Avó aos quarenta anos

05 Julho, 2018
Não existe uma idade preestabelecida para se tornar avó. Mas geralmente espera-se que o momento demore um pouco para chegar.

A imagem clássica da avó é, mais ou menos, a mesma em todos os lugares. Trata-se de uma mulher de idade avançada, cujos traços refletem toda sua experiência.

No entanto, às vezes a vida nos surpreende nos tornando avós enquanto somos ainda jovens para nos encaixar no estereótipo. Talvez seja pelo fato de algumas mulheres conservarem por mais tempo uma aparência jovem. Mas, na maioria dos casos, se tornar mãe muito jovem é um modelo repetido por mãe e filha

Para ser avó aos quarenta, temos que ter um filho ou uma filha com idade suficiente para ser pai ou mãe. O que não impede de se tratar de uma gravidez precoce. Com vinte anos, pode-se dizer que já temos idade para ser mãe ou pai.

Ninguém está falando que isso é errado.Na verdade, não é nada anormal. Mas o maior peso, às vezes, recai sobre a jovem avó. Não é o mesmo ser uma mulher que tem quarenta anos e ninguém percebe, e ser uma avó que todos percebam a idade.

Avó aos quarenta

É um privilégio ser avó aos quarenta

Cada mulher é livre para decidir quando quer ter um filho, ainda que em certos casos não se trate de uma decisão. Deixando de lado aquelas histórias especiais, é provável que o filho se sinta curioso com o quão jovem sua mãe teve essa experiência.

Para algumas pessoas, existe uma idade certa para se tornar mãe, mas sempre existirão opiniões contrárias. No entanto, poder curtir os filhos e os netos numa idade ideal é um privilégio para toda a família.

Muitas mães se sentem orgulhosas pela semelhança com as suas filhas. Às vezes são inconfundíveis, parecem até irmãs e se tratam como amigas. Em muitos casos, as netas também podem se juntar a esse círculo e terminam sendo uma família jovem de traços parecidos e com uma diferença de idade relativa.

Além disso, ser avó aos quarenta anos nos faz lembrar que talvez possamos ser bisavós aos sessenta, o que é um dádiva da vida, poder aproveitar totalmente os bisnetos. Alguns privilégios encontram-se na maneira de recebê-los, aproveitá-los e nos divertir com eles.

Avó em idade reprodutiva

Avó aos quarenta

Uma das melhores coincidências de ser avó aos quarenta anos é que nos encontramos numa idade onde podemos aproveitar muitas felicidades. Podemos ter filhos adultos com sua vida feita, ter adolescentes em casa ou trazer filhos ao mundo. Uma gravidez ao mesmo tempo da sua filha pode ser uma maravilhosa sorte e um presenta da vida.

Ser avó jovem é poder sentir um orgulho que apenas uma mãe pode sentir. Não existe motivos para temer essa experiência. Que nossos filhos sejam adultos é o primeiro requisito para nos converter em avó, mas dessa vez dividindo um estado reprodutivo similar.

Minha mãe diz que se não fosse por sua impossibilidade reprodutiva atual, ela mesma teria meus filhos para evitar futuros males para mim. Mas na idade que tem, ela já não tem a mesma energia para lidar com as crianças. De qualquer maneira, são muitos os lados positivos de ser avó jovem. E ser uma mãe ativa deve ser um dos principais.

Vantagens de ser avó aos quarenta anos

Ser avó numa idade improvável para ser chamada dessa maneira transforma a mulher num ícone dentro da família e no seu círculo mais próximo. Ainda que muitas mulheres se preocupem excessivamente com esse assunto da idade, não existem razões suficientes para que a chegada de um novo bebê não deixe a nossa vida mais alegre. Outras vantagens de ser uma avó jovem pode ser:

  • É divertido porque você pode acompanhar o crescimento dos seus netos.
  • Você tem a juventude, mas combinada com a experiência.
  • Você não deixou de ser mãe. Têm filhos e netos da mesma idade.
  • Você se mantém ativa, trabalhando e leva sua vida normalmente. Assim, não existe muitas possibilidades de comprometer essas atividades com a chegada dos netos.
  • Você aproveitará essa etapa maravilhosa por mais tempo e com mais perspicácia.
  • Sanz, E. (2020, mayo 10). Los maravillosos abuelos 3.0. Recuperado 24 de mayo de 2020, de https://lamenteesmaravillosa.com/los-maravillosos-abuelos-3-0/
  • Sánchez, E. (2018, abril 30). El embarazo adolescente, ¿cómo afrontarlo? Recuperado mayo de 2020, de https://lamenteesmaravillosa.com/el-embarazo-adolescente-como-afrontarlo/