A alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida

· 8 de janeiro de 2018

Leite materno ou de fórmula? A seguir, falaremos sobre o que você deve saber sobre a alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida.

A alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida

Por ser uma etapa fundamental do desenvolvimento do ser humano, a alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida é uma questão muito delicada e que exige muita atenção. Vamos falar dos principais aspectos dessa temática.

Não é nenhuma descoberta recente o fato de que o leite materno é o melhor alimento que um bebê pode consumir nas primeiras semanas de vida. É igualmente ou mais importante do que a nutrição da mãe durante a gravidez, que também tem as suas consequências na saúde do futuro bebê.

Por que o leite materno faz tão bem para a saúde? São muitas as razões. Uma das principais é o fornecimento dos nutrientes que o bebê precisa para crescer saudável. Devido ao fato de ser composto por água, proteínas, vitaminas, hidratos de carbono, sais minerais e gorduras, o leite materno contém exatamente o que o bebê precisa para uma alimentação correta.

Além disso, o leite materno promove o desenvolvimento sensorial e cognitivo, protege contra doenças infecciosas e crônicas e gera o elo de ligação entre a criança e a mãe, fato não menos importante para o seu desenvolvimento psicológico. Segundo a UNICEF, o leite materno é a primeira vacina que os bebês recebem e pode prolongar sua vida durante muitos anos, além de prevenir problemas futuros com obesidade.

No mesmo sentido, a Federação Nacional de Neonatologia do México afirma que o leite humano deve ser a via exclusiva de alimentação para os primeiros seis meses de vida.

O leite materno dá para o bebê os nutrientes que ele necessita para seu crescimento e desenvolvimento

Se a mãe produz mais leite do que o consumo de seu bebê, ou por se algum motivo não pode estar presente para amamentá-lo em algum momento, o extrator de leite é uma boa solução para o problema.

Mãe amamentando seu bebê

 

A alimentação da mãe durante a lactância do bebê

No período em que o bebê se alimenta do leite da mãe, é importante que ela evite alguns alimentos, bebidas e hábitos que podem prejudicar a saúde do bebê. Confira alguns deles:

  • Bebidas alcoólicas.
  • Bebidas estimulantes (café ou energéticos).
  • Tabagismo.
  • Alguns vegetais que podem alterar o sabor do leite (couve-flor, couve, alcachofras, aspargos, pepino, pimenta, etc.).
  • Medicamentos (exceto os prescritos pelo médico).

Como enfrentar a alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida sem leite materno

Por várias razões, desde condições patológicas, problemas de nutrição, uso de medicamentos contínuos até a incompatibilidade de horários por motivo de trabalho, pode ser que a mãe não consiga amamentar o bebê com leite materno e que seja necessário que o bebê obtenha os nutrientes através de outros meios.

A opção que surge nesses casos é a alimentação com leite de fórmula por meio de uma mamadeira.

Os benefícios do leite de fórmula também são muitos.  Entre eles, podemos citar:

  • Resolve as necessidades de alimentação do bebê.
  • Oferece flexibilidade de horários para a mãe.
  • Inclui o papai na criação das crianças, assim como avós, tios, irmãos e outros familiares.
  • Possibilita controlar com maior precisão a quantidade de leite ingerida.

De qualquer maneira, ainda que possa parecer redundante, a fórmula não se iguala ao leite materno como opção para a alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida.

Alguns pontos a ter em mente sobre leite de fórmula:

1- Siga as instruções da embalagem.

2- Jogue fora os restos de leite que ficar na mamadeira por mais de uma hora.

3- Não esquente o leite no micro-ondas. Se possível, aqueça-o com água morna.

bebêtomando leite da mamadeira

É possível combinar leite materno e de fórmula?

Tecnicamente, é possível. Entretanto, especialistas recomendam não colocar ambos na mesma mamadeira. Devem ser oferecidos ao bebê em momentos diferentes.

Além disso, há um efeito negativo evidente: a fórmula é feita para proporcionar ao bebê uma quantidade específica de calorias e nutrientes em um volume específico de líquido. Ao diluir a fórmula concentrada diretamente no leite materno, a concentração de nutrientes no leite será excessiva.

Outro caminho para o futuro: leite materno em pó

Cientistas começaram a trabalhar para encontrar diferentes alternativas para o processo de amamentação. A criação de bancos de leite materno foi descartada já no início, pois o processo de pasteurização destrói parte das proteínas e gorduras, ambas fundamentais para a alimentação do bebê durante as primeiras semanas de vida.

Não obstante, na Universidade de Guadalajara, pesquisadores encontraram uma saída incrível: leite materno em pó!

Como encontraram essa solução? Extraíram a água excedente do leite de origem humana através da exposição a grandes temperaturas.  Assim, conseguiram desidratá-lo e transformá-lo em pó, tornando o processo de extrair o leite e pasteurizá-lo inútil.  Dessa maneira são conservados quase todos os nutrientes.

De qualquer maneira, esse método ainda passa pelo processo de patente. Por mais que se trate de uma solução que revolucionaria e permitiria expandir a alimentação saudável até as regiões mais carentes do mundo, ainda devemos esperar para analisar seus benefícios.