Bibliotecas infantis: usos e direitos

6 de outubro de 2019
Frequentar bibliotecas infantis é muito positivo para a formação e a educação dos nossos filhos. Quais são as regras nessas instituições?

Além da escola e do lar, há muitas outras atividades que são importantes quando se trata de incentivar o desenvolvimento das crianças. Entre elas estão os esportes, as brincadeiras, a música, o teatro e, certamente, as bibliotecas infantis.

Embora possa parecer inusitado, levar as crianças à biblioteca pode ter uma influência muito positiva em vários aspectos do seu desenvolvimento.

É aconselhável que os pais visitem esses centros culturais acompanhados pelos pequenos, para que eles conheçam o local, adquiram o hábito de visitá-lo e aproveitem as atividades que são especialmente elaboradas para eles.

Em muitas cidades, existem muitas bibliotecas exclusivas para crianças. A seguir, veremos alguns elementos para saber mais sobre as bibliotecas infantis.

Razões para levar as crianças à biblioteca

Uma das principais razões para levar as crianças à biblioteca desde pequenas é que assim o seu interesse pela leitura será incentivado.

Se houver ao seu alcance uma grande variedade de livros que possam entretê-las, elas se sentirão muito motivadas a vê-los. Esta será uma atividade muito divertida, que as crianças provavelmente vão querer fazer com muita frequência.

Razões para levar as crianças à biblioteca

O ambiente das bibliotecas infantis é o mais adequado para que as crianças tenham vontade de ler. O lugar é aconchegante, e elas podem se sentar tranquilamente para ler em silêncio, de uma forma muito confortável. Os livros geralmente ficam estrategicamente posicionados para que possam ser alcançados facilmente.

Levar os filhos para visitar uma biblioteca regularmente também é uma maneira de gerar um hábito muito enriquecedor em termos culturais. Além disso, isso também vai incentivá-las a abandonar o sedentarismo, já que terão que sair de casa e caminhar até lá.

A biblioteca ajuda as crianças a aprender regras de convivência

Além das razões expostas acima, levar as crianças à biblioteca também fará com que elas aprendam a respeitar certas regras de convivência e, em geral, a respeitar os outros.

Por exemplo, o fato de que outras pessoas estejam em silêncio fará com que as crianças também fiquem em silêncio para não incomodar. Também é possível aproveitar a oportunidade para ensinar a importância de cuidar dos livros para que os outros também possam aproveitá-los.

Os pequenos também aprenderão que existem regras de convivência nos lugares públicos e que elas devem ser seguidas. Além do silêncio e do cuidado com os livros, eles também devem aprender a entregar os livros no prazo correto.

As visitas à biblioteca também ensinam as crianças a valorizar os serviços públicos que podem usar e a se sentirem felizes por poderem fazer isso. Elas descobrirão que existem espaços gratuitos projetados especialmente para elas, onde todos os recursos de que precisam são colocados ao seu alcance.

Um pouco da história das bibliotecas infantis

Uma das bibliotecas infantis mais conhecidas é a La joie des libres (A alegria dos livros) que abriu as portas em 1965, na cidade francesa de Clamart. Essa biblioteca não era apenas a seção infantil de uma biblioteca pública como qualquer outra. Era um espaço especialmente elaborado para crianças e adolescentes.

A biblioteca ajuda as crianças a aprender regras de convivência

Além do silêncio e do cuidado com os livros, as crianças também devem aprender a entregar os livros no prazo correto.

Embora não tenha sido a primeira biblioteca infantil na Europa, ela teve um grande impacto. Este local teve como antecessora uma outra famosa biblioteca infantil que abriu as portas em Paris, em 1924: L’heure joyeuse (Hora feliz).

Essa biblioteca foi criada por iniciativa de uma instituição americana, como parte de um plano para ajudar a reconstruir os países da Europa após a Primeira Guerra Mundial.

O destaque daquele lugar era, sem dúvida, o acolhimento respeitoso dado a todas as crianças, independentemente de sua origem social ou cultural. Algo que não era nada comum naquela época.

Ela tinha a particularidade de ter criado um espaço de leitura muito iluminado e acolhedor, com móveis especialmente desenhados para crianças. A seleção dos livros foi muito rigorosa e todos estavam em prateleiras ao alcance dos pequenos.

A famosa biblioteca parisiense foi um lugar verdadeiramente revolucionário que fez um grande sucesso entre os pequenos leitores e os jovens, que encontravam ali um espaço agradável e acolhedor. O trabalho das bibliotecárias foi lembrado durante muito tempo.