Como encarar os ciúmes do irmão mais velho com a chegada do caçula

9 de março de 2017

Quando chega a hora de um novo irmãozinho, sempre se produzem inumeráveis mudanças na vida familiar. Já antes de nascer, os pais estarão dedicando muita atenção ao futuro novo membro e os irmãos custam a aceitar a chegada de um novo membro na família.

Os irmãos mais velhos, sobretudo quando são muito pequenos, podem sentir de imediato todas essas mudanças e sofrer os clássicos ciúmes ao pensar que estão sendo colocados de lado por causa do novo bebê. Por isso temos de saber como agir desde a gravidez, para poder ajudá-los nesta nova situação.

Os ciúmes são um sentimento natural que as crianças tem de passar, porém podemos ajuda-los a superar de uma maneira menos dramática. Se tomarmos algumas medidas rapidamente as crianças criaram um vínculo com seu novo irmãozinho e desfrutarão da nova vida familiar.

Temos de levar em conta que cada criança tem uma reação diferente: uns começam com ciúmes e birras, outros deixam de falar e inclusive começam a se comportar mal. O melhor é explicar a eles já durante a gravidez, através de uma linguagem simples, o que está ocorrendo, para prevenir problemas futuros.

Também é muito bom envolvê-los o quanto antes possível na preparação da chegada em casa do novo irmãozinho. Podemos deixar que nos ajudem a pintar a parede do quarto do bebê com uma cor escolhida por eles ou levá-los quando formos comprar o berço ou a banheira.

Durante a gravidez

É complicado explicar para as crianças, ainda mais quando são muito pequenos, que vão ter um irmãozinho. As crianças não conseguem entender a razão por que sua mãe agora vai ter outro filho e mergulham em um mar de dúvidas e perguntas.

Uma boa maneira de começar a explicar o fato é ir adaptando nossos comentários sobre o futuro bebê à linguagem da criança. Também é bom abrir os canais de comunicação e ouvir as perguntas das crianças e ir respondendo de maneira simples, porém clara.

brothers-457234_640

Podemos mostrar a ele fotos de quando era pequeno e das diferentes etapas que ele passou desde bebê. Além disso, também pode ajudar brincar com ele sobre qual nome escolher para o futuro bebê.

Outra ideia é mostrar livros com desenhos que expliquem a chegada de um bebê a casa ou fazer com ele desenhos sobre como ele enxerga a seu futuro irmãozinho. Normalmente as crianças acreditam que rapidamente os bebês crescerão e brincarão com eles e tem uma decepção quando veem que eles só dormem e choram durante os primeiros meses de vida.

A chegada do irmãozinho para a casa

O momento mais conflitivo é quando chega o bebê em casa, porque todos concentram sua atenção nele. A criança pode pensar que tenha ficado em segundo plano. Por isso, deve-se adotar medidas para facilitar que ele aceite a nova situação, como pedir aos familiares que também falem algo para ele,  e não somente ao bebê, quando venham em visita.

Uma das melhores ideias é dedicar algum tempo do dia exclusivamente para ele, talvez na hora de contar histórias antes dele se deitar ou levá-lo sozinho ao zoológico ou ao parque.

padresyniño

Devemos nos preparar para o dia que ele nos pergunte quando você vai devolver o bebê ao hospital. Às vezes pensam que é uma situação temporária e que logo sua vida voltará a ser tão tranquila quanto antes.

Nesse momento é bom explicar para ele que o bebê é seu irmãozinho e forma parte da família, assim, não vai  voltar ao hospital. Tem de aceitá-lo pouco a pouco e estabelecer com ele um vínculo de afeto, como irmão mais velho.

Você deve contar com um retrocesso a etapas que já haviam sido superadas e que ele, ou ela, peçam, por exemplo, a mamadeira ou a chupeta. Você não deve se preocupar nem chamar a atenção pela sua atitude, porque com certeza cedo ou tarde ele deixará tudo isso, quando perceber que não chama a atenção com essa atitude.

O mais importante é tentar criar esse vínculo com o bebê, cuidando para que ele não deixe o bebê agoniado com abraços e apertões. Por exemplo, que te ajude a colocar o bebê para dormir balançando o berço e pondo a chupeta. Essas atividades ajudarão a se sentir útil e a aceitar o bebê.

Uma das coisas mais importantes é ser carinhosa com os dois e lembrar que ele continua sendo muito pequeno e imaturo apesar de já ser o irmãozinho mais velho. Você vai ver como, pouco a pouco, ele aceitará e todos juntos poderão desfrutar da nova situação familiar.