Como evitar o ciúme entre irmãos

· 8 de maio de 2018
O ciúme é um sentimento natural nos seres humanos que surge do medo de perder um vínculo afetivo. Em uma família, é uma emoção normal que aparece antes da chegada de um novo irmão: a criança sente que o carinho de seus pais está em jogo.

É importante saber como agir para evitar ciúmes entre irmãos para que isso não gere situações conflitantes no futuro. Alguns especialistas dizem que o ciúme aparece espontaneamente diante da notícia do nascimento de um novo bebê.

Então, esse sentimento faz parte de um período de adaptação da criança à ideia de que ela não é mais o centro da atenção de toda a família. O pressentimento da perda de amor ou da atenção das pessoas mais importantes para ela, pode desencadear diversas consequências.

Embora seja normal, os pais devem evitar o ciúme entre irmãos na medida do possível. Se o ciúme for excessivo, pode levar os pequenos à depressão, ansiedade ou desenvolver baixa autoestima. Isso pode ser prejudicial e desencadear sequelas para a vida toda. Além disso, quando em excesso, o ciúme pode gerar uma tensão progressiva que afeta todo o grupo familiar.

Ciúmes entre irmãos: causas

O medo é o primeiro fundamento do ciúme. A criança é dominada pela angústia de perder o amor e o carinho de seus pais. Esse sentimento aparece no momento em que ela sente que suas emoções não são correspondidas ou não estão com a frequência ou intensidade que ele deseja.

Para evitar o ciúme entre os irmãos, é preciso prestar atenção em cada um deles de forma individual.

Outra causa do surgimento do ciúme é a mudança de atitude da mãe diante do nascimento de um novo filho. Essa mudança pode ser difícil de tolerar para uma criança acostumada a determinada forma de se relacionar com seus pais. A criança pode interpretar que está sendo substituída.

Também acontece de os pais utilizarem técnicas de persuasão com seus filhos que podem ser prejudiciais. A partir de frases como “se você não comer, a mamãe não vai brincar com você”, a criança pode ter uma interpretação errônea. Ou seja, a mãe só vai brincar com a criança que cumpre seus desejos, isto é, com quem come.

As comparações também são uma das principais causas do ciúme e devem ser evitadas em todas as circunstâncias. Cada criança é única e deve ser valorizada como tal.

Mas os irmãos mais velhos não são os únicos propensos a ter ciúmes. Os irmãos mais novos também podem sentir ciúmes dos mais velhos. Inclusive podem surgir ciúmes mútuos. Sempre que um irmão sentir que o outro está sendo tratado de forma preferencial, haverá o risco de o ciúme aparecer.

As consequências do ciúme entre irmãos

Podem existir consequências desfavoráveis sobre o comportamento das crianças que sentem ciúme. Essas mudanças são a principal motivação dos pais para evitar o ciúme entre irmãos:

– Adotam comportamentos agressivos ou de irritação

– Podem ficar retraídos ou tristes

– Quando são pequenos, podem experimentar uma regressão para momentos anteriores de seu desenvolvimento evolutivo, como voltar a fazer xixi na cama ou voltar a usar mamadeira

Fazem birras

Esses comportamentos geralmente têm como finalidade obter a atenção desejada.

Como evitar o ciúme entre irmãos?

É muito importante, em todos os momentos, fortalecer a autovalorização e a autoestima das crianças. A insegurança entre os irmãos deve ser reduzida para que todos os membros do grupo familiar sejam integrados e saibam que os sentimentos dos pais são compartilhados de forma justa e transparente.

As brigas entre irmãos é uma das maneiras que as crianças têm de manifestar o ciúme fraterno.

Quando um novo membro está prestes a chegar à família, os pais devem ter muito contato com o irmão mais velho. Eles devem explicar as mudanças que se aproximam, além de fazê-lo participar da alegria e dos aspectos positivos que a chegada do novo membro trará ao grupo.

Em todos os momentos é aconselhável manter a rotina da criança antes da chegada de um irmãozinho. Os horários de refeição, sono e banheiro devem permanecer inalterados.

Tomar partido de um filho ou outro é muito prejudicial quando algum conflito entre irmãos é gerado. Os pais devem se manter longe desses confrontos, deixando na medida do possível, que os próprios irmãos se resolvam.

A compreensão dos pais deve ser em relação a ambos os filhos. Cada um tem uma dose de razão e os pais devem ter a capacidade de ouvir os dois. Cada um, separadamente, deve saber que seus pais compreendem seus argumentos e valorizam seus sentimentos. Esta é a melhor fórmula para evitar o ciúmes entre irmãos.