3 desafios a superar durante a amamentação

· 2 de novembro de 2018
O corpo da mulher é preparado naturalmente para enfrentar os maiores desafios da maternidade, mas às vezes é levado ao limite.

Durante a amamentação, muitas coisas acontecem. Completar a tarefa, às vezes, pode se tornar um desafio. Embora concordemos que é uma fase maravilhosa, nem tudo é cor de rosa.

Como a amamentação é o processo natural e exclusivo para alimentar o bebê, não é algo que se possa evitar facilmente.

No entanto, pode ser que apareçam algumas dificuldades que podem levar a mãe a desistir da amamentação antes do tempo esperado.

Não se trata apenas de uma habilidade que aprendemos com a prática ou, ainda, algo inato.

Na verdade, não sabemos como o corpo vai reagir em determinadas situações ou quais problemas podem surgir.

Durante a amamentação, a mãe pode sofrer alguns contratempos. Mas o ideal é que todos os obstáculos sejam superados para poder continuar alimentando a criança.

Entre os principais desafios a serem superados, encontramos os seguintes:

Os desafios a superar durante a amamentação

Baixa produção de leite

durante a amamentação

Este é um desafio bastante comum. Embora o corpo esteja há meses se preparando para essa tarefa, pode acontecer de não produzir mais a quantidade desejada de leite.

É importante tentar superar esse obstáculo a tempo, pois o bebê pode sofrer deficiências nutricionais.

Para aumentar a quantidade de leite que você produz, é necessário se adaptar à demanda do bebê.

É possível que você não esteja alimentando a criança na frequência suficiente. O sinal recebido pelo corpo para produzir mais leite é quando os seios estão vazios.

Quando a mulher usa o extrator, o peito não fica completamente vazio. Por esse motivo, a melhor maneira de reativar a produção de leite é amamentando mais o bebê.

Entretanto, pode ser que seja necessário aumentar muito mais a produção de leite. Nesses casos, é possível que o consumo de suplementos nutricionais seja indicado.

Entre as 3 e 6 primeiras semanas, o corpo está se ajustando às necessidades do bebê.

Portanto, é comum que você perceba seu seio mais macio e menos cheio. Isto pode ser motivo de preocupação para a mãe; No entanto, é um processo normal de ajuste.

Além disso, o uso de certos contraceptivos também pode diminuir a produção de leite.

Neste caso, recomenda-se trocar o método contraceptivo por outro não hormonal, como o preservativo ou o diafragma.

Congestão mamária

durante a amamentação

A congestão mamária ocorre quando o peito fica muito cheio de leite. Geralmente, isso ocorre na primeira semana de lactação.

A causa da congestão é a falta de ajuste no abastecimento de leite que é regulado naturalmente de acordo com as necessidades do bebê.

No entanto, isso pode ocorrer em qualquer fase da lactação. Pode acontecer, por exemplo, sempre que você deixar de extrair leite por muito tempo.

Não amamentar por períodos prolongados faz com que os seios fiquem congestionados de leite, provocando muita dor e causando o endurecimento da mama.

Para aliviar o processo, é desejável bombear o leite o quanto antes, seja por meio do extrator ou da amamentação.

Este problema não só é apenas doloroso, mas também pode causar outras complicações.

Por exemplo, a produção de leite pode diminuir com o tempo ou as vias podem entupir.

Evitar a congestão é bem simples, basta amamentar seu filho com frequência. Para isso, é preciso planejar esta tarefa com antecedência.

No caso de você precisar se separar do bebê por um maior período de tempo, leve o extrator consigo.

Recomenda-se usar o extrator na hora que você costuma a amamentar seu bebê, sem esperar que o peito fique cheio demais para fazer isso.

Da mesma forma, evite amamentar quando o peito estiver muito cheio. Se o peito estiver redondo e duro, o bebê pode ter dificuldades para segurar o mamilo.

Quando isso acontece, é recomendável bombear um pouco antes de iniciar a amamentação.

Dor nos mamilos

A dor nos mamilos é um problema que ocorre geralmente na primeira semana de amamentação.

Na maioria dos casos, o mamilo dói por um problema mecânico de sucção. Por exemplo, se o bebê não estiver cobrindo com a boca grande parte da aréola, pode provocar mais dor.

durante a amamentação

É possível que o mamilo seja machucado se o bebê sugar somente a ponta. Amamentar na posição correta evita os machucados e as dores.

Para verificar se o bebê está abrindo a boca o suficiente, verifique introduzindo um dedo limpo e ajuste a boquinha dele na posição correta.

No caso de aparecerem rachaduras ou qualquer tipo de sangramento, é aconselhável utilizar almofadinhas de gel para evitar que o mamilo encoste no sutiã.

O próprio leite contém componentes que ajudam o mamilo a se curar. Mas é possível também usar produtos especiais destinados para esta finalidade.

Em suma, os principais desafios da amamentação ocorrem nas primeiras semanas.

Com o passar dos dias, o processo se torna cada vez mais fácil. No caso de dúvidas, não deixe de consultar seu médico.