Às vezes, o amor de uma mãe é a melhor cura

27 de setembro de 2017

Se você já presenciou a queda de uma criança terá notado uma curiosa peculiaridade. Quando a criança se fere, a primeira coisa que ela faz não é justamente olhar a ferida. Pelo contrário, procura o rosto de sua progenitora para analisar sua aparência. Sem dúvida alguma, às vezes o amor de uma mãe pode ser a melhor cura.

Fique calmo, não foi nada” ou “Calma, calma” são algumas das reações imediatas de todo progenitor. Transmitem calma e dão segurança. Implicitamente eles expressam a mensagem esperançosa de que tudo está bem e de que foi apenas um susto.

Se o seu filho se machucou depois de sofrer um desses acidentes típicos não se desespere. Mantenha a calma e controle a situação com tranquilidade. Acima de tudo, lembre-se de que a dor passa, especialmente quando você é a enfermeira favorita e de confiança da criança. Você é a melhor cura para seu filho que precisa de você mais do que nunca.

A melhor cura para a criança com dor

Você é a melhor cura para essa criança que sente dor e, acima de tudo, medo. Com um olhar cheio de medo e incerteza seu filho procurará seus olhos. Lá encontrará a melhor métrica infantil, pois simplesmente tenta medir a dimensão da sua própria dor impressa em seu rosto.

É por isso que é necessário não se desesperar, não entrar em crise ou sucumbir ao pânico. Uma palavra ou frase tranquilizadora ou alguma das típicas canções com uma voz serena irão lhe transmitir a paz que precisa para se sentir confiante nessa circunstância.

O amor de uma mãe por um filho não pode ser comparado a nenhuma outra coisa no mundo. Não conhece lei ou piedade, se atreve a tudo e esmaga tudo ao que se lhe opõe

-Agatha Christie-

menino machucado no braço e sendo cuidado pela mãe

Outro elemento fundamental será a massagem. Não são mais do que curativas e suaves carícias mas, desde já, fundamentais para realizar este processo tranquilizador. Desta forma, a atitude do pequeno com sua ferida irá mudando.

Por isso, mamãe, seu papel é mais do que importante quando seu filho se machuca enquanto brinca. Você não pode evitar que ele se machuque, mas sim que ele viva inseguro e temeroso. Traga integridade com essas atitudes simples em casos de emergência.

A dor se examina: a melhor cura para a criança

A dor deve ser necessariamente tocada, apalpada, examinada. Essa é a melhor cura para a criança. Porque é você, mãe, que através de seus comportamentos irá ajudar seu filho a enfrentar a situação. Basta olhar atenta e analiticamente para as reações dos pequeninos.

Seu filho estará disposto a ver e tocar atentamente a ferida depois de você ter feito algo a respeito. Quer dizer, uma vez que você a inspecione e a acaricie. Como você pode ver, tudo se trata de fazer contato com a criança. Desta forma o pequeno começará a sentir esse alívio que tanto deseja.

É por isso que, diante desses acontecimentos, o incondicional e profundo amor de uma mãe é a melhor cura possível. Cura, dá vida e faz milagres desde o primeiro minuto de vida de um ser humano. Com uma magia única e natural como presente, essas artesãs da vida conseguem com seu carinho o impossível.

O que você nunca deve fazer quando seu filho se machuca

bebê chorando muito e olhando para alguém

Geralmente, dentro das reações mais comuns entre os pais, encontramos duas posições muito diferentes. Atitudes tão normais como também erradas e inadequadas, porque realmente não ajudam em nada nesses casos específicos.

Por um lado, existem aqueles pais que desviam o olhar. Eles os fazem acreditar que não olham. Chegam até a pedir para alguma testemunha do fato, que também evite o conflito. “Não olhe, porque senão você vai chorar”, eles dizem.

Por outro lado, é possível observar aqueles que sucumbem ao pânico nesta circunstância diária durante a criação de uma criança. Eles se aterrorizam e tomam uma atitude de um alarme extremo. Eles são muito exagerados, cobrem a boca, fazem expressão de espanto, gritam e choram.

É claro que ambos os comportamentos não são esperados nesses casos. Por um lado, a indiferença não permite que a criança pergunte sobre sua dor e, por outro lado, o espanto não contribui para nada além de aumentar seu terror.

A melhor cura é o seu amor

Certamente, como você pode ver no que foi anteriormente exposto, a dor toma sua identidade a partir da percepção e da expressão da mãe. Ela é uma testemunha ocular, espectadora e médica ocasional durante o evento acidental.

A dor infantil é então verificada no rosto dessa mulher que olha. O melhor de tudo, é que se acalma instantaneamente quando essa milagrosa mão mágica tira o incômodo passageiro com sua massagem. A melhor cura, mamãe, é todo o amor que você para dar em um olhar, em uma carícia, em um beijo ou com um simples abraço.