Como escolher a roupa das crianças

· 14 de dezembro de 2017

Escolher a roupa das crianças é um assunto que pode acabar se tornando complicado, principalmente, quando se trata de uma mãe de primeira viagem ou se a mãe conhece apenas o básico a respeito disso.

Nós queremos que as crianças se sintam livres para brincar sem restrições; que se joguem com tudo. No entanto, o ideal seria que sua roupa se mantivesse limpa para que continuassem parecendo anjinhos que caíram do céu.

Até a chegada da adolescência, a função da roupa e do calçado das crianças não vai além de cumprir uma função estética. Isso não significa que devemos vestir nossos filhos de maneira mal apresentada ou feia. Eles mesmos sabem qual roupa e quais sapatos mais ou menos gostam.

“É preciso ter a consciência de que, em determinadas idades, temos que dar preferência ao conforto e à utilidade. De nada serve seu filho ser a criança melhor-apresentada do parque se não consegue correr nem brincar”.

Os pais muitas vezes são culpados em relação a isso, por darem preferência à própria vaidade em detrimento do conforto das crianças.

Como devo escolher a roupa das crianças?

A função ergonômica

A função ergonômica tem como foco proporcionar às crianças liberdade de movimento. O ideal é usar roupas que sejam fáceis de vestir, elásticas e com suspensórios de borracha. É importante não utilizar nada muito apertado, pois pode fazer mal à criança.

As regras de ouro na hora de escolher o guarda-roupa de qualquer pessoa (já desde pequeno) são as seguintes:

  • Conforto acima de tudo. Você deve descartar todas as opções que não estiverem de acordo com o corpo da criança, que fiquem apertadas demais ou grandes demais nelas.
  • Evite o uso de material têxtil que não possibilite a transpiração. Essa regra se aplica para o couro, o filó e outros tecidos.
  • Procure manter o equilíbrio entre roupas básicas e roupas especiais. Dessa maneira, você vai ter maior facilidade de fazer combinações entre elas. Com o passar do tempo, quando a criança aprender a se vestir sozinha, vai se tornar muito mais fácil.
menina com óculos escuros na praia

  • É de extrema importância que o calçado se adeque perfeitamente ao pé da criança. Por quê? Simplesmente, porque assim vai evitar o aparecimento de malformações, evitando o desenvolvimento de problemas ao caminhar.
  • Escolha a roupa de acordo com a região geográfica onde você mora! Isso é muito importante. É preciso estar consciente de que nem sempre podemos deixar que nossos filhos vistam qualquer roupa no verão se vivemos em um país que tem as quatro estações do ano. O mesmo se aplica a países que só tenham temporadas de chuvas e estiagem; devemos ter diferentes opções para os diferentes tipos de clima do mundo.
  • Não abuse dos acessórios. Muitas vezes eles acabam gerando incômodo, ou quebram – sem querer – quando as crianças brincam ou realizam alguma atividade. Nesse sentido, não precisa exigir tanto da criança.

As cores “adequadas”

Apesar das convenções sociais, não existem cores adequadas para meninos e meninas. Cada pai deve vestir seu filho com as cores de sua preferência. Pode ser que seu filho goste de rosa e sua filha de azul, ou que eles gostem de violeta, verde ou amarelo.

O segredo no que se refere às cores da roupa está em sermos criativos e não colocarmos limites. Existem muitas formas de vestir uma roupa de uma cor ou outra. O resultado vai depender de saber como brincar com elas na hora de formar um conjunto.

A roupa é uma boa forma de educar as crianças para além das regras – já ultrapassadas – impostas pela sociedade. Não se pode esquecer também dos benefícios que a cromoterapia (color therapy) traz, pois vesti-las de diferentes cores vai estimular a criatividade e levantar o ânimo das crianças, fazendo com que se tornem mais ativas.

Roupas e calçados da estação

As crianças devem usar roupas e sapatos adequados a estação do momento. Não está certo vesti-las com bonitos casacos e gorros se estiver fazendo calor nem vesti-las com vestidos curtos quando começa a fazer frio.

Além disso, não adequar a roupa das crianças ao clima do momento pode provocar problemas de saúde. Desde resfriados comuns até doenças complexas, e, inclusive, pode piorar o ânimo e afetar seu humor. Para o inverno, as crianças devem usar calçado fechado e na época de seca aproveite para calçá-las com sandálias e sapatos abertos.

sapatos de criança

É preciso pensar sempre na saúde da criança, não na imagem que queremos projetar nelas. Por essa razão, ao escolher a roupa das crianças, não devemos nos projetarmos nelas.

Como se adequar às crianças

Com relação aos bebês, é preciso seguir uma série de conselhos específicos. A tarefa de escolher a roupa das crianças quando não são tão pequenas exige certa ponderação.

Quando os bebês ainda não têm um ano de idade, é preciso evitar que usem laços grandes, já que podem prender em elementos externos e ocasionar problemas. E um conselho importante é que os fechos devem ser de fácil abertura, como o velcro ou adesivos (também conhecidos como “fecho-mágico”).

O uso de sapatinhos de tricô é recomendável até os oito meses de idade. Eles devem ser muito flexíveis, igual às meias, já que se adaptam perfeitamente aos seus primeiros passos. Os botões e os zíperes são completamente proibidos. Os casacos devem ser largos, para que as crianças possam realizar movimentos com total liberdade.

O meu filho pode escolher sua própria roupa?

A resposta é sim. Embora isso dependa em grande parte de dois fatores: a sua idade e a sua personalidade. A partir de o momento em que a criança tem discernimento, ela sabe quais cores, tecidos, e roupas gosta ou não.

Recomenda-se sempre que, na hora de escolher a roupa das crianças, escutemos o que elas mesmas têm a dizer.

Se não concordarmos com ela, em vez de darmos uma bronca, o melhor sempre vai ser explicar-lhes por que determinadas roupas ou calçados não podem ser usados nesse momento. Dessa forma, vamos ajudá-las a entender nossas razões e a terem um melhor critério de escolha.

O fato de poderem expressar seus gostos e escolher suas roupas ajudam muito na autonomia e no desenvolvimento da personalidade delas. Isso reforça a autoestima e a criatividade, e, sobretudo, as torna mais responsáveis, e respeitadas pelos adultos.

As crianças são uma fonte inesgotável de ideias. Se desde pequenas aprenderem a desenvolvê-las, no futuro, não vão sentir medo da polêmica.

Mesmo que nós, pais, tentemos preservar o bem-estar dos pequenos e queiramos evitar uma hipotética situação de deboche, pode ser que ouvir as crianças, de vez em quando, abra a nossa mente e acabe com os nossos preconceitos. Devemos nos lembrar que apesar de existirem regras básicas na hora de escolher a roupa das crianças, também podemos ser criativos e nos divertir.