao mesmo tempo que tenta evitar perguntas e dificuldades.

Agressividade

depressão pós-parto

Da mesma forma que as mudanças de humor, a agressividade pode funcionar como um escudo nesses casos. No entanto, ele não está fingindo. Realmente se torna agressivo porque foi afetado a nível psicológico e por isso sua mente está mudando seu comportamento.

Ao mesmo tempo, a ameaça de serem trocados permite que se tornem agressivos por algo que pensam que acontecerá mais cedo ou mais tarde. Os primeiros dias de vida do bebê demandam muita atenção, e se convertem em prioridade para a mãe. Portanto, sua agressividade de certa forma pode ser justificada.

Desmotivação e apatia

Os sintomas mencionados anteriormente surgem porque o homem está respondendo às mudanças que ocorreram na sua vida. No entanto, o fato de não saber como ajudar sua companheira pode provocar apatia. Eles não conhecem muito bem os detalhes do organismo feminino, por esse motivo sentem que sua presença é um pouco inútil.

Outras mulheres, como amigas ou familiares, se encarregam de ajudar a mãe, por isso aos poucos o homem vai ficando de lado. Como consequência, ele se afasta conscientemente, o que eventualmente o desmotiva.

Os sinais podem ser claramente perceptíveis, mas se não conhecermos suas causas podemos errar na nossa interpretação. Sabe-se que é difícil lidar com alguém agressivo/mal-humorado, por isso deixamos aqui a nossa contribuição para enfrentar essa situação. A paciência, a compreensão e o amor andam de mãos dadas com a solução da maioria dos problemas. Sendo essa também a solução para a depressão pós-parto dos homens.