Benefícios das oleaginosas para as crianças

Você conhece os benefícios das oleaginosas para as crianças? A seguir, vamos contar tudo sobre o assunto.
Benefícios das oleaginosas para as crianças

Última atualização: 18 Fevereiro, 2021

Você sabia que as oleaginosas têm diversos benefícios para as crianças? Elas contêm uma grande quantidade de energia e também são ricas em gorduras saudáveis, fibras, vitaminas e minerais antioxidantes. Portanto, são o lanche ideal para a saúde e o rendimento escolar dos pequenos. Porém, elas quase não são consumidas pelas crianças e, por isso, queremos aproveitar para incentivar a sua presença na dieta.

Em primeiro lugar, tenha em mente que, até os 3 anos, é preferível oferecê-las trituradas ou moídas para evitar o risco de asfixia, conforme recomendado pela Associação Espanhola de Pediatria. Outro aspecto que deve ser levado em consideração é que elas devem ser oferecidas cruas, torradas ou, ainda, fritas, evitando aquelas que contenham sal ou mel.

A seguir, veremos quais são os benefícios para a saúde metabólica, cardiovascular e cerebral das crianças de consumir um punhado de oleaginosas (15-20 gramas) diariamente.

Benefícios das oleaginosas para as crianças

Redução do risco cardiovascular, o maior benefício das oleaginosas para as crianças

Você sabe quais são as doenças que mais causam mortes? São aquelas relacionadas ao coração, cuja prevenção pode ser feita por meio da alimentação. Além disso, há evidências mostrando que as oleaginosas são essenciais por causa do seu alto teor de ácidos mono e poli-insaturados.

Ambos os tipos de gordura reduzem os níveis de colesterol LDL, triglicerídeos e a oxidação lipídica. Também causam um aumento do HDL. Esses efeitos são alcançados por meio de compostos fenólicos, cuja função é antioxidante, e de ácidos graxos ômega 3.

Além disso, foi observada uma melhora em crianças com sobrepeso ou obesidade e com aterosclerose subclínica após a substituição de lanches não saudáveis por oleaginosas. Elas têm o benefício de reduzir a espessura da carótida, que é o indicador mais confiável de lesões vasculares em estágios iniciais. Elas ajudam também a baixar a pressão arterial, reduzindo assim o desenvolvimento da síndrome metabólica.

Diabetes, obesidade e consumo de oleaginosas por crianças

Quanto aos valores de açúcar no sangue, elas ajudam a baixá-los, assim como a resistência à insulina. Portanto, diminuem o risco de desenvolver diabetes, desde que a sua dieta geral seja igualmente saudável, com baixo teor de açúcares adicionados e gorduras trans.

Por sua vez, elas não envolvem nenhum aumento do peso ou da circunferência abdominal, apesar de fornecerem muita energia. As oleaginosas contêm a cada 100 gramas entre 160 e 180 quilocalorias, as quais não são totalmente absorvidas por causa do gasto de energia para metabolizá-las.

Além disso, elas proporcionam muita saciedade por causa do alto teor de fibras, o que permite passar várias horas sem comer, e são benéficas para a redução da prisão de ventre e do risco de câncer colorretal.

Melhora do desempenho escolar e do sistema imunológico

O consumo de oleaginosas tem sido associado à melhora da função cerebral, já que 60% do cérebro é composto de gordura. Por esse motivo, é fundamental consumir alimentos ricos em gorduras diariamente, como é o caso das oleaginosas, para reduzir o declínio cognitivo na idade adulta. Além disso, sabe-se que elas potencializam a memória, a aprendizagem e a velocidade das tarefas cognitivas.

Em relação aos benefícios para o sistema imunológico, elas são ricas em vitamina E, selênio e magnésio, que contribuem para combater as infecções causadas por vírus, bactérias e agressões externas, como o frio.

Por que ocorrem os benefícios das oleaginosas para as crianças?

Também é interessante saber que as fibras e os polifenóis são fermentados por bactérias no intestino. Portanto, atuam como prebióticos, que aumentam a diversidade da microbiota e mantêm a integridade da mucosa digestiva. Além disso, também são anti-inflamatórios, o que explicaria a sua proteção contra a obesidade e outras patologias metabólicas.

Benefícios das oleaginosas para as crianças

Em resumo, as oleaginosas são um alimento muito saudável para incluir no café da manhã e no lanche das crianças como um complemento. Conforme você pôde ver, elas são de grande ajuda para a concentração e também servem para reduzir o aparecimento das doenças mais prevalentes atualmente. Elas são úteis até mesmo para evitar a deterioração neuronal progressiva que ocorre conforme a idade avança.

Embora a melhor forma de consumi-las seja comê-las inteiras, atualmente podemos encontrar nos supermercados versões cremosas sem adição de açúcar. Essas variedades ficam ótimas no pão com algumas rodelas de banana, maçã ou pera e canela, e até mesmo como cobertura em iogurtes! Que tal experimentar?

Pode interessar a você...
Curiosidades sobre as leguminosas que você não conhecia
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Curiosidades sobre as leguminosas que você não conhecia

Você sabia que as ervilhas não são consideradas legumes? Descubra essa e outras curiosidades sobre as leguminosas. Você não vai se arrepender!



  • Ros, E (2010) Health benefits of nut consumption. Nutrients, 2(7): 652-82.
  • Machado de Souza, R G; Machado Schincaglia, R; Duarte Pimentel, G; Felipe Mota, J (2017) Nuts and Human Health Outcomes: A Systematic Review. Nutrients, 9(12): 1311.
  • Alasalvar, C; Salas-Salvadó, J; Ros, E (2020) Bioactives and health benefits of nuts and dried fruits. Food Chem, 314.
  • Shah, R; Murthy, V; Freedman, J E (2019) Nuts, Cardiovascular Health, and Diabetes. Circ Res, 124(6): 825-26.
  • Alasalvar, C; Bolling, B W (2015) Review of nut phytochemicals, fat-soluble bioactives, antioxidant components and health effects. Br J Nut, 113 (S2): 68-78.
  • Guasch-Ferré, M; Liu, X; Malik, V S; Sun, Q; Willett, W C; Manson,  J E et al (2017) Nut Consumption and Risk of Cardiovascular Disease. J Am Coll Cardiol, 70(20): 2519-32.
  • Aghayan, M; Asghari, G; Yuzbashian, E; Dehghan, P; Khadem Haghighian, H et al (2019) Association of nuts and unhealthy snacks with subclinical atherosclerosis among children and adolescents with overweight and obesity. Nutr Metab, 16:23.
  • Pribis, P; Shukitt-Hale,  B (2014) Cognition: the new frontier for nuts and berries. Am J Clin Nutr, 100(S1): 347-52.
  • Miller, M G; Thangthaeng, N; Poulose, S M; Shukitt-Hale, B (2017) Role of fruits, nuts, and vegetables in maintaining cognitive health. Exp Gerontol, 94: 24-8.
  • Arias-Fernández, L; López García, E; Struijk, E A; Rodríguez Artalejo, F; Lana Pérez, A(2019) Nut consumption and cognitive function: a systematic review. Nutr Hosp, 36(5): 1179-88.
  • Fitzgerald, E; Lambert, K; Jordan Stanford, J; Elizabeth P Neale, E P (2020)  The effect of nut consumption (tree nuts and peanuts) on the gut microbiota of humans: a systematic review. Br J Nutr, 27:1-13.
  • Gómez Fernández-Vegue, M. (2018). Recomendaciones de la Asociación Española de Pediatría sobre la alimentación complementaria. Asociación Española de Pediatría. https://www.aeped.es/sites/default/files/documentos/recomendaciones_aep_sobre_alimentacio_n_complementaria_nov2018_v3_final.pdf