10 frases de “O Pequeno Príncipe” cheias de sabedoria

· 6 de março de 2018
A maioria das frases de “O Pequeno Príncipe” tem muitas mensagens boas.

As frases de “O Pequeno Príncipe” iluminaram várias gerações. Aparentemente, essa obra é voltada somente para as crianças. No entanto, milhares de adultos no mundo todo adoram.

O mais interessante das frases de “O Pequeno Príncipe” é que são simples e, ao mesmo tempo, profundas. O criador da obra, Antoine de Saint-Exupéry, soube escrever com um maravilhoso equilíbrio. Por isso essa obra transcendeu e continua transcendendo as gerações.

Há algumas frases de “O Pequeno Príncipe” que merecem ser exaltadas e lembradas sempre. A seguir, vamos ver uma pequena seleção delas. Muitas outras ficaram de fora, mas essa pequena lista dá uma ideia geral da grandeza dessa obra.

O tempo, um tema comum nas frases de “O Pequeno Príncipe”

O tempo é um dos assuntos que aparecem frequentemente em “O Pequeno Príncipe”. A seguinte frase, por exemplo, faz alusão a esse tema: “Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos.”

Nessa frase, há uma crítica à pressa, ao pouco tempo que dedicamos ao mais importante. É uma frase cuja mensagem é reiterada nesta outra: “Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.” Faz referência ao fato de que o valor das coisas depende diretamente do tempo dedicado a elas.

frases de “O Pequeno Príncipe”

Sobre o caminho

O Pequeno Príncipe disse: “Quando a gente anda sempre para frente não pode mesmo ir longe…” Aqui, fala-se sobre a importância de romper a barreira da inércia. As variações e as mudanças permitem avançar. Em contrapartida, permanecer imutável faz com que se evolua pouco.

Olhar e ver

Essa é uma das frases mais citadas de “O Pequeno Príncipe”. É a seguinte: “Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.” Está relacionada com a diferença que existe entre ver com o coração e com os olhos. O coração vê muito mais além das aparências, permite chegar à essência.

No deserto

Grande parte da trama de “O Pequeno Príncipe” se passa no deserto. Simbolicamente, em um território desabitado e inóspito. No entanto, Antoine de Saint-Exupéry nos convida a enxergar de outra maneira. Ele diz o seguinte: “O que torna belo o deserto é que ele esconde um poço nalgum lugar.” É um convite à esperança.

Julgar a si mesmo e os outros

Uma das frases de “O Pequeno Príncipe” diz o seguinte: “É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues julgar-te bem, eis um verdadeiro sábio.” O objetivo é destacar a dificuldade que existe em olhar conscientemente para si mesmo. Sempre é mais simples ver os erros e as falhas dos outros.

O significado das estrelas

Muitas das frases de “O Pequeno Príncipe” destacam que a realidade não tem significado por si mesma. Cada pessoa com suas vivências confere sentido ao que existe. O que se diz maravilhosamente aqui: “Quando olhares o céu de noite, porque habitarei uma delas, porque numa delas estarei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem rir!”

frases de “O Pequeno Príncipe”

Melhor desfrutar do que raciocinar

Essa obra extraordinária fala várias vezes sobre a sensibilidade como fonte de sabedoria. Em um trecho se afirma: “Não se deve nunca escutar as flores. Basta olhá-las, aspirar o perfume. A minha embalsamava o planeta, mas eu não me contentava com isso.” Quer dizer que às vezes as palavras impedem de desfrutar a essência das coisas.

Cativar as coisas

A palavra “cativar” tem um significado muito especial em “O Pequeno Príncipe”. E quer dizer, como ele afirma, “criar vínculos”. Sobre esse assunto, uma bela frase diz: “Só se conhece bem as coisas que cativou.” Para “cativar” algo é preciso dedicar tempo. É o tempo e o cativar que transformam alguém comum em um ser especial.

Às vezes se chora um pouco

Associado ao tema anterior, em uma das frases de “O Pequeno Príncipe” também se lê: “A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar…” Quer dizer que é inevitável sofrer quando se cria vínculos com alguém. Não existe afeto que também não envolva um pouco de dor.