O egocentrismo na adolescência

· 30 de março de 2018
Descubra do que se trata o egocentrismo na adolescência e até quando pode ser considerado um “mal passageiro”.

Na busca de uma identidade própria, o egocentrismo na adolescência parece algo quase inevitável.

É preciso lembrar que um adolescente está em uma fase do desenvolvimento na qual ocorrem várias alterações biológicas que influenciam no seu pensamento e no seu mundo emocional. Portanto, são pessoas que ainda não definiram a própria personalidade nem conseguiram desenvolver uma autopercepção clara.

Nesse sentido, para os adolescentes tudo gira ao seu redor. A pressão da incerteza somada às várias formas de adaptação social fazem com que possam desenvolver o egocentrismo como um mecanismo de defesa, mais ou menos inconsciente, de acordo com o caso.

Certamente, se essa atitude for reforçada, os adolescentes vão acabar acreditando que são o centro da atenção do mundo e que sem essa sensação não se sentiriam completos. Razão pela qual é importante manter uma atitude firme e estabelecer limites de forma saudável para evitar que isso passe a ser um problema no futuro.

Fases da adolescência

  1. Adolescência inicial. A partir dos 10 aos 13 anos. O caráter endurece e aparece a rebeldia. São criadas amizades, em geral com pessoas do mesmo sexo.
  2. Adolescência intermediária. Ocorre entre 14 e 16 anos. São formados os grupos de amigos, os jovens começam a se interessar por namoros e pelo pensamento abstrato. Além disso, também se tornam mais compreensivos.
  3. Adolescência final. Acontece entre 17 e 19 anos. É o momento em que, geralmente, ocorrem os primeiros relacionamentos e contatos sexuais. O jovem estuda ou trabalha, portanto os relacionamentos tendem a ser mais calmos.

Características da personalidade do adolescente

Até certo ponto é normal que um jovem se mostre mal humorado, instável e se sinta incompreendido.

Paralelamente, é muito comum que demonstre preocupação com a aparência, fale constantemente de si mesmo e busque ser aceito de várias formas (comportamentos e atitudes). Isso faz parte do processo de autoconhecimento e aprendizagem social.

Um adolescente vai procurar se diferenciar e ser a exceção em relação aos outros. Isso gera certa sensação de segurança e faz parte da construção da confiança e da valorização de si mesmo. No entanto, essa distinção pode ser excessiva e o jovem pode se tornar egocêntrico.

o egocentrismo na adolescência

Por que o adolescente pensa tanto em si mesmo?

A imagem é um aspecto central para o adolescente. Tanto o aspecto quanto o peso, a estatura e a moda são elementos centrais na construção e na comunicação do tipo de pessoa que se quer ser.

Paralelamente, a necessidade de independência é uma parte central desse processo. Por natureza, o ser humano se desprende emocionalmente de seus progenitores à medida que cresce. Os adolescentes vivem um momento crucial das suas vidas.

“A adolescência é a permissão da sociedade para combinar a maturidade física com a irresponsabilidade psicológica”
-Terri Apter-

o egocentrismo na adolescência

Então, os pensamentos já não se focam mais no exemplo ou na opinião dos pais. O que se torna essencial nessa fase é o que o próprio jovem pensa e decide.

Esse aspecto é acompanhado pelo desenvolvimento do pensamento abstrato que permite ao jovem ser mais crítico e analítico em relação às coisas à sua volta.

Em resumo, o que desejam é aceitação e atenção. Consequentemente tentam ser o que buscam ou o que sabem que agrada a alguém importante para eles. Por isso, é imprescindível prestar atenção em cada detalhe da nossa forma de ver e agir. De qualquer maneira, fingir ser alguém para agradar a outras pessoas não é positivo. É nesses momentos em que ocorrem as crises de identidade.

Como lidar com o egocentrismo na adolescência

Ser egocêntrico pode levar os adolescentes a colocar seus interesses acima dos interesses das outras pessoas, pode fazê-los achar que são o centro do universo ou que sempre têm razão. É lógico que isso pode incomodar você, como mãe ou pai. Mas você deve tentar interpretar esse momento como ele realmente é: mais uma fase da vida dos seus filhos.

O primeiro conselho para lidar com o egocentrismo na adolescência do seu filho é não confrontar com agressividade, mas com respeito e inteligência.

Dessa forma, não vamos criar nem alimentar as inseguranças. Então, procure ser compreensivo, aberto e se mostre como uma pessoa em quem o jovem pode confiar. Sem pressionar, é claro.

Paralelamente, tente impor limites quando for necessário. Ser compreensivo não significa ser permissivo em todos os momentos. 

É verdade que os jovens nem sempre terão uma reação positiva, mas é preciso ser firme. No futuro, seus filhos vão agradecer.

“Você consegue saber que uma criança está crescendo quando ela para de perguntar de onde veio e começa a parar de dizer para onde vai”
-Anônimo-

Como última recomendação: aproveite esse momento! Procure tirar proveito dessa fase porque também traz alegrias e diversões. Aprenda a ser cúmplice, amigo, conselheiro e apoie de uma maneira diferente de como você agiu na infância.

Quem diz que passou pela adolescência sem ter sido egocêntrico provavelmente está mentindo ou exagerando. Existem pouquíssimas pessoas que não demonstram essa atitude na adolescência. Afinal de contas, nessa fase, as incertezas estão sempre presentes e estão relacionadas com a busca pelo tipo de pessoa que se pretende ser.