7 conselhos para conversar com um filho adolescente

31 de maio de 2018
Considerando que a adolescência pode ser uma fase de altos e baixos no que se refere à comunicação entre pais e filhos, queremos oferecer a você alguns conselhos.

O desejo de independência e a procura pela identidade podem ser um caminho difícil tanto para os pais quanto para os filhos. Contudo, é possível manter uma boa comunicação colocando em prática algumas dicas. Sendo assim, elas ajudarão a conseguir que a relação melhore e inclusive cresça. Conversar com um filho adolescente não é tão complicado quanto parece.

Você se lembra das coisas que te deixavam triste quando era jovem? Lembrar disso hoje pode ser engraçado, especialmente se você observa que seu filho adolescente fica para baixo pelos mesmos motivos. Ainda que para nós, agora, pareça uma bobagem, para nosso filho, pela falta de experiência, não é. Sendo assim, precisamos respeitar a situação.

7 conselhos para conversar com um filho adolescente

1. Lembre-se de que ele já não é mais um bebê

Ainda que você continue vendo seu filhote com muito amor e ternura, você não deve tratá-lo como se ainda fosse uma criança. Em geral, os adolescentes detestam os tipos de expressões carinhosas, porque não os fazem se sentir valorizados nem respeitados como pessoas.

Assim, nosso primeiro conselho para conversar com um filho adolescente é procurar evitar os gestos infantis e ficar lembrando a toda hora como ele era bonitinho quando pequeno. Nesse sentido, devemos nos adaptar e crescer com eles.

2. Evitar o enfrentamento

Você deve deixá-lo à vontade para conversar sobre suas experiências com você e que ele sinta que pode confiar sem ter medo de ser repreendido.

O fato de se abrir com você e como resposta receber um castigo, provocará raiva e vai fazer com que nunca mais conte suas intimidades, pois desse modo deixará de buscar o apoio que precisa em você.

Para manter um bom diálogo com seu filho, devemos procurar ser o mais proativas possível, tratando de assuntos que sejam de seu interesse, como talvez suas amizades, suas diversões favoritas, suas atividades, etc…

mulheres conversando no café

3. Tente compreender o ponto de vista dele

Inclusive quando você não concorda com o que ele diz, trate de não emitir juízos duros em voz alta. Em vez disso, tente se manter neutra sobre qualquer tema e não desvalorize a opinião do jovem,  já que assim ele não se afastará de você. 

Para favorecer um bom diálogo demonstre interesse em conhecer seu ponto de vista e escutar sua mensagem. Desse modo, será más provável que responda de maneira positiva quando decidir falar com você.

4. Mantenha a calma

Para conversar com seu filho adolescente é essencial manter a calma. Nesse sentido, tenha a certeza de que tem capacidade de controlar suas emoções quando falar com ele, já que responder de forma agressiva pode provocar uma reação explosiva e causar tensões desnecessárias.

Será muito mais fácil resolver um problema se você conversar de maneira pausada. Os gritos o farão adotar uma postura defensiva e o mais comum é que sua reação seja negativa ou que se levante colocando fim ao diálogo.

5. Evite forçar um diálogo

Caso você perceba que seu filho não quer conversar com você, não o incomode, pois isso fará com que ele se afaste ainda mais. Aceite que agora talvez não seja o momento adequado para abordar o problema. Demonstre a ele que você estará ali para ouvi-lo quando quiser e que consequentemente, a porta estará sempre aberta ao diálogo.

Existe também a possibilidade de procurar apoio externo; pode ser que seu filho se sinta melhor conversando com alguém que não conheça. Talvez entrar em contato com um terapeuta ou um psicólogo não seja uma má ideia.

boa relação entre mãe e filha

6. Escute o que ele tem a dizer

Antes de tentar aconselhar seu filho, você deve ter a certeza de ter escutado tudo o que ele tinha a dizer, sem emitir nenhum tipo de juízo e muito menos tirar sarro da situação. Portanto, preste atenção, considere cuidadosamente o que ele falar e sugira que juntos encontrarão uma maneira produtiva e positiva para poder resolver a situação.

7. Não leve nada para o lado pessoal

Quando as pessoas estão irritadas, frustradas ou nervosas dizem coisas que não deviam dizer. Trate de não considerar o mau humor de seu filho adolescente ou o que ele falar na intensidade do momento.

Muitas vezes, quando estamos estressados, perdemos a clareza da visão e falamos coisas que na realidade não queremos dizer, acabando por ofender a outra pessoa.

Você deve dar um desconto se ele falar algo que possa ferir, a fim de não reagir de maneira explosiva aos seus comentários. Em vez disso, você deve sugerir que continuem o diálogo quando todos os envolvidos estiverem mais calmos e prontos para reiniciar a conversa.

Por último, esperamos que estes conselhos orientem você a como manter um diálogo sadio com seu filho adolescente. Como mãe, você deve ter muita paciência e aproveitar ao máximo essa etapa.

Recomendados para você