A icterícia infantil

A icterícia infantil é uma doença que, muitas vezes, não apresenta maiores complicações. No entanto, é preciso saber do que se trata e o motivo que surge para poder combatê-la adequadamente.

Em primeiro lugar, trata-se de uma coloração amarela da pele e das mucosidades devido ao excesso de bilirrubina no sangue. Por estar presente na corrente sanguínea, essa substância se espalha fácil e rapidamente pelo organismo.

Em segundo lugar, a icterícia infantil ocorre quando a bilirrubina (que é um resíduo da hemoglobina) não pode ser metabolizada pelo fígado nem ser descartada através dos excrementos de forma normal. Por isso, essa doença tem como característica típica a pigmentação amarela.

Por isso, a cor amarela que adquire o paciente vem a ser um indicador de que algo não está funcionando corretamente no fígado.

Muitos bebês e crianças pequenas podem sofrer de icterícia infantil já que o fígado ainda não está completamente amadurecido e, portanto, não é capaz de eliminar os excrementos.

Como saber?

Para saber se o bebê sofre de icterícia, pressione suavemente o nariz e a testa do bebê. Se ao soltar aparecer uma cor amarela, pode ser que sofra de icterícia leve. Caso contrário, a cor da sua pele deveria ser mais clara que sua cor habitual.

A seguir indicaremos quais são os tipos de icterícia, seus sintomas e outros dados.

Quais são os tipos de icterícia infantil?

Existem dois tipos de icterícia infantil, e ainda que sejam inofensivos, é preciso prestar muito atenção.

  1. Icterícia por lactância. Surge nas primeiras semanas após o nascimento do bebê e pode ocorrer quando ele não se alimenta muito bem.
    – Pode ocorrer quando a mãe tem um atraso na produção de leite. Por isso, a mãe deve dar leite suficiente para a criança e alimentá-la aproximadamente entre 10 ou 12 vezes ao dia.
  2. Icterícia do leite materno. Certas substâncias que o leite materno contém podem bloquear certas proteínas que decompõem a bilirrubina.
    – Poderia ser balanceado se a mãe interrompe a lactância durante 1 ou 2 dias. Ao fazer isso, o nível de bilirrubina vai diminuir.
    – No entanto, durante esses dias pode extrair o leite das mamas com o intuito de manter o fluxo de sangue. Poderia alimentar o bebê com mamadeira durante esse breve período com leite artificial.
Como tratar da icterícia infantil

Sinais e sintomas graves

Quando a icterícia infantil é grave, pode ser devido à incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o bebê. No entanto, geralmente não é um caso comum.

Por isso, quando a mãe consulta o médico para sua consulta pré-natal, o médico pergunta o tipo de sangue com propósito de saber se o bebê pode apresentar esse tipo de complicações e tomar as precauções necessárias.

No entanto, se você notar alguns desses sintomas no seu bebê, consulte um médico.

  1. A pele do bebê fica cada dia mais amarela, principalmente no abdômen, nos braços e nas pernas.
  2. O bebê parece doente e é difícil acordá-lo.
  3. Tem um choro muito agudo.
  4. Hemorragias.
  5. Hepatite.
  6. Febre e vômitos.
  7. Olha constantemente para cima.
  8. Fica muito nervoso.
Como tratar da icterícia infantil

Causas

Além da incompatibilidade do grupo sanguíneo entre a mãe e o bebê, essa doença pode aparecer pelas seguintes causas:

  • Nascimento prematuro. 
  • Fórceps durante o parto.
  • Formatos anormais das células sanguíneas.
  • Falta de enzimas.
  • Baixo nível de hipoxia.
  • Infecções congênitas, tais como rubéola, sífilis ou outras.
  • Infecção do sangue do bebê, conhecida como septicemia.

Tratamento

Existem diferentes tratamentos para ajudar o bebê a superar a icterícia infantil. Há tratamentos que a própria mãe pode aplicar em casa e outros que podem ser realizados apenas pelo médico.

  • Banhos de sol. Isso é possível se a mãe expor o bebê ao sol antes das 9 da manhã e depois das 4 da tarde. Ao fazê-lo, é preciso proteger os olhos e os genitais, além de trocá-lo de posição constantemente.
  • Realizar controles periódicos do nível de bilirrubina no sangue.
  • Fototerapia. Consiste em colocar luzes azuis especiais para o bebê. Ele é colocado numa incubadora com os olhos tapados. Esse tratamento é realizado no hospital durante certo período de tempo.
  • Alimentação. Outra coisa que a mãe poderia fazer é se certificar de que o bebê está tomando bastante leite materno, ou artificial, com o propósito de que defeque com frequência e elimine os excrementos.
Recomendados para você