Uma gripe mal curada deixa consequências graves

· 28 de outubro de 2016

Quando seu filho tem uma gripe, é normal que ele sinta calafrios, febre, dores musculares e ainda tenha tosse, espirros, olhos lacrimejantes, mal-estar geral e dor de cabeça. Esses são os sintomas da doença, que duram aproximadamente uma semana e depois desaparecem. Se não for assim, é sinal de que a gripe mal curada o que pode levar a  complicações. 

O ideal é que logo depois de ter tido esses sintomas, a gripe termine entre os sete e quatorze dias e logo seu filho volta a se sentir bem. Mas alguns não se recuperam de tudo, e é então, quando algumas pessoas qualificam o caso de “gripe mal curada” ou de uma gripe que tenha se complicado.

Por que a gripe mal curada pode se tornar uma complicação? A pediatra venezuelana María Victoria Álvarez explica que em geral as crianças muito pequenas não sabem expectorar, e não é recomendável lhes dar xaropes expectorantes, pois isso apenas contribui para que a criança produza mais muco e catarro.

E justo por causa desse excesso de produção de catarro e muco é que estes vão se acumulando. Esse excesso pode contribuir para formar um quadro crônico no paciente. Por isso, é recomendável dar expectorantes para apenas crianças maiores de cinco anos. 

A complicação mais frequente e importante da gripe é a pneumonia e a mais rara e menos grave é a sinusite. 

gripe mal curada

Alguns mitos e verdades sobre gripe mal curada

Quando o quadro de uma gripe de uma criança se torna crônico, ele geralmente sofre de cefaleia, que é comumente conhecida como dor de cabeça. Se esse é o caso, não se atormente. Essa dor de cabeça pode fazer com que o bebê chore e esteja mais sensível pelo mal-estar da gripe.

Nesses casos pode-se dar um analgésico, como paracetamol.

Tente ignorar os mitos. Por exemplo, a doutora Álvarez diz que o muco verde nem sempre é sinônimo de infecção, por isso seu tratamento não necessariamente precisa de antibióticos.

A pediatra recomenda que a mãe seja precavida com a administração dos antibióticos, pois ao os dar sem necessidade o sistema imunológico da criança pode criar resistência ao medicamento. E quando a criança realmente precisar usá-lo, não vai fazer efeito.

Se o bebê está com muito muco, pode-se lavar seu nariz com solução fisiológica ou salina. Aplique a cada quatro ou seis horas.

Se seu filho é alérgico, evite que durma com ventiladores ligados, e também trate de não varrer a casa, tire os animais de estimação de sua presença.

Todos esses conselhos apontam que seu filho não vai ser afetado pelas partículas de poeira que ficam flutuando no ar, inclusive durante dias após a limpeza.

Se precisa limpar, você pode tirar a poeira com um pano úmido, o que será tão efetivo quanto sacudir as áreas da casa ou varrer.

Em qualquer caso, se faz conveniente procurar um médico e evitar automedicar a criança.

A gripe pode ter manifestações clínicas de natureza muito variada. Contudo, a forma clássica percorre pela febre elevada (30-40ºC), de começo agudo, calafrios, tosse, coriza, dor de garganta, mal-estar, mialgias, cefaleia, anorexia, etc. 

-Associação Espanhola de Pediatria- 

complicação de gripe mal curada

Gripe mal curadas e complicada

Quando a gripe não termina depois de sete dias ou até mesmo piora, o melhor que você pode fazer é ligar para o pediatra de seu filho. Ele deverá pedir os exames necessários para diagnosticar o que seu filho tem.

Tenha sempre em conta que em qualquer dos casos é imprescindível você o mantenha hidratado sempre.

Agora vamos explicar o quê e quais são os sintomas da pneumonia e da sinusite.

A pneumonia é uma infecção dos pulmões, na maior parte das vezes causada por uma bactéria – pneumococo, haemophilus ou staphylococcus, que deve ser diagnosticada e tratada o mais rápido possível -.

Os sintomas da pneumonia podem variar e em alguns casos podem ser similares aos de um resfriado. Alguns deles são:

  • Febre alta
  • Tosse
  • Respiração acelerada
  • Dificuldade para respirar
  • Ruídos crepitantes no pulmão
  • Perda de apetite
  • Vômitos devidos à tosse e pela ingestão de muco
  • Sensação de mal estar e tonteira
  • Dor abdominal (do ventre)

Por sua vez, a sinusite é uma infecção dos seios paranasais – cavidades aéreas revestidas de mucosa, localizadas nos ossos cranianos, que se comunicam com a cavidade nasal: seios seios maxilares, frontais, etmoidais e esfenoidais- geralmente de origem bacteriana.

Mesmo que não seja grave, convém diagnosticá-la e tratá-la desde o início para evitar que complicações se tornem crônicas. Alguns dos sintomas são:

  • Mucosidade nasal
  • Gotejo crônico de secreções nasais
  • Tosse crônica
  • Obstrução nasal
  • Dores de cabeça
  • Perda do olfato
  • Voz nasal
  • Fadiga e sensação de mal-estar geral